terça-feira, 31 de maio de 2011

31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco - Teste de Fagerström

Para fechar a série de posts especiais para o Dia Mundial sem Tabaco – 31 de Maio disponibilizamos no nosso blog o teste de Fagerström.

Faça o teste e veja a intensidade do seu vício:

1) Quanto tempo após acordar você fuma o primeiro cigarro do dia?

5 minutos ou menos - 3 pontos
6 a 30 minutos - 2 pontos
31 a 60 minutos - 1 ponto
após 60 minutos - 0 ponto

2) Você acha difícil controlar o fumo em lugares proibidos?

Sim - 1 ponto
Não - 0 ponto

3) Qual o cigarro que lhe proporciona mais satisfação/prazer?

O primeiro do dia - 1 ponto
Qualquer outro - 0 ponto

4) Quantos cigarros você fuma por dia?

10 ou menos - 0 ponto
11 a 20 - 1 ponto
21 a 30 - 2 pontos
31 ou mais - 3 pontos

5) Você fuma mais freqüentemente pela manhã?

Sim - 1 ponto
Não - 2 pontos

6) Você fuma mesmo quando está doente?

Sim - 1 ponto
Não - 0 ponto


Pontuação:

0 a 4 – dependência leve; 5 a7 – dependência moderada e 8 a 10 – dependência grave

Links relacionados: 31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco, 31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco - Video sobre os aspectos psicológicos do tabagismo, 31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco - Teste de Fagerström



Temas relacionados no Help Saúde: Otorrinolaringologia, Psicologia


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco

No dia 31 de Maio, Dia Mundial sem Tabaco o blog do HelpSaúde faz uma série de posts sobre esse tema de saúde pública que é o combate ao tabagismo.

Como o tema escolhido para a campanha de marketing contra o tabaco deste ano: Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco que é o principal instrumento mundial de controle do tabaco e o vídeo da psiquiatra Dra Cristiana Bardy, esses post visam entreter e ao mesmo tempo conscientizar as pessoas dos malefícios à saúde causados pelo cigarro.

Para servir de incentivo, descubra o que acontece no seu organismo quando você decide parar de fumar:

O que acontece quando você para de fumar?

1. Após 20 minutos sem fumar a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
2. Após 2 horas não há mais nicotina circulando no seu sangue;
3. Depois de 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
4. Após 12 a 24 horas seus pulmões já funcionam melhor;
5. Após 2 dias o olfato já percebe melhor os aromas e o paladar, melhorando assim, a satisfação ao se alimentar;
6. Após 3 semanas você vai notar que sua respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;
7. Após 1 ano o risco de morte por infarto já foi reduzido pela metade;

10 boas razões para deixar o cigarro

1. melhora o paladar;
2. melhora a respiração e o fôlego;
3. melhora o desempenho sexual;
4. melhora sua aptidão e desempenho em atividades físicas;
5. melhora a pressão arterial e diminui a necessidade de uso de medicamentos;
6. melhora a pele e retarda o envelhecimento;
7. aumenta a expectativa de vida;
8. economia mínima de 120,00 reais por mês ou 1440,00 ao ano, sem contar o custo com fósforos ou isqueiros ou com possíveis tratamentos de saúde;
9. melhora sua concentração e tenacidade, por isso, melhora seu rendimento nos estudos e no trabalho;
10. MELHORA SUA AUTO- ESTIMA E SUA QUALIDADE DE VIDA!


Fonte: Editoria Help Saúde

Links relacionados:
31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco - Video sobre os aspectos psicológicos do tabagismo
31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco - Teste de Fagerström
31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

Dra. Cristiana Bardy fala sobre o Tabagismo

Em homenagem ao Dia Mundial sem Tabaco – 31 de Maio - a psiquiatra Dra. Cristiana Bardy fala um pouco sobre o tabagismo e as dificuldades enfrentadas por aqueles que decidem superar esse vício no vídeo produzido especialmente para o site do Help Saúde.




Fonte: Cristiana Bardy. Psiquiatra cadastrada no Help Saúde.

