segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Gripe H1N1

O QUE É GRIPE H1N1?

Mais conhecida como “gripe suína”, é uma doença aguda respiratória (gripe), causada pelo vírus Influenza A H1N1. Ainda não foi comprovado, mas acredita-se que sua origem seja uma série de mutações do vírus Influenza, ocorrido em porcos. Por ser uma variação nova do vírus, a população ainda não possui anti-corpos para combatê-la, o que faz a doença ser altamente contagiosa.

COMO OCORRE A CONTAMINAÇÃO PELO VÍRUS H1N1?

A transmissão da doença se faz basicamente pelas vias aéreas, aspirando secreções respiratórias como gotículas de saliva ao falar, espirrar ou tossir. A pessoa infectada pode transmitir a doença desde 1 dia antes da doença se manifestar até 7 dias após sua cura, em crianças esse período pode se estender. Após o contato com o vírus, a doença pode levar até 4 dias para se manifestar. O contágio se faz no contato da pessoa sadia com outra infectada, ou da pessoa sadia com um porco infectado, embora não haja confirmação oficial de transmissão da doença entre porcos e humanos.

QUAIS OS CUIDADOS BÁSICOS QUANDO SUSPEITAMOS DE H1N1? Quando procurar o médico?

A doença apresenta os mesmos sintomas clássicos da gripe comum: febre alta acompanhada de tosse, dores musculares e nas articulações, dores de cabeça, prostração, coriza, garganta inflamada e calafrios. Podem ocorrer também vômitos e diarréias. Se houver febre alta repentina (acima de 38 graus) e tosse, além dos sintomas descritos, e apresentar os sintomas até 10 dias após ter visitado um país com casos registrados da doença ou contato próximo com alguém que foi infectado pela doença, deverá procurar o médico imediatamente. Mas em geral, a grande maioria dos casos evolui para a cura espontaneamente sem grandes complicações.

O QUE PODEMOS FAZER PARA REDUZIR O RISCO DE CONTAMINAÇÃO PELO H1N1?
A doença pode ocorrer durante o ano todo, mas ocorre maior incidência nos período de outono-inverno. Não há problemas em ingerir carne de porco ou derivados, já que não existe contágio desta forma. No manejo de porcos, deve se prezar pela boa higiene, principalmente durante o abate, após o abate e manuseio da carne para prevenção. Animais doentes ou que tenham morrido não devem ser processados nos abatedouros, e as autoridades de saúde devem ser imediatamente comunicadas. Para proteção pessoal, deve se adotar medidas preventivas como:

- evitar contato intímo com pessoas que apresentem sintomas de gripe, febre ou tosse;
- lavar bem as mãos com freqüência, sempre utilizando sabão;
- cuidar da alimentação, manter hábitos saudáveis;

Caso tenha uma pessoa doente em casa, adotar os seguintes hábitos:
- reservar um cômodo separado para o doente, se não for possível, mantê-lo distante a pelo menos 1m;
- cubra a boca e o nariz ao interagir com o doente. Máscaras podem e devem ser usadas, e descartadas em seguida;
- lavar bem as mãos após o contato com o doente;
- não compartilhar utensílios como copos, toalhas, alimentos e objetos de uso pessoal;
- manter o local sempre limpo e muito bem arejado, para circulação do ar;
- o doente deverá sempre cobrir a boca e nariz com lenço ao espirrar e tossir. Lavar as mãos frequentemente, principalmente após tossir ou espirrar. Evitar receber visitas.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Avaliação Neuropsicológica

A Avaliação Neuropsicológica é o estudo detalhado das funções cognitivas, responsáveis pela capacidade de perceber, elaborar e expressar informações. São utilizados testes padronizados com o objetivo de traçar o perfil cognitivo do paciente e compará-lo com o esperado para a idade e escolaridade, evidenciando aspectos indicativos de disfunção.

A partir de que idade pode ser realizada a Avaliação Neuropsicológica?

A Avaliação Neuropsicológica pode ser realizada em crianças, adolescentes, adultos e idosos.

O Que é Avaliado?

Memória; Atenção; Flexibilidade Cognitiva (formular hipóteses e modificá-las); Organização e Planejamento; Percepção; Funções Motoras; Linguagem e Funções Verbais; Humor; Aprendizagem, Inteligência Global e Habilidades Acadêmicas.

Indicações para a Avaliação Neuropsicológica:

- Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH);
- Quadros demenciais;
- Diagnóstico diferencial da Depressão;
- Déficits de memória associados à idade;
-Avaliar e monitorar a capacidade cognitiva após uma desordem neurológica (aneurismas, acidente vascular encefálico, traumatismo crânio-encefálico);
- Uso de drogas e álcool;
- Epilepsia;
- Esquizofrenia;
- Paralisia Cerebral;
-Transtorno Invasivo do Desenvolvimento.

Os resultados da Avaliação Neuropsicológica permitem:

-Avaliar e monitorar lesões e disfunções cerebrais;
-Monitorar e documentar o paciente em tratamento (estimativa da evolução e prognóstico da patologia e avaliar os efeitos do tratamento medicamentoso);
-Auxiliar no diagnóstico diferencial (diferenciar um quadro demencial de um quadro depressivo, por exemplo) e no planejamento do tratamento;
-Detectar o aparecimento de declínio cognitivo no idoso.

REABILITAÇÃO COGNITIVA

Após a Avaliação Neuropsicológica, inicia-se com o paciente a reabilitação cognitiva que consiste em:

-Melhorar o desempenho mnêmico, o nível de atenção e capacidade de aprendizagem do paciente.
-Estimular determinadas funções cognitivas;
-Reorganizar as capacidades adaptativas perdidas;
-Promover melhor adaptação após doença ou lesão;
-Melhorar a qualidade de vida do paciente e de seus familiares.
-Promover avanço na autonomia pessoal.

Fonte: Ana Cristina Reis. CRP: RJ 19262

Psicóloga cadastrada no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Dia Nacional de Luta Contra o Reumatismo - 30 de Outubro

O conceito de reumatismo é longo e engloba 200 tipos de doenças diferentes que atacam o sistema músculo esquelético, ou seja, articulações, músculos, tendões, ligamentos, cartilagens, fáscias e ossos.

Doenças reumáticas mais conhecidas são:

Osteoporose
Bursite
Tendinite
Artrite reumatóide
Lúpus

Nos idosos a doença mais comum denominada de reumatismo na verdade é artrose. Trata-se de um processo doloroso que ataca as articulações do joelho, da coluna cervical e lombar, do fêmur (osso da coxa) com o quadril e a última articulação dos dedos das mãos. Há um grande comprometimento da qualidade de vida, não apenas pela presença recorrente de dores nas articulações, mas também pela perda da autonomia.

São doenças que podem ocorrer em qualquer idade, algumas com predominância na juventude e outras nas idades mais avançadas. Costumam estar associadas a quadros de depressão e ansiedade, muitas vezes pouco valorizados, e que comprometem bastante o resultado do tratamento.

O reumatismo pode ter origem degenerativa, inflamatória, infecciosa, em distúrbios metabólicos ou imunológicos.

Muitos fatores favorecem ou agravam os quadros de reumatismo. O principal é o sobrepeso e a obesidade. Mas, também são importantes o sedentarismo, a ansiedade, a depressão, a presença de história familiar e alguns tipos de traumatismos.

È comum as pessoas associarem o reumatismo à variações climáticas como calor excessivo, frio intenso e umidade. Tais eventos climáticos não são causadores do reumatismo, no entanto, variações climáticas bruscas podem influenciar a percepção individual de quadros inflamatórios. Então, quem tem reumatismo pode ocorrer maior desconforto nessas circunstâncias.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Esta a procura de um Reumatologista? Encontre-o em 2 cliques no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Dia Nacional e Mundial da Psoríase - 29 de Outubro

O que é?

Psoríase é uma doença crônica, inflamatória da pele e não contagiosa, além de ser hereditária. Uma doença para a vida toda que pode desaparecer por um determinado tempo e depois reincidir, contudo pode ser controlada. Consiste em lesões avermelhadas e descamativas com placas de pele irritada, aparecendo frequentemente em cotovelos, joelhos, tronco e couro cabeludo podendo surgir em qualquer parte do corpo.

Causas

Uma doença muito comum que pode afetar indivíduos de qualquer idade, mas normalmente se manifesta antes dos 30 e após os 50 anos. A Psoríase pode surgir de repente ou gradualmente. O estresse, a falta de luz solar e o excesso de álcool são um dos fatores que podem desencadear a doença. Os principais tipos de psoríase são:

Em placas: o tipo mais comum, com grossas placas vermelhas de pele coberta de escamas branco-prateadas.
Eritrodérmica: a vermelhidão da pele abrande uma área extensa com cerca de 75% do corpo sendo muito intensa.
Inversa: vermelhidão concentrada nas áreas de dobra como axilas, virilha, joelhos e cotovelos
Postular: bolhas brancas cercadas por pele vermelha e bem irritadas.
Gutata: surgem pequenos pontos rosa - avermelhados na pele.
Ungueal: principalmente nas unhas das mãos com o aparecimento de manchas amareladas ou depressões puntiformes


Tratamento:

Não existe cura e sim tratamento para controlar os sintomas.

Nos casos mais leves recomenda-se o uso de medicação local, exposição ao sol e hidratação da pele. Os medicamentos por via oral apenas são indicados nos casos mais graves.)

Procure orientações de um Dermatologista, ele ajudará a controlar a doença.

Esta a procura de um Dermatologista? Encontre-o em 2 cliques no HelpSaúde.

Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Doenças Falciformes - 27 de Outubro

O que é anemia falciforme?

Doença hereditária, a anemia falciforme provoca malformação das hemácias, com isso elas assumem o formato de “foice”, por isso o nome da doença. Com maior ou menor gravidade, essa alteração provoca uma deficiência no transporte de oxigênio no sangue. Os casos mais graves já levam a sintomas na infância e adolescência podendo levar à morte.


Quais os sintomas?

A anemia falciforme apresenta os sintomas clássicos da anemia comum, como fadiga e palidez. Porém, indicadores característicos da doença também são notados, como aumento da viscosidade do sangue, devido ao acúmulo de hemácias comprometidas. Isso pode levar ao surgimento de coágulos, impedindo a passagem do oxigênio, e se ocorrem em músculos provocando crises de dor intensa.

Qual o tratamento?

O único tratamento para a doença é o transplante de medula óssea, embora tenha sido realizado em um pequeno número de pacientes pelo mundo, e taxa de sucesso tenha sido maior em crianças. Clinicamente, ata de uma doença crônica, para o manejo dos sintomas tem utilizado um quimioterápico chamado hidroxiuréia com bons resultados.


Epidemiologia

A doença é comum na África, Europa mediterrânea, Oriente Médio e regiões da Índia. É, então, mais freqüente em indivíduos de origem étnica negra.


Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Asma

O que é asma afinal?

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. Nos indivíduos com a doença, são freqüentes episódios de tosse, chiado e aperto no peito, além da dificuldade para respirar. A inflamação faz com que as vias aéreas fiquem sensíveis a certos produtos químicos, fumaça de cigarro, ar frio ou exercícios. Por se tratar de uma doença crônica, não tem cura, mas pode ser controlada.

Em que circunstâncias um adulto pode desenvolver asma?

A asma é a principal causa de tosse crônica em adultos. Na maioria das vezes, o indivíduo desenvolve asma ainda na infância. A crise pode ser iniciada por um fator alérgico, durante exercício físico, ou causada por vírus e bactérias que provoquem infecção respiratória. Aproximadamente um terço dos portadores da doença possui algum parente próximo (pais, avós, irmãos, filhos) com asma.

Asma mata? O que fazer quando presenciamos alguém ter um ataque de asma?

A asma pode matar, se os sintomas não forem identificados e o tratamento seguido à risca. Os primeiros sintomas de uma crise são desconforto respiratório, tosse secahiados, falta de ar e não conseguir completar frases longas são sintomas avançados da crise. Em caso de sudorese difusa, lábios e mãos arroxeados, falta de ar mesmo estando em repouso indicam uma crise grave e precisam de atendimento médico urgente. Para interromper uma crise, o ideal é identificar logos nos primeiros sintomas e ministrar broncodilatadores de ação curta, em intervalos de 20 minutos, no máximo 3 vezes. Se os sintomas persistirem, um médico deve ser procurado com urgência.

Qual(is) profissional devemos procurar para acompanhar alguém que tem asma?

Um médico pneumologista deve ser procurado para que identifique os sintomas e inicie a tratamento mais recomendado para cada caso.

Veja alguns mitos sobre a asma.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Está a procura de um Pneumologista? Encontre-o em 2 cliques no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para

Exercitando, Estimulando, Tornando-se mais Ágil, Saudável e Flexível

É sempre bom falar daquelas informações que nos ajudam, ou ajudaram, adecidir começar uma nova atividade, ou simplesmente a sair da rotina. Afinal, todos nós já lemos em algum lugar dicas para manter nossa saúde e qualidade de vida em dia, informação não nos falta. Até achamos bem legal e se não colocamos em prática, esquecemos...

Hora de relembrar para que servem atividades físicas, massagens, qualidade do sono, exercícios e desafios, e quem sabe, finalmente, começar a praticar.

- Atividades físicas – Vejam que interessante:

“Na Universidade Estadual de Campinas, os pesquisadores analisaram as imagens do cérebro de 36 indivíduos - 20 sedentários, 8 judocas e 8 corredores de longa distância. “Só notamos alterações positivas na massa cinzenta dos que praticavam exercícios", explica Wantuir Jacini, professor de educação física e mestre em neurociência. “E o mais impressionante foi que as mudanças no grupo dos lutadores de judô não foram as mesmas observadas na turma dos que correm", completa Wantuir, que usou essa pesquisa na sua tese de mestrado, “isso pode ser um indício de que precisamos lançar mão de atividades diferentes para prevenir diferentes problemas."

Não é um bom estímulo para colocar, se ainda não tem, uma atividade física na sua rotina? Mas nada de sair por aí fazendo uma atividade física por obrigação, escolhendo qualquer uma. Uma observação interessante dos cientistas, nessa pesquisa, foi que quanto mais lúdico o exercício para o indivíduo, melhor o efeito. Então escolha bem, as opções são enormes, experimente várias, com certeza você vai encontrar aquela especial, aquela que lhe dá prazer.

- Massagens - Feita nos pés, ou no corpo todo, como automassagem, ou recebendo, as massagens exercitam os músculos e estimulam o fluxo sanguíneo.


Fez lá sua atividade, chegou em casa, tomou um banho, hora de pegar seu hidratante favorito e massagear seu corpo todo. Ou ao menos, seu pé em detalhes. A massagem proporciona benefícios físicos e psicológicos, alivia o estresse, as dores musculares, diminui ansiedade, irritabilidade, aumenta a flexibilidade e a elasticidade, além de ser um prazer.

Sem dormir não dá! A curto prazo ficamos irritados, comprometemos a memória e a criatividade, reduzimos nossa capacidade de planejar e executar, além de apresentarmos lentidão de raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração. Quem já passou por isso, sabe que o dia fica enorme e nada funciona direito...

A longo prazo, a falta de sono diminui o vigor físico, nos deixa mais propenso a infecções, à obesidade, à hipertensão e ao diabetes, além de provocar o envelhecimento precoce. Melhor dormir...

- Exercícios/desafios - Ao reagir a uma novidade, ao desafio, a atividade neural aumenta melhorando a saúde geral do cérebro.

A gente até se lembra que fazer pequenas mudanças na rotina é uma maneira de deixar o cérebro em forma. Mas nem sempre faz... E deixar o cérebro em forma é tudo o que queremos para melhorar nosso desempenho em todas as áreas da nossa vida.

Existe uma sequência natural, e inteligente, para ligarmos o cérebro diariamente, ativá-lo e usá-lo bem. São três etapas sugeridas pela Conceição Trucom: ligar, desobstruir os fios e turbinar.

1. Ligar - água + oxigênio.
Ou seja: beber muita água para manter o corpo hidratado e respirar bem, de maneira ampla e irrestrita, para melhorar o desempenho de todas as funções vitais.

2. Desobstruir os fios.Riso, bom humor + exercícios de relaxamento e alongamento.

Traduzindo: prazer nas suas atividades e exercícios de relaxamento e alongamento que tonificam os músculos e eliminam resíduos químicos indesejáveis que foram produzidos durante o esforço e ficaram acumulados. Num processo de relaxamento, a mente se esvazia de todo o pensamento alheio e indesejável, como sentimentos de raiva, frustração, rancor e se concentra totalmente na recuperação e no bem-estar corporal. O relaxamento pode ser feito durante o alongamento ou independentemente, praticando-o em qualquer momento e lugar.

3. Turbinar.
Atividade física + exercícios de integração dos dois hemisférios.

A prática de exercícios tem grande influência sobre o cérebro, eles favorecem o bombeamento de sangue, o que significa mais oxigênio para as células da massa cinzenta.

“Os bons efeitos dos exercícios, sobretudo os aeróbicos, vão muito além de um corpo firme e forte. Pesquisas comprovam que eles estimulam a memória. A capacidade de reter informações não é o único ganho proporcionado pelos exercícios, "eles beneficiam o sistema neurológico como um todo", diz o médico Arnaldo José Hernandez, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Além de deixar o raciocínio tinindo, manter-se ativo fisicamente ajudaria a evitar e até tratar certas doenças neurológicas. Alguns trabalhos defendem que mexer o corpo com regularidade diminui os riscos, por exemplo, de pequenos derrames, aqueles que às vezes nem são notados na hora H, mas que atrapalham a cognição, ou seja, a capacidade de assimilar conhecimento.”

E fazer exercícios que integrem os dois hemisférios, razão e emoção, trabalha o corpo caloso do cérebro, que é um tecido ou ponte de integração entre eles. Um exemplo é o salto cruzado, faz-se um X com braços e pernas, coordenando os movimentos de forma que o braço e a perna oposta mexam ao mesmo tempo. A mão direita busca tocar o joelho esquerdo, que levanta e também tenta tocar a mão direita. Quando os seus hemisférios cerebrais trabalham juntos, sua mente fica totalmente aberta para aprender novas informações.

Se mexer estimula a liberação de endorfina, uma substância que traz a sensação de alívio e bem-estar, melhorando o humor, a auto-estima, reduzindo a chance de problemas de depressão, tristezas e desânimos. Ótimo para sua saúde, maravilhoso para sua qualidade de vida.

Diminuir o estresse, a tensão, a ansiedade, as pessoas podem até não se exercitar por isso, mas certamente esse é um dos resultados diretos.

Vamos à prática?

Fonte: Érima de Andrade. COFFITO: RJ 4284-LTF

Terapeuta Ocupacional cadastrada no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Ronco tem Tratamento?

O ronco é uma manifestação do organismo frente à dificuldade respiratória que ocorre durante o sono, sendo causado pela vibração dos tecidos posteriores da garganta, resultando em maior resistência das vias aéreas à passagem do ar. A obstrução total das vias aéreas provoca o que chamamos de apnéia, que consiste na parada momentânea da respiração, podendo ocorrer diversas vezes durante uma noite de sono, provocando prejuízos ao organismo como sonolência, cansaço diurnos, diminuição de concentração, envelhecimento precoce, desenvolvimento de doenças degenerativas como o Mal de Parkinson, arritmias cardíacas e hipertensão arterial com suas consequências como infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral e formação de aneurismas vasculares. A apnéia obstrutiva do sono ocorre, principalmente, em pessoas com hipotireoidismo, sobrepeso, mulheres na menopausa e em indivíduos que dormem de barriga para cima e que consomem bebidas alcoólicas no período da noite.

O tratamento do ronco e da apnéia é multidisciplinar. O dentista dedicado à área do sono pode atuar de forma decisiva indicando um aparelho intra-oral (dentro da boca) eficiente e com alto índice de aceitação, que reposiciona a mandíbula, impedindo o colapso dos tecidos da garganta e proporcionando melhora da passagem de ar com diminuição do ronco e dos episódios de apnéia. O restabelecimento do sono fisiológico com minimização de roncos e apnéias proporcionam descanso restaurador, disposição melhorada às atividades diárias, melhor qualidade de vida e prevenção de doenças potencialmente graves.


Fonte: Juliana Zanettini. CRO: RJ CD 18277

Cirurgião Dentista cadastrada no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Facetas Laminadas em Porcelana uma Solução Estética Definitiva

É notório o fato de que a prática odontológica vem sofrendo significativas mudanças nos últimos anos, destacando-se na área da estética dental, a evolução dos materiais e as técnicas que tornaram possíveis as colagens, fazendo com que a odontologia restauradora preserve mais os tecidos sadios tornando os procedimentos restauradores menos invasivos. Já não é mais mistério a adesão contra o esmalte, dentina, cerâmica e resinas.

O uso das facetas laminadas para solucionar problemas estéticos, é resultado dessa evolução. Essa técnica visa recobrir apenas a parede vestibular ( parte de fora) dos dentes esteticamente comprometidos, com uma lâmina de porcelana que fica unida ao dente através de fixação adesiva, permitindo a modificação de forma e cor dando-lhes a harmonia e a estética desejada, porem sem comprometer o dente estruturalmente, sendo portanto um procedimento extremamente conservador, quando comparado as próteses convencionais, como por exemplo as coroas de jaqueta. As facetas estão indicadas para todos aqueles dentes anteriores que por comprometimento estético ou funcional necessitem ter a sua forma ,tamanho e ou cor restaurados. Apesar das facetas laminadas se constituírem em um recurso eficaz e relativamente simples, quando comparada a procedimentos protéticos convencionais, a sua utilização ainda é um recurso distante da maioria dos consultórios, seja por falta de informação, seja por insegurança quanto a sua efetividade, lembrando que as técnicas adesivas necessitam de conhecimentos técnicos específicos.

As facetas laminadas em porcelana, estão indicadas na forma e correção de dentes anômalos ou ectópicos,na harmonização de espaços interdentais(dentes muito separados , com diastema), não requerendo nestes casos o uso de brocas para preparo do/s dente/s.

Estão indicadas também nos casos de perda da estrutura dental, por cárie, por restaurações que não conseguiram atender aos padrões de estética, dentes que não responderam satisfatoriamente ao tratamento clareador, e ainda nos dentes comprometidos por fratura. São indicadas por fim na correção estética dos pacientes com hábitos para funcionais e naqueles portadores de próteses metaloplásticas bem adaptadas cujas facetas em resina estejam comprometidas esteticamente por desgaste ou alteração de cor, evitando-se a substituição de toda a prótese e conseqüentemente, diminuindo-se consideravelmente o tempo de tratamento e os custos necessários a substituição de um trabalho protético que ainda atende satisfatoriamente a função e a saúde, embora com a estética comprometida.

As facetas de porcelana estão contra indicadas nos casos de perda estrutural que comprometa a resistência do dente, nos casos de dentes com comprometimento oclusal, nos dentes vestibularizados ( aqueles que necessitam de correção ortodôntica prévia) e nos dentes que não possuam disponibilidade de esmalte.

Fonte: Luiz Alberto Ferraz de Caldas. CFO: RJ CD 7724

Cirurgião Dentista cadastrado no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Dia do Cirurgião Dentista e Dia Nacional da Saúde Bucal - 25 de Outubro

Em homenagem ao Dia do Cirurgião Dentista e do Dia Nacional da Saúde Bucal o HelpSaúde parabeniza esses profissionais de saúde habilitados na área de odontologia, responsáveis por cuidar da prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático, visando tratar a saúde bucal.

O sistema estomatognático é o conjunto de estruturas bucais, que abrange a face, cavidade bucal e pescoço, compreendendo ossos, dentes, musculatura mastigatória, articulações e tecidos.

As especialidades do Cirurgião Dentista incluem ortodontia, periodontia, odontologia estética, implantodontia, prótese, endodontia, odontopediatria e patologia bucal.

A saúde bucal afeta diretamente a saúde humana, integrando-as.

Parabéns a todos os Cirurgiões dentistas cadastrados no HelpSaúde!

Veja alguns posts relacionados à saúde bucal:

- Facetas laminadas em porcela uma solução estética definitiva

- Ronco tem tratamento?

- Odontologia no trabalho

- Como os alemães tratam o bruxismo?

- Dia Mundial do Dentista - 3 de outubro

Fonte: Editoria HelpSaúde.

Está a procura de um Cirurgião Dentista? Encontre-o em 2 cliques no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Gastroenterite

O que é gastroenterite?

Também chamada de gripe intestinal, é uma infecção da mucosa do tubo digestivo do estômago e do intestino. É comum provocar desidratação severa, e durante o inverno pode causar verdadeiras epidemias, já que é uma doença altamente contagiosa. Os sintomas principais são diarréia aguda, espasmos, cólicas, vômitos e náuseas. Falta de apetite, dores de cabeça e no corpo e febre também podem ser observadas. Em bebês, pode causar desidratação.

Como se pega a doença?

Na forma viral, a doença pode ser transmitida através do contato físico ou com objetos usados por doentes, como objetos pessoais, no banheiro, etc. Já a gastroenterite bacteriana é normalmente uma intoxicação alimentar por bactérias diversas como a salmonela.

Como evitar?

A higiene é a principal arma. Lave bem as mãos, e regularmente, utilizando sabão. Atenção redobrada aos alimentos a serem consumidos, principalmente os que estragam rápido ou foram mal armazenados, para evitar a forma bacteriana da doença. Sempre que possível evitar o contato com a pessoa doente, já que a forma viral da doença é facilmente transmitida.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

O que é Hipnoterapia Ericksonia?

Você alguma vez na vida estava andando no meio da multidão em direção ao seu trabalho e não se deu conta de como chegou ao local, pois se distraiu completamente no trajeto? Já aconteceu de estar no meio de pessoas numa conversa alegre e descontraída e se desligar do assunto por instantes como se tivesse em outro lugar ou não fazendo parte daquele grupo? Ao dirigir um carro já teve a sensação de não lembrar por instantes como chegou ao local para onde queria chegar? Tem momentos de dispersão quando assiste uma aula interessante? Houve momentos em que estava desempenhando uma atividade interessante e não percebeu que alguém falou com você? Pois é, a maioria das pessoas já experimentou em algum momento de sua vida um transe leve sem que tivesse a percepção de que isto estava ocorrendo no momento. O transe leve nada mais é do que um estado hipnótico.

A hipnose é um estado alterado da consciência ou percepção que está entre a vigília e o sono. Toda hipnose é uma auto-hipnose. Podemos dizer que os fenômenos hipnóticos ocorrem na nossa vida diária: nos rituais; nas danças; expressões verbais. Quase todas as pessoas já tiveram alguma experiência com a hipnose ao longo de sua vida quando sua mente se elevou a um estado de consciência alterado. Quando estamos em estado de transe profundo nosso corpo relaxa e um neurotransmissor chamado de endorfina, produz uma descarga elétrica no cérebro que ativa o neurotransmissor serotonina que tem a função de nos acalmar e nos dar uma sensação de prazer. Mas, para que seja possibilitada a abertura para aceitação de novas idéias, informações e um processo de transformação psíquica, o transe deve ser guiado por um profissional experiente, que faz sugestões para provocar uma maior absorção da mente consciente e dos fenômenos hipnóticos que possibilitam um acesso mais rápido à mente inconsciente do paciente.

O conhecimento sobre os fenômenos hipnóticos vem de longa data na história da humanidade. Os antigos sacerdotes egipícios do século XXX a.C. induziam as pessoas a um determinado tipo de transe. Os chineses buscavam por meio da hipnose uma aproximação entre os pacientes e seus antepassados. Os gregos aprenderam um tipo especial de sono curador. Franz Mesmer, século XVI, deu início a cientificidade da hipnose utilizando o magnetismo para curar dores e enfermidades, propondo que a cura ocorria em função de uma ab-reação da equilíbrio orgânico. Como muitos outros da época foi considerado charlatão e esta prática foi proibida. Alguns seguidores de Mesmer apoiaram suas idéias defendendo o magnetismo e sustentando que o transe se assemelhava ao sono.

No século XIX a hipnose foi retomada com toda força por James Braid que batizou o termo hipnotismo, ao utilizar a técnica de indução ao transe por meio do olhar fixo a um ponto acima dos olhos da outra pessoa. Ainda neste século a hipnose foi utilizada em cirurgias sem anestesia. Entre os estudiosos do assunto da época houve muitas discordâncias, pois alguns consideravam que o transe era um estado normal e não patológico, outros que só acontecia como estado patológico, alguns que se assemelhava ao sono, e ainda Charcot, um famoso neurologista que estudava na época pacientes histéricos chegou a conclusão que o transe poderia ser dividido em catalepsia, letargia e sonambulismo.

No século XX, Pavlov, médico russo e criador da indução reflexológica, definiu que o transe era um sono incompleto e era causado por sugestões hipnóticas que provocavam um estado de excitação em alguns pontos do córtex cerebral, inibindo algumas partes.

Freud apesar dos estudos sobre a hipnose abandonou-a a partir das descobertas sobre a associação livre, priorizando esta última como forma de tratamento de seus pacientes.

Como relatamos acima, vários foram os estudiosos da hipnose. Na nossa clínica nos limitaremos às técnicas introduzidas por Milton E. Erickson, psiquiatra (1901-1980) que deixou vasto e valioso estudo sobre a hipnose naturalista. Sua história de vida impressiona, pois influenciou bastante seus estudos sobre o assunto.

Erickson contraiu poliomielite no final da adolescência e quase morreu. No leito da cama do hospital num estado febril ouviu o médico dizer à sua mãe que não veria o amanhacer do dia seguinte. Indignou-se, pedindo que seu quarto fosse arrumado de modo que pudesse ver o pôr do sol através de um espelho e com pensamentos positivos disse para si mesmo repetidamente que se visse o nascer do sol, não morreria. Seguiu firme no seu propósito, lutando interiormente contra à sua própria morte ao longo da noite e quando amanheceu não resistiu, entrando em coma profundo só acordando alguns dias depois sem o risco da morte iminente. A partir de sua luta interior e muita vontade de viver entendeu que temos um poder muito grande em nossa mente e somos capazes de superar os obstáculos que surgem ao longo de nossas vidas. Um dos conceitos importantes que ele criou após sua experiência do coma foi o princípio ideodinâmico, reforçando que “uma idéia ou pensamento é um ato em estado nascendi”, apoiando a mesma conceituação de Freud neste sentido. Paralítico, preso a uma cadeira de balanço e com uma vontade enorme de fazer as mesmas tarefas que as outras pessoas Erickson concentrou suas percepções em si mesmo, no movimento da sua cadeira de balanço e surpreendeu-se com o movimento da sua cadeira para frente e para trás mesmo com o corpo paralisado, dando a impressão de que ia para fora da cadeira. Ao repetir esta atividade algumas vezes percebeu que podia mover seu corpo de alguma forma. Obstinado, passou, então, a treinar as mãos, os braços e aprendeu a andar bem devagar, recuperando-se em pouco tempo. A partir de suas experiências e sua motivação interior desenvolveu a hipnose naturalista.
Verdades sobre a hipnoterapia:
Toda a hipnose é autohipnose.

• O profissional será apenas o agente facilitador que irá ajudá-lo a conseguir a sensação agradável que o estado de transe produz e focar no problema do paciente, ajudando-o a melhorar seu estado físico e mental.

Nem todos os casos de doenças psíquicas poderão ser ajudados pela hipnose. Em certos problemas emocionais mais graves, como a psicose e estados “borderline”, a hipnose pode ser inadequada.

• A pessoa fica no controle e não o hipnotizador. Ela poderá sair do estado hipnótico ou não entrar no transe se não desejar.

Hipnose não é igual ao sono. A pessoa não dorme. Quando isto acontece o estado de transe hipnótico não é estabelecido.

• O padrão do eletroencefalograma durante a hipnose é diferente do padrão do mesmo exame durante o sono.

• A hipnose é apenas mais uma boa ferramenta utilizada na psicoterapia, que possibilita ao profissional acessar o inconsciente de uma maneira mais rápida, trazendo alívio, paz, relaxamento ao corpo e à mente da pessoa, possibilitando uma melhora do estado geral do paciente.

• Lembre-se, a regressão é apenas um dos fenômenos da hipnose, podendo ocorrer ou não. Pessoas muito controladoras, racionais têm mais dificuldade em regredir no transe.

• A hipnose não é magia, não é milagrosa. Se não houver uma pré-disposição do paciente, uma confiança no psicoterapeuta, e, principalmente, o desejo de mudar, ela não acontece.

• E, por último, a hipnoterapia conduz o paciente a acessar seus recursos internos para aprender a se conhecer melhor, lidando melhor com seu mundo interno e o mundo exterior.

Em que momentos a hipnoterapia é eficaz para o paciente?

Angústia, Estresse, Transtornos alimentares (obesidade, anorexia, bulimia), Transtornos do Sono, Fobias, Compulsões, Ataques de Pânico, Depressão, Ansiedade, Disfunções Sexuais, Dependência Química (tabagismo, alcoolismo, entre outras), Problemas da fala, Dores Crônicas, Resgate da Autoestima, Fortalecimento do Ego, Melhoras na Concentração da Memória; Doenças
Psicossomáticas (asma, úlcera, gagueira, doenças da pele, problemas intestinais, etc.).

E mais a Hipnoterapia Ericksonia é eficaz porque...

Entenda que só o fato de entrar em transe já traz um alívio para o paciente, porque abaixa seu nível de estresse.

A pessoa aprende que a respiração é um meio muito eficaz para concentrar em si mesma, fazendo uma viagem interior para conhecer seus mecanismos internos e voltar-se para dentro de suas emoções. Deste modo, encontra saídas para a solução de suas dificuldades, utilizando seus recursos naturais e acessando sua mente sábia – seu inconsciente, e modificando gradativamente seu modo de encarar os problemas.

Em nossa clínica utilizamos os conhecimentos da psicoterapia e da hipnoterapia ericksoniana para que o paciente possa acessar seu inconsciente de forma mais rápida e a elaborar seus processos internos o que traz uma melhora mais eficaz para as suas questões mais prementes.

Fonte: Vania Alcantara. CRP: PE 0214665

Psicoterapeuta cadastrada no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Miopia

O que é?
Trata-se de um distúrbio visual que causa uma focalização da imagem antes de chegar à retina. O resultado é que a pessoa vê objetos próximos nitidamente, mas os que estão distantes são visualizados embaçados ou desfocados.

Miopia, em grego significa “olho fechado”, já que freqüentemente os portadores dessa doença apertam os olhos para poderem ver melhor à distância. O olho míope costuma ter a córnea com curvatura acentuada, ou comprimento do olho maior que o normal.

Quem tem?

O principal fator para influenciar o surgimento da miopia é a hereditariedade. Pessoas com histórico de miopia na família, assim como quem tem dificuldade para identificar objetos mais distantes, assistir a filmes, dirigir, entre outros, podem ter miopia.

Se não corrigida corretamente, pode ocasionar dores de cabeça, lacrimejamento ou tensão ocular.

Como se trata?

Pode ser tratada com óculos ou lentes de contato, utilizando lentes divergentes para que o míope enxergue como alguém que não possui tal condição. Na ausência deste recurso, a dificuldade visual se mantém e pode progredir, em grau variável, com o avanço da idade.

Através de intervenção cirúrgica, utilizando laser quando possível, a miopia é corrigida.

Em ambos os casos, somente o oftalmologista poderá indicar o tratamento mais adequado.


Fonte: Editoria HelpSaúde.
Esta a procura de um Oftalmologista? Encontre-o em 2 cliques no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Hepatite C


O que é hepatite C?
É uma inflamação do fígado, porém ao contrário dos tipos A e B, a hepatite C não apresenta sintomas na fase aguda e quando ocorrem, são muito leves, semelhantes a uma gripe.
É comum que a doença só seja descoberta em exames por outros motivos, como doação de sangue, por exemplo.

Como se trata a doença?
Raramente a doença é detectada na fase aguda, e o tratamento consiste em diminuir o risco de evolução para hepatite crônica, prevenindo cirrose e câncer.
Os resultados têm sido cada vez melhores nos últimos tempos. Atualmente, já é possível obter até 90% de sucesso na eliminação do vírus, contra uma taxa de 10 a 30% que se conseguia na década de 90. O médico especialista costuma analisar o genótipo do vírus, a carga viral e o estágio da doença, identificado na biópsia hepática, para determinar o melhor tratamento a ser adotado.

Como evitar?
O rigoroso controle de qualidade realizado nos bancos de sangue hoje em dia já diminui muito o risco de contágio através de transfusões.

Então, as medidas individuais para reduzir o risco de contágio são:

• Evitar o contato direto com o sangue de outros indivíduos,
• Utilização de preservativos nas relações sexuais,
• Não compartilhar seringas e agulhas entre usuários de drogas,
• Cumprir as medidas de proteção padronizadas profissionais de saúde que tenham contatos com portadores comprovados da doença e em todos os demais atendimentos invasivos em que não tenha sido ainda testado o paciente quanto à presença do vírus.

Atualmente não existe vacina para a prevenção da hepatite C.

Epidemiologia
Em todo mundo existem em torno de 200 milhões de portadores ou doentes crônicos, ou seja, 3% da população. No Brasil a incidência da doença em doadores de sangue é de 1,2%. Na região norte do país está a maior média de casos, seguida da região sudeste e centro-oeste.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Osteoporose: "O Ladrão Silencioso"

Muitas pessoas desconhecem a natureza fisiológica dos ossos, pensando tratar-se de elementos estáticos, meramente estruturais, comparando-os às pilastras e vigas de uma construção. Mas os ossos são órgãos muito ativos biologicamente e passam no dia a dia por um processo chamado de remodelação, pelo qual os ossos se renovam através da absorção de osso antigo e produção de osso novo. Este processo, que deve manter-se balanceado, pode em alguns casos tender ao desequilíbrio, com predomínio de uma destas ações.
Na osteoporose, doença muito mais comum que se pensa, há um predomínio da absorção óssea, sem formação de novo osso que compense isto, levando ao enfraquecimento destes órgãos e em última análise, a um risco maior de fraturas. Ela recebeu o apelido de “ladrão silencioso” por causa de seu modo de roubar a resistência dos ossos, geralmente sem dar nenhum sintoma, até já estar muito avançada ao ponto de ocorrerem as fraturas, como por exemplo, de fêmur ou das vértebras da coluna.
As duas principais medidas para se evitar a temidas fraturas são prevenir a osteoporose com hábitos saudáveis e fazer o mais precoce possível seu diagnóstico para iniciar o tratamento adequado. O diagnóstico deve ser feito pelo médico, com base na história do paciente e em exames complementares, como a densitometria óssea.
Determinados fatores de risco para o aparecimento desta doença são reversíveis e por isso podem ser abordados, levando a prevenção, outros infelizmente não o são. A idade avançada e a influência genética são exemplos de situações irreversíveis contra as quais não temos como lidar. A diminuição dos hormônios, como o estrogênio no caso das mulheres após a menopausa, pode ser tratada, embora esta não seja uma indicação para terapia de reposição hormonal devido aos riscos envolvidos. O baixo consumo de Cálcio, a deficiência de Vitamina D, o uso de certas medicações como os corticóides, o hábito de fumar, o consumo em excesso de álcool e o sedentarismo podem ser citados como os fatores mais frequentes, dentre os que podem ser modificados.
Ingerir pelo menos três porções diárias de leite e derivados (desnatado também vale) e legumes verdes como o brócolis, praticar exercícios regularmente, preferencialmente com um pouco de exposição ao sol, cessar o tabagismo e reduzir a quantidade de álcool são medidas que quase todos sabem que farão bem ao seu coração. Agora sabem que o farão também aos seus ossos!


Fonte: Gustavo Gomes Resende. CRM: MG 37796

Reumatologista cadastrado no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Dia Mundial de Combate à Osteoporose - 20 de Outubro

No Dia Mundial de Combate à Osteoporose o Helpsaúde visa expor esse tema explicando sobre a doença, seu diagnóstico e formas de prevenção.

Com o aumento da expectativa de vida o número de idosos vem aumentando em todas as regiões do Brasil e em decorrência disso o aumento da prevalência de osteoporose. Segundo dados do Ministério da Saúde a osteoporose já atinge cerca de 10 milhões de pessoas no país.

