terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Saúde da sua Casa - Farmácia em Casa

Quais os remédios que devo ter em casa?

1. Antipiréticos e analgésicos, para febre e dor, principalmente na época do inverno.
2. Colher medidora para preparo do soro caseiro.
3. Loção ou creme para picadas de insetos ou queimaduras de sol.
4. Água oxigenada ou bactericida, para pequenos curativos.

Como jogar fora medicamentos?

O líquido de frascos de medicamentos vencidos deve ser descartado na pia ou vaso sanitário, e o frasco lavado. O mesmo deve ser feito quando se trata de jogar fora comprimidos e cápsulas vencidos. Sempre que for possível, o remédio deve ser entregue de volta à farmácia, para que seja descartado de forma correta.

“O termômetro quebrou! E agora? Como jogar fora o termômetro?”

O mercúrio contido no termômetro é extremamente tóxico. Quando absorvido pela pele ou ingerido, ele segue em direção ao sistema nervoso. Então, devemos tomar muito cuidado. Retire todas as pessoas do ambiente, principalmente crianças e animais domésticos. Com um papel grosso, papelão ou cartolina, junte todas as gotas espalhadas, de forma a criar uma única gota. Se possível, use um conta-gotas para recolher o mercúrio, jamais assopre ou toque com as mãos. Coloque o mercúrio recolhido em um papel toalha, em seguida coloque o papel toalha dentro de um saco plástico, e feche bem. No local onde o mercúrio se espalhou, abra todas as janelas e deixe ventilar por pelo menos 24h.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Coqueluche

O que é coqueluche?

Coqueluche, doença bacteriana que afeta o sistema respiratório e pode causar complicações como convulsões, pneumonias e encefalopatias. Estas complicações são graves o suficiente para levar até à morte. É transmitida por bactérias chamadas Bordetella pertussis e Bordetella parapertussis.

Inicialmente, parece ser uma gripe, com sintomas como febre baixa, coriza, tosse e espirros. Após duas semanas, surgem os acessos de tosses sucessivas, com intervalos variados. A tosse pode ser acompanhada de muco, e as crises podem induzir ao vômito. Acabam por dificultar e até impedir que o indivíduo respire. Quando retoma o fôlego, emite um ruído característico da doença, um “guincho”.

Como se pega coqueluche, e como podemos evitar?

É uma doença respiratória. A infecção é disseminada pelo ar, em gotículas expelidas pela pessoa contaminada. A doença pode ficar incubada pelo período de 5 até 21 dias. A principal forma de evitar o contágio é a vacinação nos primeiros anos de vida. Em postos de saúde, a vacina é aplicada em três doses: 2, 4 e 6 meses de idade. São dados mais dois reforços, aos 15 meses e 4 anos. O período de imunização é de aproximadamente 10 anos. Deve ser renovada a vacinação a cada novo período, segundo orientação médica.

Quem corre maior risco pegando coqueluche? Por quê?

A doença é mais perigosa quando ocorre em bebês nos primeiros meses de vida, pois sua resistência ainda é baixa, e a falta de oxigênio momentânea durante as crises de tosse podem afetá-lo gravemente, assim a internação normalmente é recomendada nesses casos.

Casos recentes de coqueluche: (orientação do MS)

O Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinam) registrou 427 casos da doença no ano passado, sendo 80% em bebês com menos de 1 ano de vida. SP teve um aumento de 83% de ocorrências entre 2006 e 2010. No Rio, de 13 casos registrados em 2010, saltou para 27 somente até setembro 2011. Na América Latina, o número de doentes cresceu quase 5 vezes entre 2003 e 2008, segundo dados da Organização Pan-americana de Saúde.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Dia da Não Violência - 30 de Janeiro

ORIGEM DA DATA

A Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou o dia 30 de janeiro como o "Dia da Não Violência" em homenagem a Mohandas Karamchand Gandhi, chamado Mahatma, que significa "grande alma".

Em 30 de janeiro de 1948, enquanto orava com mais de 500 pessoas, recebeu vários tiros disparados por um hindu fanático que não coadunava com os sentimentos de amor e fraternidade de Gandhi para com o povo Mulçumano. O assassino chamava-se Nathuran Vinayak Godse e disparou vários tiros contra o Líder da Paz. As últimas palavras de Gandhi foram: He Rama! (Oh, meu Deus!).

Dias antes do atentado que levou Gandhi à morte, após um jejum em protesto contra as violências cometidas por indianos e paquistaneses, Gandhi já havia sofrido um atentado: Uma bomba foi lançada em sua direção, sem feridos.

QUEM FOI MAHATMA GANDHI?

Gandhi foi filósofo, patriota e o criador do movimento de Independência Nacional da Índia.

Inspirado pelo mandamento hindu "ahimsa", que estimula o respeito pela vida, pelo Sermão da Montanha, pelos ensinamentos de John Ruskin e Leon N.Tolstoi, formou-se advogado na Inglaterra e iniciou a luta contra o colonialismo na África do Sul (então britânica) defendendo a igualdade de direitos da população indiana naquele país.

Em 1894 funda o Natal Indian Congress e põe em prática seus métodos de resistência pacífica. Em 1914, de volta à Índia, organiza o movimento de resistência e de independência contra o poder colonial britânico.

Pertencendo à casta dos vaishyas (comerciantes), Gandhi defende a moderação das divergências entre as castas e o fim do confronto entre muçulmanos e hindus. Dirige o Partido do Congresso desde 1920 e torna-se seu líder espiritual, conservando esse status mesmo depois de sua demissão, em 1934.

Além de organizar o movimento popular contra os interesses britânicos na Índia, de apelar à desobediência civil e de promover a não cooperação com os ingleses, Gandhi intervém de maneira exemplar em numerosos conflitos, fato que o conduz ao cárcere por diversas ocasiões, onde prossegue a luta fazendo greve da fome.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Gandhi defendeu a neutralidade total. Foi um dos iniciadores do movimento "Quit India" (Deixem a Índia), que, em 1942, exige o fim imediato da dominação britânica.

No final da guerra, sua política tem sucesso: a Inglaterra concede finalmente a independência à Índia em 1947, ainda que a unidade do território colonial seja sacrificada, com a formação do Estado muçulmano do Paquistão

O LEGADO

Gandhi deixou como legado alguns dos seus principais pensamentos: a verdade, o amor, a não violência, a justiça democrática e os direitos humanos.

Nos discursos, demonstrava através dos dedos da mão seu programa de cinco pontos:

  • Igualdade;
  • Nenhum uso de álcool ou droga;
  • Unidade hindu-muçulmano;
  • Amizade;
  • Igualdade para as mulheres;

DIREITOS HUMANOS

Gandhi foi agraciado com o Título de “Paladino dos Direitos Humanos do século XX" ao lado de nomes expressivos da história como Eleanor Roosevelt, César Chavez, Nelson Mandela, Martin Luther King, Desmond Tutu, entre outras personalidades do século passado.

Para Gandhi, a NÃO VIOLÊNCIA é a maior força à disposição da humanidade. “É mais poderosa que a mais poderosa arma de destruição idealizada pelo engenho humano”.


30/01 - DEVERÍAMOS REFLETIR.

No Dia da Não Violência, deveríamos refletir a respeito de nossas ações no cotidiano e reavaliá-las; pensar nas ações que se distanciem da violência no combate às injustiças que afligem a sociedade. Se cada um de nós fizer a sua parte, podemos viver em um mundo mais saudável, onde a solidariedade e a fraternidade.

São vários os tipos e violência: contra mulheres, crianças, cidadãos, discriminação de portadores de necessidades especiais, bullying, violência contra os animais, meio ambiente, violência urbana; as violências como tratar mal as pessoas no dia-a-dia, querer levar vantagens sobre elas, fazer intrigas e calúnias. Violências morais e verbais, religiosas.

Que a NÃO VIOLÊNCIA COMECE EM NÓS!

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Distimia

O que é?

É um transtorno do humor crônico (duração arrastada) que costuma ter início na adolescência. Existe, então, melancolia, desânimo, fadiga recorrente; algum pessimismo. Pode também estar associado à irritabilidade. Pode ser entendido como “uma depressão leve”.

Assim, num período de um mês, se identifica momentos breves de bem estar, momentos de tristeza e desânimo (com faltas ao colégio ou ao trabalho), momentos de irritabilidade e momentos em que “se empurra a vida com a barriga”.

Geralmente, as pessoas que sofrem de DISTIMIA conseguem seguir com suas vidas, estudam, trabalham,namoram, casam, mas estão sempre mais cansadas, irritadas ou desanimadas que os demais. Podem ser vistos como “rabugentos”, “pessimistas” ou “ vítimas”.

Muitas vezes não é tratada por não ser entendida como uma doença. Ainda hoje é interpretada como característica de um “Temperamento Difícil”. Apenas quando evolui para um episódio verdadeiramente depressivo, que o indivíduo busca ajuda especializada.

E o tratamento?

Tratar a DISTIMIA é um avanço na busca por qualidade de vida, uma vez que há algumas gerações, este problema não era identificado, nem muito menos podia ser medicado.

A melhor estratégia costuma ser a busca por um psiquiatra para o uso de psicofármacos e psicoterapia. Esta última pode ser realizada por psiquiatras ou psicólogos.

Curiosidades

Duas em cada três pessoas com distimia, poderão apresentar episódios de depressão ou abuso de substâncias, geralmente o álcool ou algum tipo de ansiedade.

O número de distímicos , em alguns estudos, chegaria a 3 ou mesmo 6% da população geral. Uma grande soma de “rabugentos” e “ranzinzas” que pode obter grandes benefícios em qualidade de vida (também dos familiares e amigos) se receber o tratamento adequado.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Dia Mundial do Hanseniano - 24 de Janeiro

A ORIGEM DA DATA

Em 24/01 é “Dia Mundial do Hanseniano". Este dia teve origem através dos esforços do Jornalista francês Raoul Follerreau, que motivou a Organização das Nações Unidas (ONU) a criar um dia para lembrar esta doença e "para que um dia esse dia não fosse mais necessário".

Na década de 50, Raoul Follerrau realizou um trabalho itinerante, visitando hospitais, asilos, locais onde eram isolados os chamados "leprosos", que são as vítimas da Doença de Hansen.

Infelizmente faleceu antes de ver a doença com tratamento adequado e rápido.

O QUE É HANSENÍASE?

A hanseníase é conhecida como lepra, hanseníase, morfeia ,mal de hansen ou mal de Lázaro.

Trata-se de uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae (também conhecida como bacilo-de-hansen) que afeta os nervos e a pele.

O nome hanseníase é devido ao descobridor do microrganismo causador da doença Gerhard Hansen. É conhecida como "a doença mais antiga do mundo", afetando a humanidade há pelo menos 4000 anos e sendo os primeiros registros escritos conhecidos encontrados no Egito, datando de 1350 a.C. Ela é endêmica (específica de uma região) em certos países tropicais, em particular na Ásia.

No Brasil, a hanseníase ainda tem índices de ocorrência alarmantes, em média, 2,7 acometidos em 10 mil habitantes. Prova disso, é que a eliminação da doença é uma meta para as políticas de saúde pública no Brasil

ESTIMULAR O DIAGNÓSTICO PRECOCE

A HANSENÍASE é uma doença contagiosa, que passa de uma pessoa doente, que não esteja em tratamento, para outra. Demora de 2 a 5 anos, em geral, para aparecerem os primeiros sintomas. O portador de hanseníase apresenta sinais e sintomas dermatológicos e neurológicos que facilitam o diagnóstico.

Seus principais sintomas são:

- supressão da sensação térmica do local afetado (em decorrência do acometimento dos nervos). O doente não consegue identificar o frio e o calor;
- Diminuição da sensação de dor no local afetado;
- Na maioria dos casos em manchas de coloração mais clara que a pele ao redor, podendo ser discretamente avermelhada, com alteração de sensibilidade à temperatura, e, eventualmente, diminuição da sudorese sobre a mancha (anidrose).

Depois do estado inicial, a HANSENÍASE pode então permanecer estável (o que acontece na maior parte dos casos) ou pode evoluir para lepra tuberculóide ou lepromatosa, dependendo da predisposição genética particular de cada paciente.

Quando não tratada, a Hanseníase pode causar incapacidades ou deformidades.

COMO E QUEM ESTÁ SUJEITO A SE CONTAMINAR?

Todas as pessoas. Crianças, jovens, adultos, idosos : a Hanseníase não escolhe idade, classe social. Desde que haja um contato prolongado com o bacilo, a pessoa contrai a bactéria.

A contaminação se dá através de pacientes sem tratamento que eliminam os bacilos por secreções nasais, gotículas da fala, tosse e espirro.

É IMPORTANTE RESSALTAR que o paciente em tratamento regular ou que já recebeu alta não transmite.

PREVENÇÃO

A prevenção baseia-se no exame clínico precoce das lesões suspeitas e na aplicação da vacina BCG em todas as pessoas que compartilham o mesmo domicílio com o portador da doença.

TRATAMENTO - HANSENÍASE TEM CURA

Na atualidade, o tratamento se dá através da associação de alguns medicamentos (antibióticos). O tratamento pode ser feito nas redes públicas de saúde e é gratuito.

Muitos esforços são feitos pela Rede de saúde Pública, inclusive com campanhas na mídia - com o objetivo de realizar o diagnóstico precoce. No caso de pacientes com deformações, usa-se próteses e as incapacidades causadas pela hanseníase podem ter ajuda da fisioterapia.

O tempo de tratamento oscila entre 6 e 24 meses, de acordo com a gravidade da doença.

O DIA MUNDIAL DA HANSENÍASE É FUNDAMENTAL PARA LEMBRAR QUE A DOENÇA TEM CURA. NÃO É MAIS NECESSÁRIO CONFINAR E TEMER OS PORTADORES.

Em caso de suspeita da doença, procure seu médico ou um Posto de Saúde.

Fonte: Editoria HelpSaúde.

Imagem: Portal saúde do SUS
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Dia da Previdência Social - 24 de janeiro

ORIGEM DA DATA

O Dia da Previdência Social foi criado através do decreto, conhecido como Lei Elói Chaves, de 24 de janeiro de 1923, ocasião que foi criada a Caixa de Aposentadoria e Pensões para beneficiar os empregados das empresas de estradas de ferro e seus familiares.

Logo após a promulgação da Lei Elói Chaves, outras empresas foram beneficiadas e seus empregados passaram a ser segurados.

A partir daí, começa a ser traçado o sistema previdenciário brasileiro, cujo objetivo é garantir o sustento das pessoas que não poderiam mais fazer parte do mercado de trabalho, seja por aposentadoria ou por doença.

ÓRGÃOS QUE COMPÕEM A PREVIDÊNCIA

A Previdência Social no Brasil engloba três importantes órgãos, cada um exercendo funções específicas na prestação de assistência social e seguridade: o Ministério da Previdência Social, o Instituto Nacional do Seguro Social e a Empresa de Processamento de Dados da Previdência (DATAPREV).

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE SER UM SEGURADO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL?


APOSENTADORIAS

As aposentadorias podem ser Especial, por Idade, por Invalidez e por Tempo de Serviço

Aposentadoria Especial - é concedida ao segurado que tenha trabalhado em condições prejudiciais à saúde ou à integridade física. Para ter direito à aposentadoria especial, o trabalhador deverá comprovar, além do tempo de trabalho, efetiva exposição aos agentes nocivos químicos, físicos, biológicos ou associação de agentes prejudiciais pelo período exigido para a concessão do benefício (15,20 ou 25 anos).

Aposentadoria por Idade - Têm direito ao benefício os trabalhadores urbanos do sexo masculino a partir dos 65 anos e do sexo feminino a partir dos 60 anos de idade. Os trabalhadores rurais podem pedir aposentadoria por idade com cinco anos a menos: a partir dos 60 anos, homens, e a partir dos 55 anos, mulheres.

Aposentadoria por Invalidez - É concedida aos trabalhadores que, por doença ou acidente, forem considerados pela perícia médica da Previdência Social incapacitados para exercer suas atividades ou outro tipo de serviço que lhes garanta o sustento.

Quem recebe aposentadoria por invalidez tem que passar por perícia médica de dois em dois anos, se não, o benefício é suspenso.

Aposentadoria por tempo de contribuição pode ser integral ou proporcional. Para ter direito à aposentadoria integral, o trabalhador homem deve comprovar pelo menos 35 anos de contribuição e a trabalhadora mulher, 30 anos. Para requerer a aposentadoria proporcional, o trabalhador tem que combinar dois requisitos: tempo de contribuição e idade mínima.

Os homens podem requerer aposentadoria proporcional aos 53 anos de idade e 30 anos de contribuição, mais um adicional de 40% sobre o tempo que faltava em 16 de dezembro de 1998 para completar 30 anos de contribuição.

AUXÍLIOS

Auxilia-acidente

Benefício pago ao trabalhador que sofre um acidente e fica com seqüelas que reduzem sua capacidade de trabalho. É concedido para segurados que recebiam auxílio-doença. Têm direito ao auxílio-acidente o trabalhador empregado, o trabalhador avulso e o segurador especial. O empregado doméstico, o contribuinte individual e o facultativo não recebem o benefício.

Para concessão do auxílio-acidente não é exigido tempo mínimo de contribuição, mas o trabalhador deve ter qualidade de segurado e comprovar a impossibilidade de continuar desempenhando suas atividades, por meio de exame da perícia médica da Previdência Social.

O auxílio-acidente, por ter caráter de indenização, pode ser acumulado com outros benefícios pagos pela Previdência Social exceto aposentadoria. O benefício deixa de ser pago quando o trabalhador se aposenta. O pagamento é a partir do dia seguinte em que cessa o auxílio-doença.

Auxílio-doença

Benefício concedido ao segurado impedido de trabalhar por doença ou acidente por mais de 15 dias consecutivos. No caso dos trabalhadores com carteira assinada, os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador, exceto o doméstico, e a Previdência Social paga a partir do 16º dia de afastamento do trabalho. Para os demais segurados inclusive o doméstico, a Previdência paga o auxílio desde o início da incapacidade e enquanto a mesma perdurar. Em ambos os casos, deverá ter ocorrido o requerimento do benefício.

Para concessão de auxílio-doença é necessária a comprovação da incapacidade em exame realizado pela perícia médica da Previdência Social.

Para ter direito ao benefício, o trabalhador tem de contribuir por, no mínimo, 12 meses (carência). Esse prazo não será exigido em caso de acidente de qualquer natureza (por acidente de trabalho ou fora do trabalho) ou de doença profissional ou do trabalho.

Auxílio-reclusão

O auxílio-reclusão é um benefício devido aos dependentes do segurado recolhido à prisão, durante o período em que estiver preso sob regime fechado ou semiaberto.

PENSÕES

Pensão por morte

Benefício pago à família do trabalhador quando ele morre. Para concessão de pensão por morte, não há tempo mínimo de contribuição, mas é necessário que o óbito tenha ocorrido enquanto o trabalhador tinha qualidade de segurado.

Se o óbito ocorrer após a perda da qualidade de segurado, os dependentes terão direito a pensão desde que o trabalhador tenha cumprido, até o dia da morte, os requisitos para obtenção de aposentadoria pela Previdência Social ou que fique reconhecido o direito à aposentadoria por invalidez, dentro do período de manutenção da qualidade do segurado, caso em que a incapacidade deverá ser verificada por meio de parecer da perícia médica do INSS com base em atestados ou relatórios médicos, exames complementares, prontuários ou documentos equivalentes.

Pensão Especial aos portadores da Síndrome da Talidomida

É garantido o direito à Pensão Especial (Espécie 56) aos portadores da Síndrome da Talidomida nascidos a partir de 1º de janeiro de 1957, data do início da comercialização da droga denominada “Talidomida” (Amida Nfálica do Ácido Glutâmico), inicialmente vendida com os nomes comerciais de Sedin, Sedalis e Slip, de acordo com a Lei nº 7.070, de 20 de dezembro de 1982.

Salário-família

O salário -família é um benefício pago aos segurados empregados, exceto os domésticos, e aos trabalhadores avulsos com salário mensal de até R$ 862,60, para auxiliar no sustento dos filhos de até 14 anos de idade ou inválidos de qualquer idade.

Para a concessão do salário-família, a Previdência Social não exige tempo mínimo de contribuição.

Salário-maternidade

O salário-maternidade é devido às seguradas empregadas, trabalhadoras avulsas, empregadas domésticas, contribuintes individuais, facultativas e seguradas especiais, por ocasião do parto, inclusive o natimorto, aborto não criminoso, adoção ou guarda judicial para fins de adoção.

Segurada desempregada

Para a criança nascida ou adotada a partir de 14.06.2007, o benefício também será devido à segurada desempregada (empregada, trabalhadora avulsa e doméstica), para a que cessou as contribuições (contribuinte individual ou facultativa) e para a segurada especial, desde que o nascimento ou adoção tenham ocorrido dentro do período de manutenção da qualidade de segurada.

A segurada desempregada terá direito ao salário-maternidade nos casos de demissão antes da gravidez ou, caso a gravidez tenha ocorrido enquanto ainda estava empregada, desde que a dispensa tenha sido por justa causa ou a pedido.

Duração do benefício

O benefício será pago durante 120 dias e poderá ter início até 28 dias antes do parto. Se concedido antes do nascimento da criança, a comprovação será por atestado médico, se posterior ao parto, a prova será a Certidão de Nascimento.

Nos abortos espontâneos ou previstos em lei (estupro ou risco de vida para a mãe), será pago o salário-maternidade por duas semanas.

Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – BPC-LOAS ao idoso e à pessoa com deficiência.

TRABALHADOR AUTÔNOMO: VOCÊ JÁ SE INSCREVEU NA PREVIDÊNCIA SOCIAL?
TRABALHADOR SEGURADO: VOCÊ TEM DÚVIDAS?

Ligue 135, que é uma central que unifica todos os serviços da Previdência Social. Essa Central funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h.

A ligação é gratuita, inclusive pelo telefone público, quem ligar pelo celular, a tarifa é equivalente a uma ligação local. Além disso, a Previdência informa que as ligações são gravadas, o que dá mais segurança para o usuário.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O que são varizes?

Como funciona a Circulação?

Antes de entender o que são varizes é importante saber que existem dois tipos de vasos: as veias (sistema venoso) e as artérias (sistema arterial). As artérias saem do coração e levam sangue rico em oxigênio e nutrientes para todo o corpo. As veias são responsáveis por retornar o sangue ao coração e assim completar o clico da circulação. As artérias precisam ser mais robustas do que as veias para aguentar a pressão que o coração faz a cada batimento. Já as veias (principalmente das pernas) têm um outro desafio: vencer a gravidade sem a ajuda do coração.

Como as veias conseguem atingir tal objetivo? Felizmente o corpo humano possui dois mecanismos para auxiliá-las nesta tarefa, as válvulas e a panturrilha (grupo muscular conhecido como batata da perna). As válvulas são pequenas estruturas que ficam no interior da veia que tem como principal função tornar o fluxo unidirecional para o coração. Quando o fluxo está em direção ao coração elas se abrem, mas quando o fluxo tenta voltar em direção aos pés elas se fecham. Somando-se a isto, temos a panturrilha, um grupo de músculos que envolvem as veias principais na região da perna, e é considerado como o “segundo coração“, isto porque a cada ação destes músculos ocorre a compressão das veias, como se fosse um bombeamento. As veias, então, comprimidas fazem o fluxo de sangue se movimentar, e juntamente com a ação das válvulas, somente em direção ao coração.

Formação das Varizes

E quando estas válvulas não trabalham corretamente? Surgem as varizes, que são veias superficiais dilatadas e tortuosas que ocorrem porque as válvulas não são capazes de selar este fluxo unidirecional. Como resultado, o sangue sofre refluxo, e passa a dilatar as veias. Este processo vai aos poucos se agravando e estendendo-se para outras veias. Com o tempo, grande quantidade de sangue fica represado dentro das veias dilatadas e tortuosas.

Sintomas decorrentes das Varizes

Vários sintomas podem ocorrer com este acúmulo de sangue. Sensação de perna pesada, formigamento, dor, queimação, latejamento, câimbras, edema de tornozelo, prurido, pernas inquietas, dor ao longo da variz e cansaço estão entre os mais comuns. Alguns evoluirão para sintomas mais avançados como tromboflebite, sangramento de varizes superficiais, alteração de pele, incluindo eczema, pigmentação, atrofia branca e até úlcera.

Pacientes com varizes, também podem se apresentar sem sintomas e sofrer apenas uma preocupação estética, com um impacto psicológico adjacente. Preocupações psicológicas relacionadas à aparência estética das varizes, podem, entretanto, reduzir a qualidade de vida em muitos casos.

Avaliação

Avaliação por um especialista é extremamente importante para determinar o grau e o impacto que o problema representa. A precisão dos dados tem progredido grandemente nas últimas duas décadas com o ultrassom doppler colorido, que se tornou amplamente disponível.

Tratamento

O tratamento tem como principal função melhorar a circulação, diminuindo o represamento de sangue causado pela insuficiência venosa, podendo ser clínico somente ou associado a um método invasivo. O tratamento clínico controla as varizes pelo uso de medicações flebotônicas e compressão elástica somadas a modificação do estilo de vida que incluem perda de peso, exercícios e elevação das pernas durante o dia, quando possível.

Os procedimentos invasivos visam a eliminação das varizes e reduzem a taxa de complicações da insuficiência venosa. O método força o fluxo de sangue a se dirigir para as veias saudáveis que foram deixadas. Vários métodos podem ser utilizados, incluindo, escleroterapia, cirurgia e mais recentemente, na busca de diminuir as complicações e melhorar a recuperação, técnicas minimamente invasivas como a terapia a Laser(EVLT), radiofrequência e escleroterapia por espuma.

Cada método tem sua aplicabilidade na qual é somente determinada pela condição individual do paciente, critérios de tratamento e outros fatores. A cirurgia convencional, no Brasil, ainda é considerada como padrão ouro, mas pode estar associada com à lesão neurológica (7 a 40%), cicatrizes, dor pós operatória e retornos mais prolongados. Embora a cirurgia seja altamente efetiva em curto prazo, a recorrência após 5 anos é aproximadamente de 30 a 50%. Para melhorar a efetividade, a qualidade de vida e reduzir o tempo de pós operatório, complicações e custos, as técnicas minimamente invasivas (micro espuma guiada por ultrassom, radiofrequência e laser endovenoso) estão agora amplamente usadas no tratamento das varizes de membros inferiores.

Um estudo realizado pela Universidade de Roterdã, na Holanda, com alto impacto científico, analisou 64 trabalhos de maior relevância mundial sobre cirurgia convencional e novas terapias para, comparar a efetividade destas diferentes opções de tratamento e melhor direcionar os médicos e pacientes na seleção da intervenção mais apropriada para as varizes de membros inferiores. Como resultado, esta meta análise sugeriu uma taxa de sucesso melhor para tratamentos endovenosos ( Laser e radiofrequência) do que a cirurgia e microespuma, e destas duas o Laser significativamente foi considerado mais efetivo que a radiofrequência. Este estudo foi publicado em 2010, mas para a medicina, há ainda a necessidade de realização de novos estudos para se chegar a uma conclusão definitiva.

Fonte: Ronaldo Daudt. CRM: SP 95619

Angiologista cadastrado no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Projeto de Lei: Efeitos dos corantes artificiais nos rótulos dos produtos

O HelpSaúde se preocupa em atualizar seus clientes das últimas informações na área de saúde. Trazemos as informações sobre o projeto de lei que as indústrias de alimentos, remédios e cosméticos podem ser obrigadas a imprimir no rótulo das embalagens advertência sobre efeitos colaterais de corantes artificiais presentes nos produtos.

Um projeto de lei (PL 2539/11) do deputado Penna, do PV de São Paulo, obriga o aviso do uso de corantes, principalmente o amarelo, em frase de destaque na embalagem, com o alerta de proibição de consumo por crianças e pessoas alérgicas ou sensíveis às substâncias.

Segundo Penna, estudos indicam que os corantes sintéticos podem gerar efeitos colaterais como a hiperatividade em crianças, alergias, asma, hipertensão e problemas renais.

"Nós precisamos fazer com que elas (indústrias) usem produtos comprovadamente inofensivos à saúde dos enfermos, dos bebês, e em outros alimentos como guloseimas que encantam nossas crianças e adolescentes, para que a sociedade tenha tranquilidade, saiba que está se alimentando de produtos indicados para a alimentação"

Somente em medicamentos a lei obriga a bula a trazer a frase de advertência sobre a presença do corante artificial amarelo tartrazina.

A Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, descartou a exigência de advertência no rótulo de alimentos, depois que os estudos não foram conclusivos sobre a relação do uso do corante amarelo tartrazina com reações adversas provocadas pelo consumo de alimentos coloridos.

A resolução da Anvisa (RDC nº 340) só obriga os fabricantes de alimentos a declarar por extenso o nome do corante amarelo na lista de ingredientes.

Para a Associação Brasileira de Alergia a citação não é suficiente.

O vice-presidente da entidade, José Carlos Perini, afirma que sempre pleiteou a adoção dos padrões internacionais para os rótulos dos produtos brasileiros e critica a prática da indústria brasileira de omitir a advertência nas embalagens, mas acaba incluindo a informação com destaque quando o mesmo produto é enviado para venda nos Estados Unidos e na Europa.

"Só os riscos de crise de asma em pacientes portadores de alergia a aspirina já justificaria esse alerta, porque uma criança que tenha asma alérgica e a asma seja mediada por aspirina, se ela consumir tartrazina ela pode fazer uma crise aguda, grave, severa, que pode inclusive levar à morte. Embora a tartrazina não mate, ela pode desencadear um processo que vá levar à morte"

Apesar da ausência de avisos, o doutor José Carlos explica que é fácil identificar a presença do corante amarelo ou tartrazina nos produtos coloridos.

"Todo produto cuja cor amarelo escuro, amarelo claro, laranja, todos esses alimentos contém tartrazina. Os exemplos mais comuns são os comprimidos amarelados que você consome de vitaminas ou mesmo de antibióticos. Alguns alimentos também para se valorizar, por exemplo, o macarrão para ficar um pouco mais amarelado se coloca tartrazina, alguns confeitos usados em bolos, para imitar a cor de ovo eles colocam tartrazina"

O projeto sobre o aviso de corantes artificiais determina que as indústrias teriam o prazo de um ano, a contar da data de publicação da nova lei, para se adequar à mudança.

O texto está em análise na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio e vai passar ainda pelas Comissões de Defesa do Consumidor e de Constituição e Justiça.


Fonte: Rádio Câmara.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Dia do Farmacêutico - 20 de Janeiro

ORIGEM DA DATA

Essa data foi escolhida porque em 20 de janeiro de 1916 foi fundada a Associação Brasileira de Farmacêuticos (ABF), no Rio de Janeiro. Em 03 de novembro de 2010, o Senado Federal aprovou o Projeto de Lei PLC 145/08, instituindo oficialmente o DIA NACIONAL DO FARMACÊUTICO NO BRASIL.

O FARMACÊUTICO

Você sabe quem é o responsável pelo sabonete, shampoo, filtro solar, cosmésticos em geral ou pelo medicamento receitado pelo seu médico?

- O Farmacêutico!

Pode conferir. Leia na embalagem do produto: sempre há um "farmacêutico responsável".

Este é o profissional da saúde que atua nas seguintes grandes áreas: do Medicamento, das Análises Clínicas e do Alimento, no âmbito técnico e social. Sempre com o dever de exercer a profissão com ética dentro de uma política de saúde que atenda às reais necessidades locais.

São profissionais que identificam e manipulam substâncias químicas para a produção de medicamentos e cosméticos. Colaboram também na produção e na conservação industrial de alimentos, comuns ou dietéticos, campo que vem sendo ocupado cada vez mais por bioquímicos ou farmacêuticos bioquímicos.

O Farmacêutico atua em todos os níveis da atenção à saúde, está capacitado para atuar na saúde pública e no âmbito do SUS, possuindo, além das competências técnicas, habilidades para resolver problemas e tomar decisões e de ser um profissional humano e ético.

QUEM TEM VOCAÇÃO PARA A FARMÁCIA?


Para ser um bom farmacêutico é importante ser minucioso e possuir algumas características tais como: ser detalhista, ter boa visão e olfato, capacidade de concentração, curiosidade, espírito de investigação e pesquisa, facilidade para lidar com a matemática, habilidade manual, interesse por matemática, gosto pela ciência, entre outros.

PRINCIPAIS ATIVIDADES

  • Pesquisar, preparar, distribuir e comercializar remédios, cosméticos e produtos de higiene pessoal.
  • Investigar, examinar e testar substâncias e princípios ativos que entram na composição de remédios e em produtos higiênicos e de perfumaria.
  • Observar as reações que substâncias e princípios ativos provocam no organismo;
  • Registrar novas drogas.
  • Verificar se os produtos que chegam ao consumidor estão dentro das normas sanitárias;
  • Controlar a qualidade das matérias-primas e do produto final na Indústria Alimentícia;
  • Estudar como evitar e adulterações e falsificações.
  • Atuar em farmácias, distribuindo medicamentos e preparando fórmulas personalizadas em farmácias de manipulação.

PAPEL DE IMPORTANTE NO NOSSO DIA-A-DIA

O farmacêutico age em áreas importantes na nossa vida, que às vezes não temos conhecimento que há a atuação de um farmacêutico, tais como:

Alimentos - é responsável pela realização de exames químicos e microbiológicos para análises nutricionais;

Análises Clínicas – testes para diagnósticos clínicos, desenvolver kits de exames laboratoriais;

Análises Toxicológicas – Exames em substâncias humanas, animais, vegetais, em ambientes a fim de detectar contaminação por agentes tóxicos (drogas, medicamentos ou substâncias em geral;

Farmácia – Preparar medicamentos (manipulados) e controlar a distribuição de remédios;

Farmácia Industrial – Produção de medicamentos, vacinas, cosméticos e produtos de higiene pessoal;

Medicamentos – Pesquisar a descoberta de novos medicamentos;

Vigilância Sanitária – analisa e controla produtos industrializados.

CURSO DE FARMÁCIA

0 Curso Superior em Farmácia Bioquímica tem a duração de 04 anos. Atualmente os principais assuntos abordados pelos cursos são: Medicamentos (desenvolvimento, tecnologia e controle de fármacos), Diagnóstico Clínico e ainda Aspectos Sociológicos, Econômicos e Culturais do Consumo e da Produção de Medicamentos.

Outra linha de pesquisa também existente está voltada para a área de Medicamentos Fitoterápicos e Estudos Químicos de Ervas. Para a realização de cursos de pós-graduação na área de Farmácia é necessário que o aluno seja graduado em Farmácia e Bioquímica, Ciências Biológicas ou Químicas.

DÚVIDAS SOBRE O MEDICAMENTO PRESCRITO PELO MÉDICO?

Se você tiver em dúvidas sobre o medicamento prescrito pelo seu médico, quiser usar o genérico, não tenha dúvidas: toda farmácia tem um FARMACÊUTICO RESPONSÁVEL.

Não hesite em chamá-lo.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Duas Novas Vacinas no Calendário Infantil

Seguindo os passos de países que erradicaram a poliomelite, o Ministério da Saúde divulgou que no segundo semestre de 2012 serão introduzidas 2 novas vacinas infantis no calendário de vacinação. Uma será contra a poliomelite e outra chamada de Pentavalente.