Links relacionados: 31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco

Temas relacionados: Psiquiatria

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

segunda-feira, 30 de maio de 2011

31 de Maio - Dia Mundial sem Tabaco

Em 31 de maio se comemora o Dia Mundial sem o Tabaco, que foi criado pela Assembléia Mundial de Saúde em 1987 e passou a ser comemorado anualmente neste dia. Todos os anos a Organização Mundial de Saúde (OMS) escolhe um tema para novas estratégias de Marketing contra o tabagismo. Este ano o tema escolhido foi a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (FCTC, na sigla em inglês).

O objetivo da data é conscientizar as pessoas dos malefícios à saúde causados pelo tabagismo e cobrar políticas eficazes para a redução do consumo.

A FCTC é o principal instrumento mundial de controle do tabaco. Primeiro tratado negociado sob incentivo da OMS, representa um avanço significativo na melhora da saúde pública. Em vigor desde 2005, já é um dos tratados adotados mais rapidamente na história das Nações Unidas, com mais de 170 países. Baseado em evidências, o tratado reafirma o direitos de todos ao mais elevado padrão de saúde, fornecendo dimensão para a cooperação no controle do tabaco.

O Dia Mundial Sem Tabaco de 2011 destacará a importância do tratado, enfatizando as obrigações de seus membros, e promoverá o papel fundamental da OMS no apoio aos esforços dos países no cumprimento destas obrigações. O dia é comandado pela Iniciativa por um Mundo Livre de Tabaco da OMS.

A Luta contra o Tabagismo é um evento mundial que o Help Saúde apóia e busca incentivar seus usuários tanto prestadores como pacientes a participar desse projeto.


Temas relacionados no Help Saúde: Otorrinolaringologia


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

quinta-feira, 26 de maio de 2011

26 de maio - Dia Nacional do Combate ao Glaucoma

Hoje é o dia que se comemora a Luta contra essa doença silenciosa que é causada pelo aumento da pressão intraocular do paciente que leva a perda gradual da visão sem aviso. O controle do glaucoma é feito com o uso diário de colírios especiais, porém quando quadro evolui para uma situação mais grave é necessário uma intervenção cirúrgica.
A maioria dos casos de glaucoma as pessoas afirmam que nem desconfiavam que tivessem a doença, sem os sintomas ela é muitas vezes subestimadas pelos pacientes. Por isso é necessário ir ao oftalmologista para que ele faça uma avaliação da sua pressão ocular que antigamente precisava estar abaixo de 20 mmHg. Atualmente sabemos a existência do Glaucoma de baixa pressão, mais comum em pacientes com ascendência asiática. Dependendo do organismo de um determinado paciente a pressão 15 mmHg pode ser suficiente para lesar o nervo óptico.
O ideal para se prevenir da doença é que durante o diagnóstico médico seja levado em consideração não só a medição da pressão intraocular, a análise clínica e o histórico do paciente, mas também exames que avaliem o estado do nervo óptico, amplitude do campo visual e a espessura da córnea.
Dessa maneira é possível a avaliar se há alguma lesão no nervo óptico e qual é o nível da pressão intraocular considerado seguro para aquela pessoa.
O aparecimento do glaucoma é mais comum a partir dos 40 anos, aumentando sua incidência a cada década. Quando a pessoa descobre a doença a negação é a primeira reação dos pacientes. O apoio da família é extremamente necessário para auxiliar os portadores da doença e ajudá-los a superação esse momento tão difícil.

Temas relacionados no Help Saúde: Oftalmologia


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Governo quer 2,5 médicos por mil habitantes até 2020

O governo federal pretende ampliar em 4 mil o número de médicos formados no País até 2020. O objetivo é alcançar a taxa de 2,5 médicos por mil habitantes, ante o índice atual de 1,73 profissional por mil pessoas. Os dados compõem as diretrizes do Plano Nacional de Educação Médica, que será lançado pelos Ministérios da Educação e da Saúde em cerca de dois meses. O projeto - o primeiro a mapear uma carreira no Brasil - será estendido a outras profissões estratégicas para o desenvolvimento do País, como as engenharias.
Para atingir o índice, que se aproxima de países como Japão (2,1), Grã-Bretanha (2,3) e Argentina (2,7), está em estudo a criação de um estágio remunerado nos prontos-socorros federais, por um período de dois anos, logo após a conclusão do curso. O estágio teria valor semelhante ao das titulações acadêmicas, como mestrado e doutorado, e garantiria um bônus nas provas de residência médica em que o profissional concorrer.
Hoje, são formados cerca de 16 mil médicos por ano no País em 180 escolas, segundo dados do Conselho Federal de Medicina (CFM). O governo quer ampliar para 20 mil anuais, com perfil para atuar no Sistema Único de Saúde (SUS). O desafio, contudo, é equalizar a distribuição geográfica dos profissionais. É gritante a desproporção de médicos entre os Estados, dentro de cada região e entre a capital e o interior. Enquanto o Maranhão tem um médico para cada 2.066 pessoas, o Rio tem um para 306. Em São Paulo, o terceiro colocado no ranking, há um para cada 443. Na média, 70% dos profissionais se concentram nas capitais.
O plano também tem o desafio de equalizar a distribuição de vagas de graduação e residência, garantindo formação de qualidade em todo o País. "Não queremos um aumento indiscriminado de vagas", diz Milton Arruda Martins, coordenador do plano.
Hoje, a maior necessidade é a de clínicos gerais para trabalhar no SUS, segundo Antônio Celso Nunes Nassif, um dos membros da comissão de especialistas do MEC e autor do site Escolas Médicas. Estão em discussão a ampliação da oferta de bolsas de residência e de valorização do salário do médico do SUS. As informações são do Jornal da Tarde.

Fonte: Estadão

Temas relacionados no Help Saúde: Médico, Enfermeiro, Dentista, Psicólogo

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

terça-feira, 24 de maio de 2011

A Comida Gordurosa pode ser boa para a saúde mental, apesar das calorias.

As comidas mais gordurosas podem fazer com que você tenha dificuldade em vestir suas calças, mas um recente estudo sugere que o efeito delas pode fazer isso valer à pena.

Um estudo feito na Universidade de Buffalo , que não envolve necessariamente o ato de “comer comida gordurosa” mas mesmo assim mostra um efeito positivo da ingestão desse tipo de comida em momentos de solidão.Os participantes da pesquisa tiveram que escrever durante 6 minutos sobre uma briga que eles tiveram com alguém que eles gostam.Metade dos participantes escreveu sobre a comida gordurosa , enquanto a outra metade escreveu sobre um algo mais neutro , antes de responder perguntas sobre níveis de solidão.Participantes que escreveram sobre esse tipo de comida estão mais propensos a escapar da solidão, geralmente porque essas comidas são associadas a pessoas que elas gostam.

A relação entre a solidão e a comida estudada é mais indireta, mas assim mesmo indica que a comida –seja comendo ou escrevendo sobre ela- pode ser boa para a saúde mental das pessoas , mas não tão boa para a sua cintura.Claro que seria interessante ver estudos com um foco maior no efeito da ingestão dessas comidas, mas se você não exagerar provavelmente não é tão ruim.

Fonte: Life Hacker


Temas relacionados no Help Saúde: Psicologia , Nutrição


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Compra online de remédio a um clique

O Help Saúde está sempre em busca de inovação e aposta em uma nova funcionalidade para melhor atender aos seus usuários: agora você pode comprar remédios online no site!

Depois de acessar a aba “Remédios” e digitar o nome do medicamento, princípio ativo, componente ou pelo laboratório, aparecerá uma lista com todas as opções referentes ao que foi buscado. É possível ver os principais dados do remédio, sua bula, inclusive as opções de compra em todas as suas possíveis apresentações como: comprimido, gotas e líquido. Basta selecionar e comprar na mesma hora.



Uma parceria com a Farma Delivery proporciona a compra e entrega de remédios em todo Brasil. E ainda: outra facilidade oferecida é o parcelamento do valor da compra no cartão, tudo para facilitar a vida de pacientes e prestadores.

Veja o exemplo do Tylenol.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Você já se justificou hoje?

O tema hoje é justificativas e nada melhor para ilustrar que uma frase bem interessante, que nos leve a pensar, filosofar, se justificar...

“ Depois que eu faço o que não devo ou será que eu deveria dizer “depois que eu não faço o que devo” fico me lembrando do que o professor disse a respeito de “prometer”. E vejo que estou racionalizando, ou seja, não é justificativa, pois estou tentando arranjar uma desculpa para me enganar.” (Mibielli & Lusdok, 2001)

Quando paramos sinceramente para pensar nas mais inimagináveis desculpas que temos a capacidade de criar para justificar algo que deveríamos ou poderíamos ter feito, a mais comum atitude é negar ou lançar mão de novas justificativas, virando muitas vezes uma bola de neve. As desculpas são justificativas que damos aos outros, às vezes até para nós mesmos, com o intuito de nos liberar para não fazermos (ou fazermos) algo que a priori era necessário.
Aí vão algumas delas: não tive tempo, não tinha certeza, tive medo, esqueci, ninguém me avisou, estou tão deprimido, não consigo, preciso que alguém me ajude, não estou bem de saúde, aprendi isso com meus pais, fui provocado, não agüentei e, talvez a mais sincera das justificativas: tive outras prioridades.

Quando deixamos de fazer algo que alguém pediu, que faz parte das nossas funções e papéis na vida, que ajudaria a alguém, que melhoraria nossa saúde, que nosso(a) companheiro(a) insistiu, podemos nos perguntar: será que apenas nossas justificativas são suficientes para analisarmos os reais motivos, ou apenas mascaram algo que não queremos admitir?Ou ao contrário, quando prometemos que não mais faremos algumas coisas, como: beber, fumar, comer demais, alimentar nossa tristeza, falar sem pensar, agredir, ter explosões emocionais, nos atrasar para compromissos, e recaímos nesses comportamentos “tão difíceis de abrir mão”, será que queremos realmente tomar essas decisões agora ou apenas prometemos para agradar alguém, ganhar tempo até a próxima cobrança?

Bom, inúmeras são as situações que pedem uma desculpinha e inúmeras são essas desculpas, mas poderíamos refletir mais e encontrarmos as respostas verdadeiras para nossos comportamentos. Se faça as seguintes perguntas: o quanto aquilo é realmente importante pra mim? o quanto estou disposto a investir (tempo, dinheiro, esforço, emocional, envolvimento) para mudar algumas coisas? E a principal: o que é prioridade no momento pra mim?

O mundo de hoje pede desculpas, é acelerado, não tem tempo para analisar as coisas profundamente e tem coisas que nem precisam ser, mas quando nos sentimos culpados, incompetentes, estressados, deprimidos, ansiosos, emocionalmente frágeis, ameaçados em nosso trabalho, com relacionamentos abalados, é a hora de se questionar e além disso, buscar as causas, encontrar as soluções, pois não basta sabermos o porquê se não estamos dispostos a agir.

Busque as respostas dentro de você e saia do mundo das justificativas para o mundo das ações, quem sabe isso não te deixa mais perto do que deseja para sua vida.



Fonte: Shirley Miguel. Profissional de psicologia cadastrada no Help Saúde.

Temas relacionados no Help Saúde: Psicologia

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

sexta-feira, 13 de maio de 2011

HIV – Saiba Mais sobre o Virus da AIDS


Identificado pela primeira vez em 1979, pelo Dr. Robert C. Gallo, o HIV promove um estado de desproteção contra doenças, porque se multiplica e “domina” parte do sistema de defesa do organismo.

Uma vez presente, o vírus HIV se “esconde” dentro do Linfócito T-CD4 (célula de defesa) e só volta a circular na corrente sanguínea após cerca de seis meses. Por esse motivo, é comum que os exames de sangue feitos nos seis primeiros meses da contaminação podem não identificar a sua presença. (Atenção: não se deve doar sangue neste período).

Normalmente, após 8 a 15 anos da contaminação, pode surgir a AIDS (SIDA). O número de células de defesa diminui e a capacidade de combater infecções cai bastante, abrindo espaço para que a doença apareça. Stress e outras doenças podem acelerar o aparecimento da doença.

Hoje em dia, com os devidos cuidados, identificamos um número crescente de casos de portadores do vírus HIV há mais de 20 anos sem sintomas de AIDS.


Qual a diferença de AIDS, SIDA e HIV?


O HIV é o vírus que pode provocar a doença da SIDA (Síndrome da Imunodeficiência adquirida), AIDS (do inglês: Aquired Immune Deficiencyt Syndrome). Esta doença surge apenas quando há queda da imunidade nos indivíduos portadores do HIV.


Como se dá a contaminação?


A contaminação se dá quando há contato de fluidos corporais (sangue e secreção genital) de um indivíduo contaminado com o sangue de outro indivíduo.
Desta forma, as relações sexuais sem preservatiivo (camisinha), o compartilhar de alicates de unhas, agulhas ou seringas de procedimentos médicos ou estéticos ou no uso de substâncias psicoativas de forma recreativa, podem levar à contaminação pelo HIV entre outras contaminações. Em resumo, existem 4 formas básicas de contágio:
  1. sexual – através do ato sexual, seja oral, vaginal ou anal, sem uso do preservativo;
  2. vertical – a mãe contamina o filho, seja durante a gestação, no parto ou no período de amamentação;
  3. uso de objetos perfuro cortantes – seja em procedimentos médicos e estéticos, como alicates ao fazer as unhas, agulhas de tatuagem ou botox ou no uso recreativo de substâncias psicoativas ( abuso de drogas);
  4. acidentes de trabalho – pessoal da área de saúde como bombeiros, socorristas, enfermeiros e médicos que se contaminam durante procedimentos invasivos em pacientes portadores do vírus HIV.



É importante saber se você está portando o vírus HIV por diversas razões:


  1. por você: pois uma nova contaminação poderia deixá-lo mais frágil e acelerar o curso da doença e, mesmo uma única contaminação, poderá leva-lo, em alguns anos, a um estado de deficiência imunológica (AIDS) que facilite o desenvolvimento de diversas doenças comuns e corriqueiras em suas formas mais graves, podendo causar-lhe grandes danos físicos e psíquicos;
  2. por seus filhos: pois a transmissão vertical, de mãe para filho, pode ocorrer na gestação, no parto ou na amamentação e, uma vez ciente da presença do vírus, há boas chances de se evitar esta contaminação;
  3. por seus parceiros: amigos e até desconhecidos , pois a transmissão do vírus se dá pelo contato sexual (oral, anal e vaginal) sem proteção, transfusão de sangue contaminado e pelo compartilhar de objetos cortantes ou perfurantes não esterilizados (usados em procedimentos clínicos ou estéticos e no uso de substâncias psicoativas, agulhas, alicates, bisturis...).


5 FATOS RELEVANTES SOBRE HIV/AIDS

  1. A infecção pelo HIV, a AIDS, mata, atualmente, cerca de 2 milhões de pessoas todos os anos. O acompanhamento médico e o uso, quando necessário, de Terapias Antiretrovirais vêm reduzindo significativamente estas mortes e aumentando bastante o tempo e a qualidade de vida dos portadores do vírus.
  2. O vírus não é transmitido por contato social, como apertos de mão, beijos, lágrimas, compartilhar talheres, uso de transporte comunitário, lençóis, uso de sanitários públicos ou piscinas. (Mesmo na ausência de uma higiene adequada, o sangue contaminado teria que ter contato direto com o sangue de outra pessoa para contaminá-la).
  3. Não existem parceiros de risco, mas sim comportamentos de risco que são o contato sexual sem proteção, multiplicidade de parceiros, descuidos com a higiene pessoal que propiciem a presença de feridas nas mucosas genitais e oral e o uso compartilhado de objetos cortantes ou perfurantes não esterilizados, como agulhas de acupuntura, de tatuagem, de procedimentos estéticos, de abuso de substâncias psicoativas, alicates e tesouras.
  4. Atualmente há pouco mais de 33 milhões de pessoas infectadas pelo HIV em todo o mundo sendo cerca de 3 milhões de crianças.
  5. Em todo o Brasil, há no SUS (Sistema Único de Saúde) condições para testagem gratuita e confidencial dos interessados, além de acompanhamento e medicamentos, quando indicados.
Fonte: Editoria Help Saúde.

    12 de Maio - Dia do Enfermeiro

    Dia 12 de Maio se comemora o dia de um profissional muito especial que dedica muitas noites de sonho perdidas cuidando do próximo. O significado da palavra Enfermeiro tem a solidariedade como característica principal: “nutrix”, que significa Mãe, e do verbo “nutrire”, que tem como significados criar e nutrir. Vindas do latim essas duas palavras, adaptadas ao inglês do século XIX, acabaram se transformando na palavra NURSE que, traduzida para o português, significa Enfermeira ou Enfermeiro.

    Esta data tem uma razão, foi o nascimento de umas primeiras enfermeiras que existiu: Florence Nightingale, nascida em Florença, na Itália. A pioneira nasceu em uma família rica e bem relacionada, mas a herdeira já mostrava traços de uma personalidade forte e decidiu mesmo indo contra os preceitos da época , de esposa submissa ao marido , que dedicaria sua vida a caridade e assim encontrando seu caminho na enfermagem.

    A moça se dedicou particularmente aos cuidados dos pobres e indigentes, como no caso em que defendeu a morte de um mendigo numa enfermaria de Londres tornando o caso um escândalo público e mais tarde se tornando a principal defensora de melhoria nos tratamentos médicos.

    Atualmente existe a Medalha Florence Nightingale para homenagear enfermeiros e auxiliares de enfermagem que se destacaram em tempos de paz ou guerra por sua coragem e devoção excepcionais aos feridos, doentes ou deficientes e seus serviços exemplares ou o espírito pioneiro e criativo nas áreas de saúde pública.

    O Help Saúde utiliza seu blog para fazer uma pequena homenagem aos profissionais da Enfermagem.


    Fonte: Editoria Help Saúde.

    Temas relacionados no Help Saúde: Enfermeiro

    Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

    segunda-feira, 9 de maio de 2011

    Será que o sal vai te matar?

    Todo mundo sabe que a ingerir muito sal pode levar a pressão alta, doenças cardíacas e até mesmo a morte. Mas uma pesquisa realizada na Bélgica pode mudar esses nossos conceitos sobre o sal na nossa alimentação. Cientistas que ao longo de 8 anos estudaram sobre o assunto constataram na pesquisa que a baixa ingestão de sal não está ligada à melhora da saúde, o grupo que consumia menos sal tinha 56% a mais de chance de ter ataque do coração do que o grupo que procurava pelo saleiro em todas as suas refeições.

    Entretanto no estudo havia dois grandes impasses. Os pesquisadores testaram os níveis de sódio dos participantes apenas duas vezes: uma vez no início da pesquisa e outra no final. Os níveis de sódio podem variar ao longo dos dias no nosso organismo, então eles não apuraram devidamente as substâncias para fazer uma avaliação correta. Outro fator foi que o grupo estudado era formado por pessoas brancas, relativamente jovens, mais magras do que o normal para os padrões americanos e tinham uma pressão sanguínea normal antes dos estudos começarem. Anteriormente outras pesquisas mostram que esses grupos seriam os mais propensos a os impactos negativos do sal.

    Ainda assim, os resultados são confusos para a batalha contra o consumo do sal.

    Novas diretrizes federais recomendam a adultos saudáveis a não ultrapassar o consumo de 2.300 mg de sal por dia.Mas alguns grupos que o ideal seria 1.500 mg por dia – a quantidade recomendada a afro-americanos e pessoas que já tem hipertensão.

    Ano passado, um dos maiores grupos de comidas manufaturadas aceitou, por pressão pública, a cortar o nível de sódio de vários de seus mais populares produtos. E no “The New England Journal of Medicine” publicou um alarmante estudo que previu que 99 mil casos de ataques cardíacos poderiam ser evitados todos os anos se as pessoas cortassem o consumo de sal para 1.200 mg por dia.

    Então aonde a nova ciência irá nos levar em relação à ingestão de sal? Veremos em breve como isso termina.

    O estudo foi publicado no Journal of the American Medical Association.



    Fonte: CBSNews


    Temas relacionados no Help Saúde: Cardiologista

    Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

    sexta-feira, 6 de maio de 2011

    Dia das Mães - Parto normal ou cesariana?

    Em homenagem ao Dia das Mães, o blog do Help Saúde vai discutir um assunto que sempre esteve em pauta quando o assunto é maternidade: parto normal ou cesariana?

    Para entender melhor essa questão é preciso lembrar que antigamente todas as futuras mamães de primeira ou segunda viagem realizavam o parto normal, porém ao longo dos anos, também com uma forte influência da cultura e com o avanço tecnológico muitas delas optavam pelo parto com interferência cirúrgica. Hoje em dia em algumas regiões do Brasil cerca de 80% dos partos são cesarianas. Um dado alarmante segundo muitos obstetras. Mas mesmo com tantas vantagens como facilitador de um diagnóstico tão acurado das condições da criança no útero é possível até mesmo curar certas doenças fetais, o parto normal ainda é muito desejado se tornando um sonho para muitas mulheres. Vejamos então uma lista dos prós e contras de cada técnica:


    Parto normal

    Prós

    • A recuperação é mais rápida
    • Não há dor pós-parto
    • A rapidez na recuperação deixa a mãe mais tranqüila o que favorece na lactação
    • A alta é mais rápida, o que possibilita a mãe a retomar as suas atividades normais
    • A maioria das mulheres é capaz de ter, sem contra-indicações
    • Tem menos complicações, ou seja, dá menos infecções e necessita de menor intervenção do médico.
    • O útero volta mais rápido ao tamanho normal, evitando hemorragias.
    • O relaxamento da musculatura pélvica não altera em nada o desempenho sexual

    Contras

    • Muitas mulheres exclamam da intensa dor na hora do nascimento
    • A falta de praticidade, pois não existe hora marcada para o bebê nascer nesse caso
    • Não é indicado quando bebê está em posição pélvica, conhecida popularmente como "bebê sentado”, desproporção entre o tamanho da bacia da mãe e o tamanho do feto, alguns casos de má formação do feto, quando a saúde da mulher estiver comprometida ou infecções genitais como herpes e condiloma.

    Parto Cesariana

    Prós

    • O parto é menos demorado
    • Há menos dor ou quase nenhuma

    Contras

    • A recuperação é demorada
    • A recuperação lenta atrasa um pouco a lactação
    • Os pontos não caem sozinhos tendo que ser removidos no consultório de um ginecologista
    • Qualquer operação cirúrgica pode trazer complicações à saúde, o que pode prejudicar a disposição sexual



    Fonte: Editoria Help Saúde


    Temas relacionados no Help Saúde: Ginecologista, Obstetra

    Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

    quinta-feira, 5 de maio de 2011

    Vacina contra a influenza

    A campanha do ministério da saúde de vacinação contra o vírus da Influenza ainda está acontecendo e irá se estender até o dia 13 de maio em 65 mil postos de saúde em todo o Brasil e pretende imunizar 23,4 milhões de pessoas. O público-alvo da campanha são idosos, populações indígenas, crianças entre 6 meses e dois anos, gestantes e profissionais da saúde pois esse grupo é o mais suscetível a complicação pelo vírus da gripe (como pneumonias bacterianas ou agravamento de doenças crônicas já existentes, como diabetes e hipertensão).

    A vacina a ser distribuída protege contra os três principais vírus que circulam no hemisfério sul, entre eles o da influenza A (H1N1). Para a realização da campanha, o Ministério da Saúde distribuiu cerca de 32 milhões de doses da vacina contra a influenza.

    O Ministério da Saúde orienta aos pais que levem seus filhos duas vezes aos postos de vacinação para a aplicação de meia dose em cada vez. É essencial que a criança retorne ao posto de saúde 30 dias após receber a primeira dose da vacina para que seja aplicada a segunda dose. A vacina da Influenza é 100% segura e apenas quem tem alergia a ovo não pode ser vacinado.


    Fonte: Editoria Help Saúde


    Temas relacionados no Help Saúde: Pneumologista, Infectologista

    Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com



    terça-feira, 3 de maio de 2011

    03 de Maio – Dia Mundial da Asma

    A Asma é uma conhecida doença respiratória que muitas pessoas associam com a infância, mas não são apenas as crianças que sofrem desse mal. Ela pode começar a se manifestar nessa fase e melhorar ou se intensificar na vida adulta. Neste dia Mundial da Asma o blog do Help Saúde vai explicar sobre essa doença e contar seus os mitos e verdades.

    Verdades:

    - O que é a asma?

    A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. Em indivíduos com pré-disposição genética esta inflamação causa episódios recorrentes de tosse, chiado, aperto no peito, e dificuldade para respirar. A inflamação torna as vias aéreas sensíveis a estímulos tais como alérgenos, irritantes químicos, fumaça de cigarro, ar frio ou exercícios.Quando expostos a estes estímulos, as vias aéreas ficam edemaciadas (inchadas), estreitas, cheias de muco e excessivamente sensíveis aos estímulos.

    - O que desencadeia a asma?

    As principais causa associadas a doença são à poluição do ar, poeira doméstica, ácaros, mofo, pêlos de animais e alimentos.

    - Quais são seus sintomas?

    Tosse seca persistente (principalmente a noite), sibilância (chiado no peito), respiração mais rápida do que o normal , falta de ar , cansaço físico e sensação de aperto ou dor no peito.

    - Como tratar?

    A conscientização do paciente é um fator importante para a melhora da qualidade de sua vida e para evitar as crises graves que podem até levar a morte. Todo paciente bem orientado e corretamente medicado deve dispor de dois tipos de medicamento: um para ser usado nos momento da crise (medicamento de alívio), e outro para evitá-la (medicamento de manutenção). O tratamento ideal deve ser estabelecido pelo médico. Os remédio mais comuns são os antiinflamatórios. Dentre estes, os corticóides inalatórios são o tratamento de escolha para o tratamento da asma. O uso regular dos corticóides inalatórios diminui em longo prazo, a inflamação dos brônquios, o que leva a uma melhora geral da doença.

    - Tem cura?

    Ainda não existe cura, mas os cuidados através de remédios e nebulizações podem melhorar muito a qualidade de vida do asmático.

    Mitos:

    Quem tem asma não pode praticar esportes. Mito. Os esforços físicos não pioram a asma, se o asmático estiver usando corretamente seus remédios não há nada que impeça a atividade física de ser realizada.

    Bombinhas viciam. Mito. As bombinhas são apenas a forma como os medicamentos estão disponíveis. Dentro de uma bombinha podemos encontrar os corticóides, broncodilatadores ou a combinação deles. O que mata é a asma fora de controle.

    O uso de corticóides inalatórios engorda. Mito. Existem muito mais benefícios do que riscos com o uso diário dos corticóides inalatórios que promovem o controle da asma, a redução das crises e a melhor qualidade de vida.

    Broncodilatadores não fazem mal à saúde. Mito. O que faz mal é a asma sem controle quando então se usa broncodilatador em excesso, podendo não acontecer a melhora esperada dos sintomas. Por isso, caso não ocorra o alívio esperado dos sintomas com os broncodilatadores, procure o atendimento de emergência.

    O blog do Help Saúde aconselha a sempre procurar um médico especializado e seguir as orientações de um profissional da saúde.

    Fonte: Editoria Help Saúde


    Temas relacionados no Help Saúde: Pneumologista

    Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

    segunda-feira, 2 de maio de 2011

    1° de Maio - Dia do Trabalho

    Dia 1° de Maio é o Dia do Trabalho e o blog do site Help Saúde não deixaria essa data passar em branco. E aproveita para prestar uma homenagem aos profissionais da área da Medicina do Trabalho ou Medicina Ocupacional, uma área que poucos conhecem e nós vamos ter o prazer de explicar como ela começou e suas principais funções.

    A Medicina do Trabalho enquanto especialidade médica surgiu na Inglaterra na segunda metade do século XIX, com a Revolução Industrial, quando todos os trabalhadores eram escravizados chegando a trabalhar até 18 horas por dia e sem os direitos que a hoje em dia a CLT exige que os empregadores cumpram. Com isso os donos das fábricas perceberam que seus empregados não estavam dando conta e estavam cada dia mais fatigados. Quando um dia um dos donos dessas fábricas promoveu uma intervenção: seus subordinados passariam por um tratamento especializado e logo depois contratando um médico para exercer tal função. Em 1830 surgiu o primeiro profissional da Medicina do Trabalho.

    Hoje em dia as principais funções da área são avaliar a capacidade do candidato para realizar um determinado trabalho e avaliações periódicas de sua saúde dando ênfase aos riscos ocupacionais aos quais este trabalhador fica exposto. A Medicina Ocupacional vem crescendo muito atualmente dando origem a muitas empresas especializadas na área e assim se tornando um mercado muito promissor.

    Fonte: Editoria Help Saúde


    Temas relacionados no Help Saúde: Medicina do Trabalho

    Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com