Mas o que é a Osteoporose?

As células que compõem o tecido ósseo estão em constante renovação, quando esse processo de remodelação óssea não ocorre de forma satisfatória os ossos tendem a ter sua massa diminuída, e a osteoporose é caracterizada justamente por essa desmineralização progressiva dos ossos que se tornam porosos e frágeis. Até os 35 anos de idade há equilíbrio entre os processos de destruição (reabsorção) e de formação óssea, após essa idade a perda óssea aumenta gradativamente como parte do processo natural de envelhecimento, e a partir dos 50 anos o risco da ocorrência de uma queda seguida de fratura é maior em função dessa fragilidade no esqueleto.

Os custos para a pessoa idosa que cai e faz uma fratura são altos, de acordo com o Ministério da Saúde o Sistema Único de Saúde gastou quase R$ 81 milhões com fraturas em idosos em 2009, e à medida que o idoso fratura um osso e necessita de hospitalização é frequentemente submetido a tratamento cirúrgico, o que também aumenta os custos para o SUS. A queda também pode causar sérios prejuízos à qualidade de vida dos idosos, desencadeados pela imobilidade e dependência de familiares. O alto índice de mortalidade pós-cirurgia é alarmante, segundo dados do Ministério da Saúde somente em 2005 foram 1304 óbitos por fraturas de fêmur no Brasil e em 2009 esse número subiu para 1478.

Fatores de risco

Entre os principais fatores de risco da doença estão a pós-menopausa, já que o processo de perda óssea intensifica-se neste período onde há uma queda do hormônio estrogênio, a idade avançada, história familiar, constituição física, etnia, baixa ingestão de cálcio, diabetes, falta de exposição à luz solar, sedentarismo, hábito de fumar, consumo excessivo de álcool e de café, uso de determinados medicamentos e doenças crônicas.

Diagnóstico

A Osteoporose é assintomática e, portanto, considerada uma doença silenciosa, muitas vezes diagnosticada somente após uma queda seguida de fratura e hospitalização. Atinge principalmente mulheres após a menopausa e idosos de ambos os sexos. Para fins de diagnóstico o exame mais difundido é a densitometria óssea, porém existem outros exames que podem diagnosticar a perda de massa óssea e neste caso um médico deverá ser consultado.

Prevenção

A osteoporose não é causada por uma deficiência de cálcio, mas sim por uma perda excessiva de cálcio, de maneira que deve haver um equilíbrio constante entre a ingestão e a perda deste nutriente durante a infância até a vida adulta, o que torna o acompanhamento nutricional fundamental como adjuvante na prevenção da osteoporose, pois uma dieta variada e equilibrada é capaz de garantir a ingestão diária recomendada deste nutriente. O leite desnatado e o iogurte light enriquecido com vitamina D são ótimas fontes de cálcio uma vez que apresentam baixo teor de gordura na composição. A ingestão adequada de outros nutrientes envolvidos no processo de absorção do cálcio, como vitamina D, fósforo, vitamina B6 e Magnésio, também é essencial para o processo de formação de massa óssea. A vitamina D, cuja síntese ocorre em resposta à exposição direta aos raios ultravioleta do sol em horários apropriados, regula os níveis de cálcio e fósforo no organismo promovendo a absorção do cálcio.

Alimentos como cogumelos, gema de ovo, salmão, sardinha, atum e fígado são boas fontes de vitamina D. A relação do cálcio com o fósforo também deve estar equilibrada já que a absorção do cálcio é influenciada pela presença de fósforo, tornando-se mais eficaz quando a quantidade de fósforo é cerca de metade da do cálcio. Requeijão, sardinha, fígado bovino, amendoim, amêndoa e castanha-do-pará são excelentes fontes de fósforo. Já a vitamina B6 que age juntamente com o magnésio para fixar o cálcio nos ossos também é muito importante para a formação e manutenção de ossos saudáveis.

A suplementação destes nutrientes é indicada somente quando as demandas encontram-se aumentadas e não é possível atingir a recomendação através da alimentação, sempre sob orientação de médico ou nutricionista.

Ingestão diária recomendada de cálcio, fósforo e vitamina D

*Fonte: Dietary Reference Intakes for Calcium and Vitamin D - Recommended Intakes for Individuals Elements. Food and Nutrition Board, Institute of Medicine, National Academies (2011).
**Fonte: Dietary Reference Intakes for Phosphorus: Recommended Intakes for Individuals Elements. Food and Nutrition Board, Institute of Medicine, National Academies (2004).

A Osteoporose é uma doença silenciosa, entretanto pode ser prevenida e uma vez diagnosticada deve ser tratada o quanto antes. É importante manter um estilo de vida saudável e ativo, estar sempre atento aos fatores de risco, buscar acompanhamento nutricional e adotar uma dieta equilibrada, evitando o consumo excessivo de álcool e refrigerantes, praticando atividade física regularmente, e realizando exames periódicos com acompanhamento médico para um diagnóstico precoce e tratamento adequado.

Fonte: Renata Ribeiro. CRN: RJ 11100598

Nutricionista cadastrada no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Codependência: A Família Também Adoece?

Apesar de muitos familiares considerarem que apenas o dependente químico tem problemas graves, muitas vezes a própria família precisa de tratamento tanto para doenças que iniciaram pelo uso de álcool e drogas por parte do familiar ou porque de fato apresenta adoecimento que agrava com a presença do dependente em casa.

Em geral, a família sofre ao conviver com o dependente, se preocupa por ver os riscos que ele corre e sente culpa por achar que de alguma forma contribuiu para que o alcoolista chegasse aonde chegou. Devido toda essa carga que carrega, a família sente necessidade de desabafar, colocar para fora suas preocupações e sentimentos, afinal conviver com um dependente não é fácil e sim adoecedor psíquica e fisicamente. Não é raro esposa de dependente de Maconha, Cocaína e Crack passarem a apresentar Hipertensão Arterial (pressão alta) ou Depressão.

Com todas essas dificuldades a família se perde e não sabe o que fazer! Procurar orientações sobre a dependência química, para entender e lidar com essa doença é de extrema importância e fundamental inclusive para levar o dependente de álcool ou drogas para tratamento de sucesso.

Além de trazer benefícios para a família, quando o tratamento dela e do dependente acontece no mesmo serviço, as informações que a família traz e fornece são dados importantes para os terapeutas do dependente, que podem ser de extrema necessidade para direcionar os rumos as intervenções dos profissionais. O familiar vê atitudes do dependente que a equipe de profissionais não têm acesso facilmente e que podem influenciar todo o plano terapêutico, sendo uma grande colaboração quando as informações são dadas sem a manipulação do paciente.

A resistência da família em receber tratamento é comum, pois se tende a focalizar os problemas no dependente, criando-se uma noção de que se o dependente melhorar, toda a família irá melhorar, tornando o dependente o único responsável pelo bom convívio familiar. Este não é um erro intencional e sim uma falta de orientação adequada que o site www.vidamental.com.br procura colaborar instruindo.

Apesar de isso ser possível, o que mais acontece é que para ajudar o dependente a mudar, a família deve se cuidar e mudar também e geralmente é melhor quando os parentes ficam mais ativos para fazer o dependente ir para o tratamento e obedecer as instruções da equipe de assistência do consultório, CAPS ou Unidade Básica de Saúde (posto de saúde).

Como a família se comporta diante do dependente tem grande influência! Existem comportamentos familiares que podem ser considerados permissivos, que facilitam o uso de drogas; comportamentos considerados rígidos, que impulsionam o uso de drogas, por gerar sentimentos negativos no dependente; e existem comportamentos firmes, porém adequados, que vão respeitar os limites da família, sem ser violento nem permissivo com o dependente.

Descobrir quais são os limites da família e como colocá-los de uma forma legal para o dependente pode ser uma tarefa difícil. Em geral, a ajuda de algum profissional sendo melhor ainda uma Equipe, ou de grupo de mútua ajuda como AAAlcoólicos Anônimos / NANarcóticos Anônimos se faz necessário.