Poliomelite ou Poliomielite:

Doença infecto-contagiosa viral, mais conhecida como paralisia infantil. Transmitida através de contato direto via fecal-oral. Como não existe tratamento, a melhor saída é prevenir a doença através da vacinação.

Vacinas de Poliomelite:

-Vírus atenuados: utilização oral. A vacinação básica consiste na aplicação de três doses, a partir dos dois meses de idade, com intervalo de dois meses entre as doses (2, 4 e 6 meses). O reforço é realizado com 15 meses de idade após a vacinação básica. Devido aos riscos descritos de interferência na vacinação oral, principalmente em países tropicais e subtropicais, se sugere a realização de um reforço anual até os sete anos, o que é feito através das campanhas nacionais de imunização feitas pelo Ministério da Saúde. Evidenciou-se que em raríssimas circunstâncias a administração desta vacina se associou à ocorrência de paralisia em vacinados sadios ou em seus contatos.

-Vírus inativos: produção de anticorpos da classe IgG de maneira satisfatória, mas quase não dá origem a formação de IgA secretora, ao contrário da vacina oral. Nesse caso não há propagação do vírus vacinal na comunidade, não ocorrendo casos de pólio paralítica por reversão do vírus vacinal selvagem. Vacina Inativada Poliomielite (VIP) será aplicada a partir de agosto de 2012 pelo Ministério da Saúde, por ser mais segura.

A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), no entanto, recomenda que os países das Américas continuem utilizando a vacina oral, com vírus atenuado, até a erradicação mundial da poliomielite, o que garante uma proteção de grupo. Portanto o Brasil pretende utilizar um esquema seqüencial, com as duas vacinas, aproveitando as vantagens de cada uma visando a erradicação da poliomielite no país. A VIP será aplicada aos dois e aos quatro meses de idade e a vacina oral será utilizada nos reforços, aos seis e aos 15 meses de idade.

O que é vacina pentavalente?

É a vacina que em uma dose oferece proteção contra cinco tipos de doenças, são elas: Difteria, Tétano, Coqueluche, Haemophilus Influenza tipo B e Hepatite B. Voltada ao público infantil.

Por que a vacina pentavalente?


Diminui o número de picada nas crianças e o número de idas ao posto de saúde. Pois atualmente a imunização para essas doenças é realizada em duas vacinas separadas.

Com o novo esquema, além da pentavalente, a criança manterá os dois reforços com a vacina DTP (difteria, tétano, coqueluche). O primeiro a partir dos 12 meses e, o segundo reforço, entre 4 e 6 anos. Além disso, os recém-nascidos continuam a receber a primeira dose da vacina hepatite B nas primeiras 12 horas de vida para prevenir a transmissão vertical.

Pra frente Brasil, vamos lutar pela saúde do futuro da nação.

Fonte: Editoria HelpSaúde.

Foto: Portal Saúde do SUS
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Fibromialgia

O que é?

Trata-se de uma síndrome dolorosa não-inflamatória que cursa com dores musculares, fadiga, alteração do sono, entre outros sintomas. Pesquisas indicam que problemas na recepção dos neurotransmissores são comuns em pacientes com fibromialgia. Tais alterações costumam ser antecedidas por estresse prolongado grave. Também costuma haver sintomas depressivos.

E o tratamento?

Geralmente, a forma como se busca um diagnóstico para os sintomas vai determinar o modelo de tratamento que será seguido. Assim, se buscamos um neurologista ou um reumatologista pelas dores e temor de doença inflamatória, este será o médico que o acompanhará. Dependendo da queixa inicial, pode-se buscar um ortopedista. Todos costumam indicar também sessões de fisioterapia.

No entanto, já se sabe o quanto esta doença está associada à depressão e ansiedade. Há boa resposta no tratamento com o uso de antidepressivos e psicoterapia. Os analgésicos podem ser eficazes inicialmente e por período curto, além de apresentarem muitos efeitos colaterais delicados como gastrite e hepatite medicamentosa.

A acupuntura costuma dar bons resultados no manejo das dores, embora não atue na origem do problema.

Dados atuais e epidemiologia

Em torno de 2% a 4% da população adulta nos países ocidentais sofrem com a doença, sendo que as mulheres são 5 a 9 vezes mais afetadas que os homens. A idade predominante para o surgimento dos sintomas fica entre os 20 a 50 anos. No entanto, pode ocorrer em crianças e idosos.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A Hidratação no Verão

Com os dias mais quentes de verão, é normal que a temperatura do corpo também suba, e com isso aumente a transpiração, que é a eliminação de suor pelo corpo.

Entretanto, junto com o suor ocorre sempre alguma perda de água e sais minerais, substâncias vitais para o organismo. Assim, faz-se necessário um maior consumo de líquidos, para compensar essa perda.

Além da transpiração, eliminamos líquidos por outros meios. Urina, fezes, respiração e transpiração fazem com que sejam eliminados aproximadamente 2,5 litros de água por dia, e para repor essa quantidade, são necessários o consumo de no mínimo 8 copos de água todos os dias.

A água não é a única fonte de hidratação para o corpo, mas alguns detalhes devem ser observados. O consumo de sucos de frutas também é uma ótima forma de se reidratar, pois por serem ricos em vitaminas e minerais. Porém, como contém também o açúcar natural das frutas, a frutose e muitos ainda adicionam açúcar ou adoçante pode favorecer o aumento de peso. Então, devem ser consumidos sim, mas com moderação. Escolha sempre frutas mais ricas em líquido como melões, abacaxi, melancia, limões. Estes são menos calóricos. Assim como a água de coco.

Chás também são uma boa alternativa de hidratação, com baixa quantidade de calorias quando consumido sem açúcar. No entanto, alguns são ricos em cafeína. A não ser que tenha sido orientado por um médico ou especialista, devemos restringir o consumo de chá para 3 xícaras por dia, cada tipo de chá. Alguns chás são diuréticos. Procure um nutricionista para melhores orientações. Assim, você pode coordenar seu paladar e suas necessidades.

A água hidrata o organismo, ajuda na limpeza e desintoxicação. Além de todas essas vantagens, não possui calorias, sendo o único líquido que apresenta essas características.

Frutas e legumes também são importantes aliados na hidratação, além de ajudar na nutrição do organismo. Saladas de frutas ou legumes podem ser consumidas sempre que possível.

Refrigerantes, bebidas alcoólicas ou artificiais devem ser evitadas, pois embora sejam líquidos, os agentes químicos presentes em sua composição não são saudáveis para o organismo. E o consumo de líquidos deve ser feito constantemente durante o dia, e não somente quando sentir sede. A sensação de sede na verdade é um sinal que o corpo envia quando já está ficando desidratado, portanto não espere a sede para beber água.

Nas crianças, os cuidados devem ser redobrados. Não espere que elas peçam e sim ofereça constantemente sucos e líquidos, para que elas estejam sempre hidratadas. Com o calor, aumentam também os casos de intoxicação alimentar e desidratação, devido à perda de líquido pelo vômito e diarréia. É importante que nesses casos, seja dado à criança soro fisiológico ou soro caseiro, para auxiliar na re-hidratação, e lembrando que soro caseiro não é remédio, o médico deve ser procurado imediatamente.

Se a criança apresentar sintomas como boca seca, choro sem lágrimas, sonolência e moleza, junto dos sintomas clássicos da diarréia, ela pode estar em quadro de desidratação, principalmente quando em bebês de até 3 meses, que por sua menor resistência são naturalmente mais vulneráveis. Consulte o pediatra ainda nos primeiros sintomas, ou se a diarréia não apresentar melhora nos sintomas após o terceiro dia.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Lúpus

O que é?

É uma doença auto-imune, o próprio sistema imunológico “ataca” partes do corpo porque perde a capacidade de reconhecer o que é seu e o que não é.

Divide-se em três tipos, pela forma como se expressa:

Lúpus discóide, que só ocorre na pele. São lesões no rosto principalmente, mas também nas áreas expostas ao sol. Apenas cerca de um em cada dez casos de lúpus discóide pode evoluir para Lúpus Sistêmico.

Lúpus sistêmico, geralmente mais grave que o discóide. Afeta variados os órgãos e sistemas. Apresenta-se em forma de lesões na pele e articulações, mas pode também afetar rins, coração, pulmões ou até o sangue.

Lúpus eritematoso induzido por drogas, como o nome já diz, pode surgir em conseqüência do uso de determinados medicamentos ou drogas, inclusive as usadas no tratamento do Lúpus.

Sintomas e como tratar?

São comuns a queda de cabelo acentuada, convulsões, cansaço excessivo, fraqueza e corpo dolorido por vários dias ou até semanas. Rachaduras na pele, anemia, problemas de raciocínio e memória, entre outros, são sintomas freqüentes do Lúpus. Mas, também estão presentes em várias outras doenças. A presença de 3 a 5 destes sintomas, justifica a busca por consulta médica.

Assim como no diabetes, na hipertesnão arterial e nos quadros de asma brônquica, visa o controle da doença, já que ela não pode ser curada. É ainda hoje uma doença crônica, então, tratamento se baseia na qualidade de vida.

A intenção do tratamento é atuar de forma preventiva, a fim de evitar crises agudas da doença e complicações mais sérias como a insuficiência renal.

Sabe-se que alguns cuidados como evitar exposição ao sol, sempre usar protetor solar com fator acima de 30 podem ser úteis na prevenção de crises e complicações. Aglomerações de pessoas ou ambiente propensos ao contágio de infecções precisam também ser evitadas, já que o tratamento costuma diminuir a ação do sistema imunológico.

Quem corre mais risco?

Embora seja considerada uma enfermidade rara, qualquer um pode ter lúpus, mas 90% dos casos ocorrem em mulheres, sendo que há estatísticas que apontam que as mulheres negras têm 3 vezes mais chance de desenvolver a doença.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Dia do Enfermo - 14 de Janeiro


O objetivo desta data é sensibilizar governantes e sociedade para uma atenção especial aos enfermos, possibilitando uma assistência mais adequada. A definição de ENFERMO é um indivíduo doente, debilitado, que necessita de cuidados mais humanizados.

As práticas de saúde são vistas como métodos extremamente técnicos e objetivos. Talvez por isso, muitas vezes o relacionamento entre profissionais e pacientes fica prejudicado.

Já está mais que provado que o ser humano consegue se reabilitar não apenas com remédios. O bem estar psíquico é imprescindível para uma recuperação menos dolorosa e mais rápida.

HUMANIZAÇÃO

Em 2002, O Ministério da Saúde lançou um programa de humanização para transformar os hospitais em ambientes menos duros. A humanização não engloba apenas a relação profissional de saúde-paciente, mas também uma tentativa de diminuir o sofrimento causado pela doença.

O DIA DO ENFERMO faz um alerta a todos os profissionais de saúde: os ligados diretamente ao paciente e também os que cuidam da administração. É um alerta aos familiares e amigos de um enfermo que devem tratar seus enfermos redobrando o carinho e o afeto, pois o ambiente de um hospital pode ser mais "frio", sem carinho, causando angústia e melancolia.

As práticas de saúde são vistas como métodos extremamente técnicos e objetivos. Por isso, muitas vezes o relacionamento entre profissionais e pacientes fica prejudicado.

Prova-se que o indivíduo pode se reabilitar não apenas com remédios, medicamentos: O bem estar psicológico e mental é imprescindível para uma recuperação menos dolorosa e mais rápida.

Para cuidar dos enfermos, há pessoas especializadas, como enfermeiros, técnicos de enfermagem e os médicos.

A ENFERMAGEM

Na Idade Média a enfermagem era exercida pelas ordens de freiras e monges.

Em 1860, teve início a moderna enfermagem na Inglaterra, em Florence Nightingale, com a abertura da primeira escola voltada para esse tipo de ensinamento. No Brasil, os pioneiros foram os padres jesuítas, que atuaram nas Santas Casas. A 1ª foi fundada em 1540, em Olinda, PE. Em 1852, chegaram as primeiras irmãs de caridade.

A profissão ganhou grande prestígio com o trabalho de Ana Neri, que se apresentou como voluntária, aos 51 anos, no início da Guerra do Paraguai (1865). No século XX, a atividade progrediu com a fundação da Cruz Vermelha Brasileira, no Rio de Janeiro, e da Escola de Enfermagem "Ana Neri", declarada-escola padrão em 1938.

Na contemporaneidade, a ENFERMAGEM é um Curso Superior com duração de 4 anos, com várias especialidades.

Entre as suas funções está "Promover estilos de vida saudáveis de seus clientes/pacientes e de sua comunidade, atuando como agente de transformação social" e também "Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade", ou seja, o enfermeiro atua junto ao ENFERMO tentando trazer- lhe conforto e também à família.

O TÉCNICO DE ENFERMAGEM

Técnico em Enfermagem é profissional de nível médio. Sob a supervisão do enfermeiro, estará apto a participar e desenvolver atividades de assistência de enfermagem, visando à promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde; atuar nos programas de higiene e segurança enfermo.

CONHEÇA OS DOUTORES DA ALEGRIA!

Em 1986, Michael Christensen, um palhaço americano, diretor do Big Apple Circus de Nova Iorque, apresentava-se numa comemoração num hospital daquela cidade, quando pediu para visitar as crianças internadas que não puderam participar do evento. Improvisando, substituiu as imagens da internação por outras alegres e engraçadas.

Foi a semente da "Clown Care Unit", grupo de artistas especialmente treinados para levar alegria a crianças internadas em hospitais de Nova Iorque.

NO BRASIL, a Organização não Governamental iniciou suas atividades em 1991, com a idéia de atores-palhaços se vestirem de médicos, objetivando interagir com as crianças hospitalizadas. Quando eles chegam, o clima do hospital muda, a crianças sorriem, dão gargalhadas (e os profissionais se saúde também), eles contagiam o ambiente.

Os Doutores da Alegria fazem dentro dos hospitais o que chamamos de “espaços de expressão”, uma brincadeira em que a criança pode expor a sua visão sobre os acontecimentos que a rodeiam. É ela que escolhe o jogo, os papéis, os moldes e caminhos de interação e até mesmo o final da história. O palhaço dá voz para a história de vida da criança.

E o melhor de tudo é que o trabalho desenvolvido pela ONG é sério, todos os palhaços passam por um rigoroso processo seletivo antes de integrarem a equipe. Para participar dos processos seletivos, é necessário ser palhaço profissional com registro na DRT ou ator profissional especializado na linguagem do palhaço. Depois de passar por esse rigoroso processe seletivo, o palhaço passa por um treinamento que dura 10 meses, o que engloba visitas aos hospitais em dupla e trabalho coletivo na sede da ONG.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Disidrose

O que é?

Doença que pode ter várias causas, a disidrose (erroneamente chamada de desidrose), é caracterizada pelo surgimento de erupções na pele que costumam ser reincidentes. As lesões que ocorrem nas mãos e pés são pequenas, até 1cm de diâmetro, e apresentam liberação de líquido transparente ou levemente amarelado. Ao ressecar, formam crostas, que descascam e dão a área afetada aparência escamosa.

Como tratar? Quais as complicações?

A maioria dos casos tenha resolução espontânea. Porém, para o tratamento é necessário tratar também o fator causador da doença e evitar a proliferação de bactérias que tendem a se alojar em feridas e levam à inflamações e sérias infecções, se não tratadas.

Estresse e alterações emocionais podem desencadear a disidrose. Torna-se, então importante a avaliação por psiquiatra em casos persistentes, pois pode haver necessidade de tratamento medicamentoso e psicoterápico.

Quem tem maiores chances de apresentar a doença?

Qualquer pessoa, em especial em situações de estresse físico ou psíquico estará mais propensa a desenvolver a doença. Ela surge comumente em grávidas cujo último trimestre se dá no verão ou em pessoas que convivem em ambientes de calor úmido e estão submetidas a estresse físico ou psíquico bem como em alcoolistas, por exemplo. No entanto, não há como prever o surgimento da disidrose.


Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Doenças de Praia

As praias não são tão limpas como nós gostaríamos que fossem. A água do oceano contaminada com esgotos, escoamento da água de tempestade e óleo transporta bactérias, parasitas e vírus, que podem causar uma variedade de doenças, de infecções cutâneas a infecções de ouvido e erupções na pele a problemas respiratórios.

Com o verão decidimos explorar a gama de possíveis doenças que podem ser contraídas nas praias devido à contaminação ambiental.

Doenças de água recreativas, como de piscinas, oceano, lago ou baia podem ser adquiridas por nadar em águas poluídas, ingestão de água contaminada e inalação de névoa infectada.

Algumas infecções surpreendentes das praias:

Bactérias Entéricas:

Bactérias entéricas têm infiltrado a água. Transportados pelo escoamento de água e esgoto de tempestade, as praias são contaminadas com poluição fecal, conhecida como enterococos. As bactérias contaminam o trato intestinal de seres humanos e animais. Enterococos também podem causar meningite e infecções do trato urinário.

Doenças relacionadas de derramamento de óleo:

Contato humano com óleo pode causar uma série de questões de saúde. Dermatite e outras infecções de pele podem ser contraídas seguinte contacto dérmico com óleo ou dispersantes. Ventos podem estar contaminados com produtos químicos ou compostos, que muitas vezes são inalados. Outros sintomas incluem dor no peito, tontura, vômitos e dores de cabeça.

Otite Externa:

Otite externa é uma infecção do canal auditivo externo que muitas vezes é contraído durante o Verão em ambientes úmidos. As feridas infectadas são incapazes de secar e curar devido a um acúmulo de umidade perpétua. Isso perturba a capacidade da pele para servir como uma barreira. Doença comum em crianças que pode ser contraída na água do mar, piscinas e lagos. A infecção pode se desenvolver ainda mais se a pele forma micro abrasões, que hospeda bactérias do Pseudomonas aeruginosa, uma bactéria encontrada naturalmente no ambiente.

Não se esqueça, enxugue bem os ouvidos após tomar banho com a toalha enrolada na ponta do dedo e evite o uso de cotonetes.
Gastroenterite:
Doenças gastrointestinais é uma infecção comum originada na praia. Doenças gastrointestinais causam diarréia, que poderá ser infectada por criptosporidíase, giárdia, shigella, escherichia coli e norovirus.

Conjuntivite:

A conjuntivite bacteriana é a inflamação daquela pele transparente que recobre os olhos, chamada de conjuntiva. Uma infecção de olho comum que pode ser contratada facilmente em águas poluídas. A água do oceano, junto com a água da piscina, irrita os olhos, fazendo com que as pessoas a tocar a área afetada, espalhem a infecção. Muitas vezes as pessoas usam lentes de contato na praia, que abriga as bactérias.

Insolação

A insolação é provocada pela exposição excessiva ao sol. Ela pode provocar intensa falta de ar, dor de cabeça, náuseas e tontura, temperatura do corpo elevada, pele quente, avermelhada e seca, extremidades arroxeadas e até mesmo a inconsciência. Ocorre também desidratação e o individuo apresenta queimaduras que no início se manifestam por pele vermelha e ardida e quando em estágios mais avançados e graves, leva a formação de bolhas na pele.

Ao primeiro sinal de insolação, é aconselhado que a pessoa procure a sombra além de se hidratar de forma adequada. Em casos graves de queimadura e de aumento da temperatura corporal, é necessário procurar o atendimento médico.

Câncer de pele

Doença provocada pela exposição excessiva ao sol. Apresenta manchas que coçam, ardem, escamam ou sangram; sinais ou pintas que mudam de tamanho, formato e cor; feridas que não cicatrizam em até quatro semanas e mudança na textura ou cor da pele.

Bicho geográfico:

Parasita que vive no intestino de cães e gatos, que é depositado no solo pelas fezes. A larva penetra e se abriga embaixo da pele, formando um caminho similar a um mapa causando coceira.

As pessoas devem evitar tomar sol entre 10h e 16h (11h e 17h, no horário de verão), e não devem fazer exercícios físicos sob o sol nesse horário. É aconselhado também, tomar cerca de dois a três litros de água por dia, e usar protetor solar pelo menos 15 minutos antes da exposição do sol, repetindo a aplicação a cada duas horas. Não se esqueça de usar calçado ou chinelo na areia, proteção adequada, como filtro solar e chapéu e evite levar animais à praia.

Boas Férias!

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

O Que é a Ressaca?

Yippee! Vamos nos envenenar com bebidas que nos deixará violentamente doente! Era seu grito de guerra na noite passada, e hoje você está pagando o preço. Mas o que é exatamente essa ressaca que você está enfrentando?

A ressaca é uma reação do corpo quando se bebe muito álcool...

Todo mundo tem uma tolerância diferente (geralmente é mais baixo para as mulheres do que homens), mas qualquer pessoa que bebe suficiente, com certeza irá experimentar uma cornucópia de sintomas que podem incluir dor de cabeça, diarréia, náuseas, fadiga, ansiedade, tremores e um senso geral de miséria. Fica pior: quanto mais você bebe, quando você bebe com o estômago vazio, quando você não dormiu, ou se você beber enquanto sacoleja na pista de dança.

...isso te leva a fazer xixi em uma quantidade desumana e diminui seu cérebro...

Quando o álcool entra em sua corrente sanguínea, diz a sua glândula pituitária para não produzir vasopressina, que é o hormônio que normalmente mantém seu corpo lubrificado com a umidade. Sem vasopressina, os líquidos são levados direto para a bexiga, razão pela qual você realmente abre as comportas após a primeira vez que você faz xixi durante uma noite embriagada. Quando você está bebendo, você perde líquido de cerca de quatro vezes mais do que você ganha, que também causa a desidratação que provoca sensação de boca seca e dor de cabeça que vêm com a ressaca. Você já se perguntou por que a desidratação causa dor de cabeça? É porque seus órgãos são tão desesperados que rouba a água de seu cérebro, o que faz com que seu cérebro encolha. Um cérebro encolhido puxa as membranas que conectam o cérebro no crânio, e que, naturalmente, dói.

Você também se sente fraco e geralmente "podre" porque todas as vezes que você urinou, seu corpo perdeu sal, potássio e magnésio que são importantes para nervo normal, músculo e função da célula. O Álcool também se rompe e te faz urinar glicogênio, que em um sóbrio é uma fonte natural de energia em seu fígado.

...e produz toxinas no seu corpo que fazem você se sentir terrível…

Quando nós metabolizamos o álcool, nosso fígado cria uma substância extremamente tóxica chamada acetaldeído. Os seres humanos têm acessíveis enzimas que quebram acetaldeído chamado acetaldeído desidrogenase e glutationa. Mas quando nós bebemos demais, a enzima não pode se manter , fazendo com que a toxina se acumule, aumentando a gravidade das dores de cabeça e náuseas. Para se ter uma idéia de quão tóxica o acetaldeído é: Antabuse, uma droga usada em casos graves de alcoolismo, completamente bloqueia as enzimas de comer acetaldeído. O resultado é que mesmo uma gota de álcool causa dor de cabeça, náusea, vômito, dores no peito, fraqueza, visão borrada, confusão mental, sudorese, asfixia, dificuldade de respiração e ansiedade.

Glutamina, por outro lado, é eliminada enquanto estamos bebendo. Glutamina é um estimulante natural, então quando paramos de beber, nosso corpo se mantém ocupado tentando repor níveis de glutamina, razão pela qual nós normalmente dormimos sem relaxar depois de uma noite de bebedeira. Ele é chamado de glutamina rebote, e em casos severos provoca uma ressaca especial apresentando tremores, ansiedade e hipertensão arterial.

… às vezes depende do que você está bebendo…

Vinho tinto e licores escuros, como uísque, conhaque, bourbon e tequila produzem mais impurezas, chamadas congêneres, durante a fermentação do álcool colorido mais leve como vinho, rum e vodca. Congêneres basicamente fazem todos os sintomas de ressaca piorar. Você talvez tenha observado que, embora seja claro, espumante dá uma dor de cabeça desagradável. Isso é porque a carbonatação aumenta a absorção de álcool no sangue.

... e em que ordem …

Pelo fato da carbonatação aumentar sua absorção de álcool no sangue, que dizemos "cerveja antes de destilado, nunca te deixa mal; destilado antes de cerveja, você está sem culpa" é pelo menos parcialmente certo. Carbonatação da cerveja pode configurar um efeito na veia se mudar para bebidas destiladas. A parte "sem culpa", no entanto, é na sua maioria de pensamentos de desejo.

Aquele amigo que está sempre avisando: mano, não misture! Ele está correto. Mistura de vários tipos de álcool em uma única noite é imprudente se seu potencial funcional no dia seguinte é importante. Cada álcool produz diferentes tipos de compostos afins que se combinam para criar um coquetel forte de dor na manhã seguinte.

… mas você pode minimizar a dor se você for cuidadoso.

Não há nenhuma cura mágica. Se durante a noite você já se embebedou, tomar um copo da mesma bebida alcoólica mesmo dentro de 24 horas para acalmar os nervos só atrasa o inevitável, fazendo você ficar bêbado novamente. Torrada queimada é um mito. Mas várias estratégias, pelo menos, podem minimizar sua ressaca:

Comer: estômago cheio antes de beber absorve o álcool e protege o revestimento do seu estômago. O café da manhã do dia seguinte incluindo ovos, bananas e sucos de fruta contêm importantes combatentes da ressaca, como cisteína, potássio e frutose. Isotônico pode ajudar a substituir eletrólitos, açucares e sal perdidos através da urina. Porém mesmo que você deseje café, a cafeína só irá te deixar mais desidratado.

Hidratação: beba um copo de água por bebida alcoólica.

Tomar vitaminas: vão combater a perda de vitamina provocada pela constante urinação, de cinco em cinco minutos.

Não misture: Veja acima.

Tome duas aspirinas: uma com água antes de dormir e na manhã seguinte para diminuir a inflamação.

Atualização: A menos que você absolutamente não possa ajudar, não vomite. Keith Roussil do veneno das Montanhas Rochosas e do Centro de Medicamentos diz que mesmo forçando o vomito não fará bem, pois o álcool é absorvido pela corrente sanguínea rapidamente. E se sobrar pedaço em seus pulmões isso pode causar pneumonia por aspiração ou morte.

Feliz ano novo a todos!

Veja o artigo sobre Bebermorar.

Fonte: Gizmodo

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Fratura por Estresse


O que é fratura por estresse?

A fratura por estresse surge como uma lesão por excesso de esforço. Então, ela pode ocorrer quando um músculo sobrecarregado se torna incapaz de absorver os impactos.

Desta forma, acaba transferindo para o osso uma parte dessa sobrecarga, o que pode levar à ocorrência de microfraturas. Estas são tão pequenas que nem chegam a ser visualizadas em uma radiografia comum.

No entanto, se essa sobrecarga continuar ocorrendo, as diversas microfraturas podem se somar e evoluir até que surja a fratura do osso.

O aumento excessivo na carga ou na intensidade do exercício ou até mesmo uma mudança nas condições do treino, como a mudança de piso ou do tênis inadequado, por exemplo, podem favorecer o surgimento das fraturas por estresse.

Trata-se de uma das lesões mais comuns entre os praticantes de esporte.
As fraturas por estresse costumam ocorrer com mais freqüência nas pernas e pés. Sendo assim, mais da metade dos casos ocorrem na parte inferior das pernas. Os praticantes de esportes intensos, tais como corrida, tênis, ginástica e basquete são os mais propensos a sofrerem uma fratura por estresse. Isto se dá porque nessas atividades, o atleta faz um esforço repetitivo com os pés, que sofrem constantes impactos com o chão. Se não houver intervalos entre as atividades para que os músculos se recuperem, aumentam os riscos de uma ocorrer uma fratura por estresse.

As fraturas por estresse afetam homens e mulheres em qualquer idade. Porém as mulheres costumam ser as mais afetadas. A amenorréia (falha menstrual) por excesso de exercícios e a eventual osteoporose, por falhas alimentares são tidas como as principais razões para o maior risco de fraturas por estresse em mulheres.

O principal sintoma da fratura por estresse é a dor localizada, que desaparece com repouso e descanso, e retornando com a prática da atividade. Ao consultar o médico, ele poderá solicitar exames de imagem, em especial a tomografia computadorizada ou ressonância magnética, já que as microfaturas nem sempre são visíveis na radiografia.

O tratamento consiste no descanso, interrompendo a prática da atividade que gerou a lesão. Outras atividades físicas que não tenham o mesmo impacto podem ser praticadas até a cura completa da lesão. Se insistir na prática da atividade e não respeitar o período de repouso e descanso, corre o risco de aumentar a gravidade da lesão, fazendo com que ela possa evoluir para uma fratura crônica.

Estratégias para prevenir as fraturas por estresse

Algumas medidas podem ser adotadas para evitar a ocorrência de lesões causadas por fraturas por estresse.

1. Ao iniciar uma nova atividade física ou prática esportiva, o ideal é a evolução seja feita de forma gradual, começando com uma intensidade baixa, e aumentando a carga ou freqüência dos treinos aos poucos.

2. Alternar atividades físicas é importante, ajuda a evitar a sobrecarga nos grupos musculares.

3. Ao invés de fazer o mesmo treino de corrida todos os dias, procure intercalar treinos de bicicleta ou musculação, por exemplo, com os dias de corrida.

4. O cuidado com a alimentação é fundamental, procure consumir a quantidade correta de vitaminas e proteínas, em especial alimentos que tenham cálcio e vitamina D.

5. Use sempre o equipamento adequado. Na prática de corrida, por exemplo, procure saber o seu tipo de pisada e use o tênis específico para a sua pisada, e como amortecimento adequado.

6. Tênis também tem tempo de vida útil, se estiver muito velho ou desgastado pode causar lesões.

Ao sentir dor, interrompa a prática da atividade e procure um médico, mesmo que a dor pare com o descanso. É importante que a fratura por estresse seja descoberta logo no início, antes que possa evoluir para a ruptura do osso.

Quantos professores de educação física e personal treiners existem na sua área?

Aonde encontrar especialistas em fisiologia do exercício e ortopedistas na sua cidade?


Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Botulismo

O que é botulismo?

O botulismo é um tipo de intoxicação alimentar, não muito comum, mas que pode até ser fatal. Seu causador é uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que existe no solo, em alimentos contaminados ou mal conservados.

A doença tem baixa ocorrência, mas é altamente fatal e ocorre em todo o mundo. Normalmente, alimentos como conservas caseiras são a origem mais comum desta doença. Não é comum encontrá-la em conservas industrializadas. Pode ocorrer em conservas de vegetais ou carnes. O processo industrial de conservação costuma impedir o surgimento de colônias destas bactérias nos enlatados.

Quais são os sintomas do botulismo?

Os sintomas da intoxicação causada pela toxina botulínica costumam aparecer entre doze e trinta horas após o consumo do alimento contaminado.

O indivíduo intoxicado sente:
• intolerância à luz,
• distúrbios como visão dupla e pupila dilatada,
• dificuldade para articular palavras,
• tem vômitos e
• a boca e a garganta seca.

Pode apresentar ainda:
• dificuldade para engolir (disfagia),
• paralisia respiratória, que pode ser fatal,
• constipação intestinal( intestino preso),
• dificuldade para urinar e
• a função motora fica debilitada.

A quantidade e intensidade dos sintomas costumam depender do quanto de toxinas foram ingeridas pelo indivíduo.

Como se diagnostica intoxicação botulínica?
No exame clínico, o médico irá avaliar os sintomas, como a paralisia muscular progressiva, que se inicia pela face, a dificuldade para engolir e as alterações de visão dupla.

Os sintomas evoluem pela musculatura, podendo ocorrer dificuldade motora e na respiração. O diagnóstico deve ser criterioso, já que os sintomas podem ser confundidos com outras doenças.
Através de exames laboratoriais, o médico poderá confirmar se existe a presença da toxina no paciente através de análise do sangue ou fezes, ou analisando o alimento que foi consumido a fim de identificar se foi contaminado.

Quando mais cedo for feito o diagnóstico, maiores as chances de deter a evolução da doença.

Como é feito o tratamento da intoxicação?

O tratamento de emergência requer a aplicação do soro antibotulínico para evitar que a toxina existente na corrente sanguínea chegue até o sistema nervoso.

O ideal é que seja identificado o tipo da toxina para que seja administrado o antídoto correto.

Quando o paciente apresenta dificuldade respiratória, devido à fraquesa muscular, pode ser necessário introduzir a ventilação artificial até que a paralisia muscular seja curada.

A recuperação do paciente tende a ser um processo lento e depende geralmente de como vai reagir o sistema imunológico em cada doente.

Como se evitar o botulismo?

É necessário que se tenha extrema atenção aos alimentos enlatados, em potes de vidro ou embalados à vácuo, pois a bactéria tem preferência por ambientes sem oxigênio.

Se notar qualquer tipo de anomalia ou irregularidade na embalagem como, por exemplo, lata enferrujada, muito amassada ou estufada, e água com cor escura dentro do pote de conserva, não consuma o alimento. VERIFIQUE SEMPRE A DATA DE VALIDADE E O ESTADO DOS ALIMENTOS.

A preparação de conservas feitas em casa deve ter um rigoroso cuidado com a higiene, para evitar a contaminação.

Uma boa dica é sempre ferver os alimentos enlatados, em especial o palmito, antes de consumir, pois isto irá eliminar as toxinas liberadas pela bactéria. O mel também pode ser uma fonte de bactérias do botulismo, por isso é importante ter muito cuidado com a origem do mel.

Curiosidade sobre a toxina botulínica

A toxina botulínica, em pequenas doses, é usada como tratamento cosmético de duração temporária. Devido a sua capacidade de paralisia, é utilizado para esconder rugas e outras imperfeições faciais, e neste caso é chamado de botox. As aplicações de botox somente podem ser feitas por um médico habilitado, pois os riscos não devem ser ignorados.

Conhece algum cirurgião plástico em sua cidade?

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Vasectomia

O que é?

Também chamada de deferentectomia, é um método contraceptivo, ou seja, para evitar filhos, e é feito por procedimento cirúrgico onde é realizada a ligadura dos canais deferentes no homem. Com isso, os espermatozóides não chegam ao pênis, ou seja: o homem continua ejaculando normalmente, porém não irá fecundar. A cirurgia é pequena, feita com anestesia local, e não necessita internação.

Como é o procedimento?

A cirurgia é simples, leva de 15 a 20 minutos, e pode ser feita no consultório médico. São aplicadas anestesias locais em dois lugares na bolsa escrotal, em seguida através de um pequeno corte em cada lado, os dutos deferentes são expostos, e cortados e amarrados, de forma que não tenham mais ligação. Em seguida, a incisão é fechada com pontos. Pode haver dor por 3 ou 4 dias após o procedimento, mas normalmente não impede o exercício das atividades normais, inclusive podendo voltar a ter atividades sexuais após uma semana, caso se sinta à vontade para isso. Nos primeiros meses ainda é recomendado o uso de algum método contraceptivo, pois ainda podem ter espermatozóides. O ideal é realizar exames de contagem (espermograma) após a cirurgia, para ter certeza de que a esterilização foi bem sucedida.

Quem pode fazer?


Homens com mais de 35 anos de idade, com pelo menos dois filhos e em união estável. Esses critérios podem variar, mas são os mais adotados.

Recanalização espontânea
Existem casos documentados na literatura médica onde ocorreu a recanalização do duto deferente após a vasectomia, porém isso é extremamente raro.

Reversão

A reversão é possível, porém bem mais complicada que a vasectomia. Quando feita em até 5 anos após a cirurgia, a chance de ser bem sucedida é muita grande, porém, nem a chance de infertilidade é muito grande, mesmo com a reversão, portanto, a vasectomia deve ser muito bem planejada e encarada como um procedimento irreversível.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.