segunda-feira, 16 de abril de 2012

Dia Nacional da Voz

ORIGEM DA DATA

Data foi instituída pela Lei nº 11.704, de 18/06/2008, celebrada em dia 16 de abril, com o objetivo de conscientizar a população brasileira sobre a importância dos cuidados com a voz.

A VOZ

A voz é o som produzido pela vibração das cordas vocais (ou pregas vocais), na laringe, pelo ar vindo dos pulmões e é fundamental para a comunicação e a saúde do homem.

Alterações vocais afetam a vida social e pessoal do ser humano. Profissionais que usam diretamente a voz como os professores, advogados, atores, cantores, jornalistas, comunicadores e profissionais de marketing, devido à falta de conhecimento de cuidados para preservar a voz e seu uso adequado podem sofrer não somente das doenças ligados ao aparelho fonador, como também podem sofrer de angústia ou ansiedade.

COMO PRODUZIMOS A VOZ? FALAR NÃO É FÁCIL!

O APARELHO FONADOR é dividido em 3 sistemas: Respiratório ou Subglotal; Fonético ou Laringeal e o Articulatório ou Supralaringeal. Mas o que é isso?

O processo da produção da voz inicia-se no aparelho respiratório ou subglotal consiste nos pulmões, músculos pulmonares, tubos, brônquios e traqueia que produzem a respiração. Este sistema tem também a função de fazer um fole que dá início à corrente de ar que se move através dos brônquios e traqueia, levando o ar para a laringe.

A LARINGE faz parte do sistema Fonético (laringeal) e é um anel cartilaginoso situado na parte superior da traqueia. Na laringe encontra-se um órgão fundamental à fonação: as cordas ou pregas vocais.

As pregas vocais são como dois lábios esticados horizontalmente ao longo da abertura central da laringe, no sentido frente-trás. Elas são altamente flexíveis porque são feitas de um tecido elástico, que é o ligamento, e do músculo estriado tireocricóide. Na frente, as cordas estão presas à tireoide. As cordas vocais são ligadas às cartilagens aritenóides.

As cartilagens aritenóides são multiarticuladas e são as responsáveis mobilização das cordas vocais (que provocam vibrações).
As vibrações que ressoam em diferentes formas durante a expulsão do ar pelo trato vocal.

Em repouso, as duas cordas vocais são separadas uma da outra. Quando elas estão separadas exibem um espaço entre elas chamado de glote. Com estado da glote aberto o ar passa livremente e as cordas vocais não vibram.

Mas em função da mobilidade das aritenóidesas, as cordas vocais podem se aproximar. Quando isso acontece o estado da glote é fechado, e o ar tem de forçar sua passagem fazendo as cordas vibrarem. Em seguida, o Sistema Articulatório ou supralaringeal - que é formado pelas cavidades ou caixas de ressonância oral e nasal e pelos órgãos faringe, língua, palato (dividido em crista alveolar palato duro medial e palato duro final, palato mole e úvula), nariz, dentes e lábios. Mobilização de estruturas neste sistema cria constrições na caixa de ressonância que modifica o fluxo do ar e consequentemente o som resultante.

Quando o ar é impelido dos pulmões em direção para fora do corpo, passa pelos brônquios e chega ao sistema fonatório onde o estado da glote vai determinar o vozeamento do som: estado da glote aberto deixa o ar passar livremente sem fazer vibrar as cordas vocais, resultando em um ruído de consoante desvozeada como em [p t k f s ∫ t∫ x h]. Quando o estado da glote é fechado, as pregas vocais estão unidas e o ar as faz vibrar. O som então é vozeado como em [b, d, g, v, z,]. Depois que o ar passa para o sistema suprafaringeal temos muitos articuladores ativos, estruturas que se movem em direção a outros articuladores passivos com os quais estabelecem articulação.

DOENÇAS DA VOZ

Sem cuidados para preservar a voz, é possível algumas doenças laríngeas como edemas, nódulos, pólipos, úlceras de contato, entre outras. O tabagismo é responsável por 97% dos casos de câncer de laringe.

As cordas vocais, que ficam na laringe e responsáveis pela vibração que produz a voz e sobrecarregadas quando são muito exigidas. Por isso, as pessoas mais afetadas por problemas de voz são os profissionais que dependem da voz para trabalhar.

SINTOMAS QUE A VOZ PRECISA DE CUIDADOS

-Rouquidão persistente por mais de 15 dias;
-Pigarros com dores constantes de garganta;
-Incômodo ao engolir alimentos; e
-Estado afônico.

NÃO É BOM PARA SUA VOZ:

-Fumar;
-Pigarrear ou tossir em excesso;
-Rir alto;
-Leite ou derivados antes do uso da voz;
-Bebidas muito geladas, muito quentes ou gasosas;
-Falar em ambientes ruidosos ou gritar;
-Usar roupas apertadas na altura do pescoço e na cintura dificulta a livre movimentação da laringe e também a movimentação do diafragma;
-Não fale muito tempo em ambientes com ar condicionado ou com muito pó ou poeira.

É MUITO BOM PARA SUA VOZ:

-Beber 2 litros de água por dia, se possível, em temperatura ambiente. A água hidrata as cordas vocais.
-Se trabalha com a voz, evite leite e chocolate, pois aumentam a secreção vocal;
-Evitar café, bebidas gasosas (que irritam a laringe);
-Não fume. O tabagismo aumenta as chances de câncer de laringe e pulmão;
-Coma maçãs – ela é adstringente. Limpa o trato vocal e sua mastigação exercita a musculatura responsável pela articulação das palavras;

Quando você estiver com uma rouquidão por mais de 15 dias, procure um OTORRINOLARINGOLOGISTA e/ou um profissional em FONOAUDIOLOGIA.

Ter momentos felizes, cantar, conversar com familiares e amigos é fundamental para manter a sua voz - SER FELIZ EVITA DOENÇAS!

Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário