sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A doença de Parkinson

Esta condição, nomeada em honra ao médico que a descreveu em 1917 (James Parkinson) é a segunda doença neurodegenerativa mais comum do mundo, e afeta cerca de 1% da população mundial, sendo mais frequente em pacientes acima de 65 anos. Mas pode afetar pessoas mais jovens, sem preferência por sexo ou raça.

Suas características clínicas são o tremor de repouso, típico, que ocorre geralmente de forma assimétrica, iniciando-se de um lado e propagando-se gradualmente para o outro lado. A lentidão, ou bradicinesia, e a rigidez aparecem posteriormente.

A doença não é somente motora, mas pode produzir manifestações psíquicas, como ansiedade e depressão, insônia ou excesso de sono, alterações cognitivas, problemas urinários e intestinais, excesso de sudorese e seborreia. Estas manifestações não devem ser negligenciadas, pois muitas vezes são as que mais causam problemas ao paciente.

O tratamento é baseado no uso de medicações que repõem a dopamina, substância que está em falta no cérebro de pacientes com esta condição clínica, e há várias medicações para este tratamento.

Fonte: Dr. Flávio Sallem, CRM: SP96498, é neurologista cadastrado no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.







Nenhum comentário:

Postar um comentário