Muitas vezes o dependente de drogas e álcool apresenta problemas com a justiça e precisa de exame da sanidade mental por parte de um psiquiatra forense e/ou psicólogo jurídico para avaliação de suas capacidades de entendimento e determinação ou capacidade de discernimento.

No site Vida Mental, a família irá encontrar cursos que irão auxiliar na compreensão da doença da dependência e dicas de como lidar com essa dificuldade.

Fonte: Dr. Hewdy Lobo Ribeiro. CRM: SP 114681

Psicoterapeuta cadastrado no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Sífilis

O que é sífilis?

Doença infecciosa que é causada por uma espiroqueta chamada Treponema pallidum. Não tratada ela evolui lentamente em 3 estágios, cujas características são lesões de pele e mucosas. A sífilis também é conhecida como lues (palavra latina que significa praga).

Outros nomes comuns são cancro duro, avariose, doença-do-mundo, entre outros.

Como se contrai a doença?


A sífilis é uma doença sexualmente transmissível. Pode também ser contraída pelo feto durante a gestação. Está é uma forma muita rara de contágio.

Os sintomas variam de acordo com cada estágio da doença.

A sífilis primária se manifesta após o período de incubação que pode variar de 10 a 90 dias, mas a média é de 21 dias após o contágio. A pessoa permanece sem apresentar indícios da doença, até surgir o “cancro duro”, que é uma pequena ferida ou úlcera rígida e firme, que ocorre no ponto que foi exposto ao treponema, geralmente pênis, vagina, reto ou a boca. No homem é fácil de identificar já que uma lesão no pênis é facilmente visualizada, enquanto na mulher a lesão pode ser interna. A lesão permanece por 4 a 6 semanas e some espontaneamente, levando a crer que esta curada.

Em seguida, ocorre a sífilis secundária, que é caracterizada por erupções cutâneas que surgem simultaneamente no tronco e membros, no período de 6 a 8 semanas (podendo chegar a 6 meses) após o desaparecimento da primeira lesão. Podem surgir placas nas mucosas genitais e orais. O doente é extremamente contagioso nessa fase. Ocorrem sintomas como mal estar, dor de cabeça, febre, prurido.

A fase terciária da doença acontece um ano depois da infecção inicial, mas pode demorar até 10 anos para ocorrer. É quando surgem gomas sifitílicas: tumorações amolecidas na pele e nas mucosas, podendo ocorrer em qualquer parte do corpo, até nos ossos.

Podem ocorrer complicações neurológicas incluindo paralisia geral progressiva, resultando em mudanças de personalidade, mudanças emocionais, entre outros.

Como podemos evitar?

A principal forma de prevenção da doença é o uso de camisinha, já que a principal forma de contágio é no ato sexual. Obviamente, recomenda-se que uma vez infectado, deve se iniciar o tratamento imediatamente e não ter relações sexuais durante este período.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

O Verdadeiro Médico

O verdadeiro médico, não é apenas aquele que obteve ótimas notas durante o curso de medicina, mas sim aquele que, além disso, fez o curso médico pensando em servir aos seus semelhantes. O médico que pretende exercer regularmente a sua profissão, muitas vezes não tem o direito de terminar uma refeição, de escolher hora, nem perguntar se o paciente mora longe ou perto, quando ele lhe chama ou quando um aflito lhe bate à porta.

Aquele que não socorre um doente por estar com visitas em sua casa, ou por ter trabalhado muito durante o dia, ou por ser altas horas da noite, ficar longe ou no morro e quando o paciente não pode pagar a consulta e diz-lhe para procurar outro médico: esse é negociante de medicina, trabalha somente para recolher capital. Esse é um desventurado que manda para o outro o anjo da caridade, que lhe veio fazer uma visita e lhe trazia a única espórtula que podia saciar a sede de riqueza moral, a única que jamais se perderá nos anoiteceres e nos amanheceres da vida.

O verdadeiro médico é aquele que atende o rico e o pobre com a mesma atenção, com a mesma vontade de curar e servir. ´E aquele que muitas vezes tem que penetrar no íntimo dos problemas familiares, porque pode estar ali a causa da doença, neste caso tem que se transformar num sacerdote ou num conselheiro para ajudar a resolver os problemas particulares de seus pacientes.

Este é o verdadeiro médico que cumpre o juramento feito no dia de sua formatura, que Hipócrates escreveu há mais de dois mil anos.


Fonte: Dr. José Umbelino de Morais. CRM: MG8953

Médico Endocrinologista cadastrado no Help Saúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

O Dia do Médico na visão da Dra. Cristiana Bardy

Convidamos a Dra. Cristiana Bardy, Psiquiatra CRM: RJ 670626 cadastrada no HelpSaúde a fazer um artigo em homenagem ao Dia Mundial do Médico:

Apenas após ter aceitado o convite da Editoria do HelpSaúde para escrever sobre o Dia do Médico, percebi a delicadeza do compromisso assumido.

Afinal, não é possível, nem seria verdadeiro, simplesmente exaltar as alegrias de ser médico ou as contribuições que damos diariamente para a qualidade de vida da população.

Neste momento, estão em discussão aspectos muito sérios da nossa prática, seja da liberdade e autonomia do exercício da profissão, confirmadas na prescrição (medida da ANVISA que proíbe a prescrição e comercialização de anfetaminas e seus derivados), o ATO MÉDICO em si (a quem pertence tal ou qual procedimento) ou na noção popular de QUANTO VALE O MÉDICO (o valor da remuneração por consultas através dos planos de saúde e os salários e condições de trabalho nos hospitais públicos).

Assisto triste, diariamente a desvalorização da minha profissão. Lenta e gradualmente, esta já vem ocorrendo, no mínimo, desde o início da década de 60 do século passado.

Aos poucos, os planos de saúde e os grandes laboratórios, por questões de mercado, afinal vendem produtos, foram aumentando sua participação nos consultórios e hospitais e se interpondo entre nós e os nossos pacientes. Influenciando as decisões públicas.

O médico, eu suponho, continuou com sua cara enfiada nos livros e ateve-se a aprimorar suas habilidades, certo de que este é o seu dever, sem identificar o distanciamento que se estabelecia.

Hoje em dia, mesmo que imprescindíveis, nossas habilidades não nos garantem uma vida tranqüila.

Os Programas de Saúde de Família são um claro exemplo bem sucedido da tentativa de reaproximação entre o atendimento médico e a população.

O HelpSaúde é outro exemplo de caminho para esta maior aproximação entre a população e os profissionais de saúde como um todo.

Entendo a profissão médica como uma vocação sim. Mas, nunca como um sacerdócio. Somos cidadãos como todos os demais e pretendemos, de fato, devemos participar e construir laços sociais e econômicos como todos os demais profissionais.

Então, o que podemos fazer para melhorar as condições de vida dos profissionais e dos pacientes?

A resposta é o DIÁLOGO.

Não há em verdade, nenhuma solução pronta neste momento para as dificuldades que se impõe. Não há um só culpado ou uma única vítima.

Há sim a necessidade de aproximação entre a população e a comunidade médica.

Então, mais do que exaltar a satisfação pessoal que tenho em contribuir para que os indivíduos que atendo tenham mais saúde e qualidade de vida, espero que o dia de hoje e esta semana possam sensibilizar a todos para a necessidade de se priorizar a saúde como um bem intransferível e que se desenvolva maior respeito e cuidado com todos os profissionais que atuam nessa área, não apenas os médicos.

VAMOS CONVERSAR MAIS.

VAMOS TER MAIOR EMPATIA UNS COM OS OUTROS. Que significa tentarmos nos colocar no lugar do outro.

SAÚDE!

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para
artigos@helpsaude.com.

18 de Outubro, Dia Mundial do Médico

Para ter uma vida saudável e hábitos de proteção à saúde é preciso consultar um médico periodicamente. Eles são essenciais no diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças que afetem ou venham a afetar nossa saúde e bem estar.
Por isso, 18 de outubro, Dia Mundial do Médico o HelpSaúde presta homenagem a esses profissionais estudiosos e muito respeitados que abdicam do seu tempo para prestar socorro e auxílio aos seus pacientes.
Com tudo, aproveitamos para lembrar algumas especialidades e suas funções:
Alergologia: cuida do diagnóstico e tratamento de doenças alérgicas. Os alérgenos mais comuns são poeira doméstica, ácaro, alimentos, picada de insetos, pelo de animais, fungos entre outros.
Cardiologia: estuda o sistema cardiovascular assim como seu funcionamento e anatomia. Cuida das doenças de coração, veias e artérias. O aparecimento de doenças cardiovasculares pode surgir por hereditariedade, idade e sexo, fatores dos quais não se podem interferir. O fumo, obesidade, alto colesterol e alta pressão arterial são fatores dos quais se podem interferir que provocam doenças cardiovasculares.
Dermatologia: cuida do diagnóstico e tratamentos de doenças que atacam a pele e doenças dos anexos cutâneos: cabelos, unhas e mucosas (boca e genitais). A pele protege o corpo contra agressões externas.
Pediatria: voltada para a assistência de crianças e adolescentes nos aspectos preventivos incluindo a vacinação, o aleitamento materno, acompanhamento do crescimento saudável e prevenção de acidentes e nos aspectos curativos englobando os procedimentos e tratamentos de doenças provocadas em crianças e adolescentes.
Ginecologia: estuda o aparelho genital composto por vagina, ovários, útero e trompas de falópio, sendo responsável por cuidar da saúde da mulher, desde a infância até a terceira idade.
Urologia: trata do sistema reprodutor dos homens e do sistema urinário de homens, mulheres e crianças, cuidando dos rins, ureteres, bexiga urinária e uretra. Algumas das doenças cabíveis da urologia são: cálculo renal, infertilidade masculina, disfunção erétil, câncer de pênis e câncer de testículo.
Encontre médicos com essas e outras especialidades fazendo uma busca no HelpSaúde.

Fonte: Editoria HelpSaúde.Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Dia Nacional da Vacinação

No Dia Nacional da Vacinação, o Blog do HelpSaúde traz informações sobre a puericultura.

O que é puericultura?

É uma subespecialidade da pediatria, voltada para o acompanhamento do desenvolvimento infantil, envolvendo ações pré-natais e até pré-concepcionais, de forma a prevenir enfermidades que possam afetar o futuro bebê. Após o nascimento, acompanha-se o desenvolvimento para detectar precocemente distúrbios no crescimento, nutrição e desenvolvimento psicomotor.

Como é o ciclo de vacinação da 1° infância?
São ministradas vacinas básicas contra as doenças comuns da infância, como poliomielite, rotavirose, tétano, difteria, coqueluche, hepatites A e B e varicela, entre outras.

Como saber se a criança está imune a tal ou qual doença?
Seguir corretamente o cronograma de vacinação na primeira infância é o fator determinante para a correta imunização da criança.

Calendário oficial de vacinas
  • Vacina BCG
    Administrar o mais precoce possível, preferencialmente após o nascimento. Nos prematuros com menos de 36 semanas administrar a vacina após completar 1 (um) mês de vida e atingir 2 Kg. Administrar uma dose em crianças menores de cinco anos de idade (4 anos 11meses e 29 dias) sem cicatriz vacinal.
  • Vacina hepatite B (recombinante)
    Administrar preferencialmente nas primeiras 12 horas de nascimento, ou na primeira visita ao serviço de saúde. Nos prematuros, menores de 36 semanas de gestação ou em recém-nascidos à termo de baixo peso (menor de 2 Kg), seguir esquema de quatro doses: 0, 1, 2 e 6 meses de vida.
  • Vacina adsorvida difteria, tétano, pertussis e Haemophilus influenzae b (conjugada)
    Administrar aos 2, 4 e 6 meses de idade. Intervalo entre as doses de 60 dias e, mínimo de 30 dias. A vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis – DTP são indicados dois reforços. O primeiro reforço administrar aos 15 meses de idade e o segundo reforço aos 4 (quatro) anos. Importante: a idade máxima para administrar esta vacina é aos 6 anos 11meses e 29 dias.
  • Vacina poliomielite 1, 2 e 3 (atenuada)
    Administrar três doses (2, 4 e 6 meses). Manter o intervalo entre as doses de 60 dias e, mínimo de 30 dias. Administrar o reforço aos 15 meses de idade. Considerar para o reforço o intervalo mínimo de 6 meses após a última dose.
  • Vacina oral rotavírus humano G1P1 [8] (atenuada)
    Administrar duas doses seguindo rigorosamente os limites de faixa etária:
    - primeira dose: 1 mês e 15 dias a 3 meses e 7 dias.
    - segunda dose: 3 meses e 7 dias a 5 meses e 15 dias.
    O intervalo mínimo preconizado entre a primeira e a segunda dose é de 30 dias. Nenhuma criança poderá receber a segunda dose sem ter recebido a primeira. Se a criança regurgitar, cuspir ou vomitar após a vacinação não repetir a dose.
  • Vacina pneumocócica 10 (conjugada)
    No primeiro semestre de vida, administrar 3 (três) doses, aos 2, 4 e 6 meses de idade. O intervalo entre as doses é de 60 dias e, mínimo de 30 dias. Fazer um reforço, preferencialmente, entre 12 e 15 meses de idade, considerando o intervalo mínimo de seis meses após a 3ª dose. Crianças de 7-11 meses de idade: o esquema de vacinação consiste em duas doses com intervalo de pelo menos 1 (um) mês entre as doses. O reforço é recomendado preferencialmente entre 12 e 15 meses, com intervalo de pelo menos 2 meses.
  • Vacina meningocócica C (conjugada)
    Administrar duas doses aos 3 e 5 meses de idade, com intervalo entre as doses de 60 dias, e mínimo de 30 dias. O reforço é recomendado preferencialmente entre 12 e 15 meses de idade.
  • Vacina sarampo, caxumba e rubéola
    Administrar duas doses. A primeira dose aos 12 meses de idade e a segunda dose deve ser administrada aos 4 (quatro) anos de idade.


Fonte: Editoria Help Saúde

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Conselho Federal de Medicina entra na Justiça contra proibição da venda de anorexígenos

O Conselho Federal de Medicina (CFM) deu entrada na Justiça Federal, na tarde desta quinta-feira (13), com Ação Civil Pública contra a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir a venda de algumas substâncias usadas no tratamento da obesidade (anfepramona, femproporex e mazindol).

O CFM defende o uso dessas fórmulas como auxiliares no tratamento de pacientes e pede o fortalecimento de mecanismos de controle de seu uso, sempre sob supervisão de médico qualificado na prescrição e na supervisão de cada tratamento.

Na argumentação do CFM consta que o uso indevido de medicamentos é uma questão que está ligada ao controle e à fiscalização de sua prescrição, “não diz respeito especificamente aos medicamentos anorexígenos em si”.

Segundo o 1º secretário da entidade e seu representante junto à Anvisa, Desiré Callegari, a proibição da venda destes remédios prejudica pacientes e médicos. “Não é possível deixar parte da população desassistida e limitar a autonomia do paciente. Somos favoráveis ao fortalecimento de mecanismos de controle de comercialização e da adoção de ações educativas em larga escala para disciplinar seu uso”.

Com a decisão da Anvisa, os remédios com anfetamina não podem mais ser prescritos pelos médicos, nem fabricados no país, e os atuais registros serão cancelados. As farmácias e drogarias terão dois meses para retirá-los das prateleiras.

Seguem alguns argumentos da Ação Civil Pública da entidade:

- A Nota Técnica utilizada pela Anvisa para fundamentar a edição da norma combatida foi expressamente rebatida pontualmente, sendo demonstrada toda sua inconsistência e sua inadequação, não podendo servir de fundamento para a edição da norma combatida;

- A Anvisa quer tutelar uma matéria sem qualquer fundamento técnico, cerceando direitos dos pacientes e autonomia dos médicos de utilização de medicamentos eficazes, conforme histórico de 30 anos;

- O CFM está fazendo sua parte na fiscalização da conduta de médicos que prescrevem medicamentos anorexígenos sem observar os critérios técnicos e éticos;

- A autonomia do médico, na prescrição de medicamentos, e do paciente, no livre acesso aos mesmos, estará fulminada já que a prescrição médica é prova suficiente para comprovar a necessidade/utilidade do tratamento que se pleiteia.


Fonte: CFM

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.