sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Guia HelpSaúde > Urgência > Engasgos e Obstruções

É, de fato, que crianças pequenas, até 4 anos, “provem” os objetos enquanto os conhecem. Existe o risco também de introduzirem nos ouvidos e no nariz objetos pequenos que estejam ao alcance de suas mãos.

Para evitar maiores complicações, evite deixar fios à mostra, plásticos de embalagem, vidros, frascos de medicamentos e demais objetos pequenos ao alcance de crianças.

Em nenhuma hipótese tente em casa retirar objetos com pinças ou algo parecido. Busque um serviço de emergência pediátrica e tente manter a criança tranqüila.

Em geral, os objetos pequenos sem pontas ou que quebrem, são eliminados nas fezes. Mas, alguns oferecem maiores riscos como alfinetes, parafusos, pilhas, por poderem perfurar o trato gastrointestinal ou por poder liberar substâncias tóxicas.

Acidentes com engasgos e ingestão de objetos podem também ocorrer com idosos, pessoas com deficiência mental, alcoolistas em intoxicação e muito raramente, com indivíduos adultos sem qualquer problema clínico ou psiquiátrico.

Em caso de engasgo, quais medidas devem ser tomadas?

No caso de ingestão de corpo estranho ou alimento mesmo com engasgo, não force com os dedos ou alguma pinça tentando recuperar o objeto. ISSO PODE PIORAR A OBSTRUÇÂO.
Caso a pessoa engasgada consiga tossir, uma reação do corpo para tentar remover a obstrução, estimule-a a continuar tossindo. Caso não funcione, deve se aplicar

a Manobra de Heimlich:

Uma pessoa se posiciona atrás da vítima, e irá abraçá-la na altura do estômago.

Em seguida, deve fazer movimentos contínuos, apertando e empurrando para cima, continuamente, de forma a comprimir o abdômen contra os pulmões, para forçar a expulsão da obstrução através do retorno do objeto para a boca.

Caso não seja possível tossir, falar ou chorar, significa que há maior risco de sufocamento. A vítima deve ser levada imediatamente ao Serviço de Emergência mais próximo.

Por isso,tenha sempre à mão o endereço e telefone do serviço de emergência mais próximo de casa.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário