terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Botulismo

O que é botulismo?

O botulismo é um tipo de intoxicação alimentar, não muito comum, mas que pode até ser fatal. Seu causador é uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que existe no solo, em alimentos contaminados ou mal conservados.

A doença tem baixa ocorrência, mas é altamente fatal e ocorre em todo o mundo. Normalmente, alimentos como conservas caseiras são a origem mais comum desta doença. Não é comum encontrá-la em conservas industrializadas. Pode ocorrer em conservas de vegetais ou carnes. O processo industrial de conservação costuma impedir o surgimento de colônias destas bactérias nos enlatados.

Quais são os sintomas do botulismo?

Os sintomas da intoxicação causada pela toxina botulínica costumam aparecer entre doze e trinta horas após o consumo do alimento contaminado.

O indivíduo intoxicado sente:
• intolerância à luz,
• distúrbios como visão dupla e pupila dilatada,
• dificuldade para articular palavras,
• tem vômitos e
• a boca e a garganta seca.

Pode apresentar ainda:
• dificuldade para engolir (disfagia),
• paralisia respiratória, que pode ser fatal,
• constipação intestinal( intestino preso),
• dificuldade para urinar e
• a função motora fica debilitada.

A quantidade e intensidade dos sintomas costumam depender do quanto de toxinas foram ingeridas pelo indivíduo.

Como se diagnostica intoxicação botulínica?
No exame clínico, o médico irá avaliar os sintomas, como a paralisia muscular progressiva, que se inicia pela face, a dificuldade para engolir e as alterações de visão dupla.

Os sintomas evoluem pela musculatura, podendo ocorrer dificuldade motora e na respiração. O diagnóstico deve ser criterioso, já que os sintomas podem ser confundidos com outras doenças.
Através de exames laboratoriais, o médico poderá confirmar se existe a presença da toxina no paciente através de análise do sangue ou fezes, ou analisando o alimento que foi consumido a fim de identificar se foi contaminado.

Quando mais cedo for feito o diagnóstico, maiores as chances de deter a evolução da doença.

Como é feito o tratamento da intoxicação?

O tratamento de emergência requer a aplicação do soro antibotulínico para evitar que a toxina existente na corrente sanguínea chegue até o sistema nervoso.

O ideal é que seja identificado o tipo da toxina para que seja administrado o antídoto correto.

Quando o paciente apresenta dificuldade respiratória, devido à fraquesa muscular, pode ser necessário introduzir a ventilação artificial até que a paralisia muscular seja curada.

A recuperação do paciente tende a ser um processo lento e depende geralmente de como vai reagir o sistema imunológico em cada doente.

Como se evitar o botulismo?

É necessário que se tenha extrema atenção aos alimentos enlatados, em potes de vidro ou embalados à vácuo, pois a bactéria tem preferência por ambientes sem oxigênio.

Se notar qualquer tipo de anomalia ou irregularidade na embalagem como, por exemplo, lata enferrujada, muito amassada ou estufada, e água com cor escura dentro do pote de conserva, não consuma o alimento. VERIFIQUE SEMPRE A DATA DE VALIDADE E O ESTADO DOS ALIMENTOS.

A preparação de conservas feitas em casa deve ter um rigoroso cuidado com a higiene, para evitar a contaminação.

Uma boa dica é sempre ferver os alimentos enlatados, em especial o palmito, antes de consumir, pois isto irá eliminar as toxinas liberadas pela bactéria. O mel também pode ser uma fonte de bactérias do botulismo, por isso é importante ter muito cuidado com a origem do mel.

Curiosidade sobre a toxina botulínica

A toxina botulínica, em pequenas doses, é usada como tratamento cosmético de duração temporária. Devido a sua capacidade de paralisia, é utilizado para esconder rugas e outras imperfeições faciais, e neste caso é chamado de botox. As aplicações de botox somente podem ser feitas por um médico habilitado, pois os riscos não devem ser ignorados.

Conhece algum cirurgião plástico em sua cidade?

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário