terça-feira, 26 de junho de 2012

Dia internacional contra o abuso e tráfico ilícito de drogas


A venda e o consumo de substâncias ilícitas é um problema que atinge todas as partes do mundo. Além de ser prejudicial a saúde, o consumo ilegal ainda causa outros danos a sociedade, como os aumentos da violência e da lavagem de dinheiro. Com base nessa situação, a ONU decidiu instituir o dia 26 de junho como o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas.


Nessa data, os dados coletados sobre o tráfico de drogas são compilados, e cria-se uma base de estudo. Observa-se os resultados em relação ao ano anterior, descobre que problema em relação ao tráfico e ao consumo aumento ou diminuiu. As métricas feitas a partir dessas informações são essenciais para que medidas sejam tomadas contra esse problema.  De acordo com uma análise feita em 2007, o comércio mundial de drogas movimenta 322 bilhões de dólares por ano.

Provisões contra a lavagem do dinheiro e contra o desvio de precursores químicos;  apoio logístico para a cooperação internacional na extradição de traficantes; entregas e transferência controladas de produtos e ações educacionais e preventivas são algumas das medidas que dão suporte ao compromisso de combate ao crime internacional ratificado pela Declaração do Milênio. Essa declaração foi sancionada em 2000, e teve a adesão de 191 países.

Links relacionados:


Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Planos de Saúde deverão divulgar mapa da rede conveniada na internet



Por determinação do Ministério da Saúde, as operadoras de planos de saúde com mais de 100 mil beneficiários de planos de saúde que deverão encontrar divulgar sua rede de assistência médica na internet. A partir de 23 de junho de 2012 suas redes  de credenciados deverão estar abertas à consulta online. A determinação consta da Resolução Normativa nº 285, publicada em 26/12/2011, pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).


Os usuários de internet mostram-se cada vez mais interessados na busca por informações sobre questões de saúde. Com o aumento da necessidade de um espaço onde profissionais da saúde possam interagir com o seus clientes-pacientes, o nosso site inaugurou-se com o propósito de facilitar o contato entre ambos.


Desde 2009 o portal HelpSaúde já vem fazendo isso: há 3 anos o site reúne profissionais de saúde de diversas operadoras, construindo um banco de dados completo, com endereço, telefone e até marcação de consulta. O tráfego de pacientes e número de prestadores cadastrados vem crescendo bastante. Já são mais de 2 milhões de usuários por mês que visitam o site. O nosso portal é hoje o maior buscador de profissionais da área de saúde do Brasil.


Nossa base é a mais completa, lá os estabelecimentos e prestadores de saúde podem disponibilizar em seu perfil o nome do estabelecimento\profissional, especialidade(s) ou serviço(s) contratado(s) , endereço, telefones para contato, e os planos credenciados. O objetivo é estreitar os laços entre os profissionais de saúde e seus pacientes/clientes, facilitando a vida dos que precisam do serviço e conseguindo maior clientela  para os prestadores. Essa determinação do Ministério da Saúde nos mostra que, desde 2009, já estávamos trilhando o caminho certo para fazer isso acontecer.


Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Inovação e criatividade nos serviços de saúde


Diante da elevada competitividade de mercado, aliada a um cliente com um perfil de exigência que segue acelerado, em linha ascendente, observa-se hoje, nas clínicas e hospitais, algumas novas questões de mercado: como inovar no atendimento que é realizado nestes locais? Quais áreas de atendimento podem mudar, melhorar e inovar? Como adotar novos comportamentos no trabalho que possam estar mais bem alinhados com os atuais conceitos de mercado?


Tenho observado pelo país algumas experiências inovadoras neste sentido, onde, através de um novo olhar sobre aquilo que é realizado rotineiramente, passou-se a mudar os caminhos pelos quais o cliente recebe o atendimento. Como exemplo dentro desta perspectiva, posso citar um hospital na região Nordeste onde foram substituídos os tradicionais balcões de atendimento por mesas individuais para que o cliente receba um atendimento mais próximo, personalizado e humanizado. Nas salas de espera, tem se tornado cada vez mais frequente a oferta de conexão wi-fi para internet, canais de televisão especialmente desenhados para a especialidade médica e até TV em 3D. A Era do “Café Morno” está, a cada dia, ficando mais incômoda para o cliente na área da Saúde, que tem sua preferência apontando na direção de serviços que, além de prestarem atendimento médico de alto nível, também valorizam todo o ciclo de atendimento que cerca os serviços.


É claro que o foco central será sempre o atendimento prestado pelo médico, mas o suporte oferecido ao cliente, por toda a estrutura e pelas comodidades disponibilizadas, com certeza, é hoje um aspecto de elevada importância para que a carreira do médico possa trilhar o caminho do sucesso. Assim, implantar inovações exige da equipe um profundo envolvimento neste processo, não só na execução de projetos, como, também, oferecendo ideias que possam se tornar um passo à frente do que está sendo oferecido no momento pelos seus concorrentes. É preciso então uma atenção maior a este aspecto no momento da contratação, assim como com os funcionários que já fazem parte da equipe. Muitas vezes, eles não encontram no ambiente de trabalho o espaço e o estímulo necessário para expor suas ideias. Pessoas com ideias criativas e inovadoras não são fáceis de serem encontradas, mas muitas vezes elas estão lá, bem perto, trabalhando ao seu lado, só não têm o espaço e a oportunidade para manifestar esta face de suas habilidades. Também é preciso lembrar que inovar implica em mudar rotinas e procedimentos já “sedimentados” no dia a dia, além de assimilar e aceitar mudanças. Ter na equipe, colaboradores que estejam dispostos a mudar antigas rotinas por novas condutas não é um objetivo fácil de ser atingido. 


Mudar, em geral, causa uma certa resistência nos colaboradores, o que demonstra a clara necessidade de se ter estratégias que incorporem de forma mais tranquila as inovações e suas consequentes mudanças. Clínicas, consultórios e hospitais – é possível perceber – estão mais preocupados em serem eficientes do que inovadores. Eficiência e inovação nem sempre caminham juntos. É preciso ampliar a nossa visão do trabalho nesta área e compreender que sempre é possível fazer melhor. A velha frase que diz “em time que está ganhando não se mexe” se mostra equivocada e limitada. Ou seja, mesmo que esteja tudo bem em seu consultório, clínica ou hospital, saiba que, com certeza, ainda existe espaço para ficar melhor e para inovar.


Por fim, quero lembrar que não são necessárias grandes ideias nem grandes mudanças. Muitas vezes, grandes resultados podem vir de ideias simples, mas efetivas e inovadoras. Como sabiamente disse Peter Drucker: “Todas as inovações eficazes são surpreendentemente simples. Na verdade, o maior elogio que uma inovação pode receber é haver quem diga: isso é óbvio. Por que não pensei nisso antes?”.


Curtiu o post? Então inove na forma em aumentar a sua clientela. Faça como milhares de prestadores de saúde satisfeitos. Cadastre-se no HelpSaúde. É 100% grátis!

Por Márcia Campiolo


Você sabia que através do HelpSaúde a quantidade de consultas e clientela podem aumentar? Prestador de saúde, cadastre-se grátis agora mesmo e atualize o seu perfil com telefone para contato e planos de saúde que atende, por exemplo.

Conteúdo fornecido pela Editora DOC, parceira do HelpSaúde.


DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Dia Mundial do Doador de Sangue


Instituído em 2004 pela Assembleia da Organização Mundial de Saúde, 14 de junho é o DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE. Esta data foi escolhida em homenagem a Karl Landsteiner, médico austríaco que em 1930 recebeu o Prêmio Nobel de Medicina pela classificação que atribuiu aos diversos grupos sanguíneos humanos, é o patrono dia Mundial do Doador de Sangue, pois foi nessa data, 14 de junho de 1868, que o médico nasceu.

Segundo a OMS, 93 milhões de pessoas doam sangue anualmente no mundo inteiro e 62 países relataram que coletam 100% de sangue de doadores voluntários.

CONHEÇA O SANGUE

O volume de sangue de um adulto corresponde a aproximadamente 7% de seu peso corporal. Assim, uma pessoa com 70 kg tem por volta de 5 litros de sangue. Na criança, o volume é calculado em 8% a 9% do peso, cerca de 80 a 90 ml/kg. É composto por uma por uma parte líquida e uma sólida:

- A parte líquida é chamada PLASMA OU SORO e é as células sanguíneas estão suspensas. O plasma é um líquido de cor amarelada e é o maior componente do sangue, compondo em torno de 55% do volume total de sangue.

O plasma é composto por 92% de água, cerca de 7% de proteínas e sódio, fibrogênio, globinas e albumina e algumas substâncias dissolvidas como gases, nutrientes. A FUNÇÃO DO PLASMA é transportar os elementos figurados e substâncias dissolvidas, como nutrientes e produtos tóxicos que as células eliminam.
É o plasma que transporta os medicamentos que ingerimos.

- A parte sólida é formada pelos GLÓBULOS VERMELHOS, GLÓBULOS BRANCOS e as PLAQUETAS. Os glóbulos vermelhos são os responsáveis pela coloração do sangue e sua FUNÇÃO é transportar o oxigênio, os glóbulos brancos pela DEFESA do organismo. As PLAQUETAS são fundamentais no processo de coagulação do sangue.

SEM O CONTÍNUO E ADEQUADO SUPRIMENTO SANGÜÍNEO NÃO HÁ VIDA

QUEM PRECISA DA TRANSFUSÃO DE SANGUE?

A transfusão de sangue é realizada para o restabelecimento da saúde de um paciente. Ela é indicada em muitos casos, sendo os mais frequentes:

- em vários tipos de anemia;
- hemorragias;
- leucemia; e
- hemofilia.

A transfusão é prescrita pelo médico responsável pelo paciente e para a sua realização são necessários alguns exames como teste de compatibilidade ( a fim de garantir que o paciente receba um sangue totalmente compatível , evitando reações); verificação do tipo sanguíneo e do fator Rh - negativo ou positivo.

A transfusão de uma bolsa de concentrado de hemácias demora entre 1 e 3 horas para ser transfundida.

ATENÇÃO - SANGUE NÃO SE COMPRA

No BRASIL e na maioria dos países o sangue não pode ser comercializado em hipótese alguma.
Há custos envolvidos nos processos de coleta e tratamento do sangue, no sentido de garantir segurança na saúde do sangue a ser oferecido. São custos que se referem à triagem de doadores, coleta de sangue, testes de sorologia e imunohematologia, fracionamento, armazenamento e distribuição. O SUS realiza o ressarcimento desses custos pelos usuários nas unidades conveniadas e , da mesma forma, o plano de saúde também efetua o ressarcimento por seu conveniado, sendo que o valor  a ser cobrados pelos custos da bolsa de sangue são estabelecidos pela Associação Médica Brasileira, a AMB.

Quando o médico indica uma transfusão, o paciente recebe um compromisso para encaminhar antes ou depois da transfusão 3 doadores para cada bolsa transfundida. Essa exigência garante estoque de sangue para atender a todos que necessitam. O fato de serem 3 doadores por bolsa se deve ao fato de alguns doadores voluntários possam não ser considerados aptos.

POR ISSO A IMPORTÂNCIA DO DOADOR VOLUNTÁRIO DE SANGUE!

DOAR É SEGURO

A COLETA DE SANGUE é realizada em ambientes limpos e todo material utilizado é descartável. Não existe possibilidade de contaminação e é praticamente indolor. A doação de sangue é segura e não demora mais de 1/2 hora.

A coleta é feita por uma equipe especializada e com acompanhamento médico. Antes da doação é feita uma avaliação clínica com exame físico, verificação do peso e realização de teste para anemia.
A doação não traz danos para o doador, já que o sangue doado é rapidamente reposto pelo próprio organismo.

QUEM PODE SER UM DOADOR

REQUISITOS BÁSICOS PARA DOAR SANGUE :

- Portar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho certificado de reservista ou carteira do conselho profissional);
- Estar bem de saúde;
- Ter entre 16 (*) e 68 anos (incompletos) – (*) jovens com 16 e 17 anos podem doar com autorização dos pais e / ou responsáveis legais. O modelo de autorização pode ser adquirido nos hemocentros;
- Pesar no mínimo 50 Kg ;e
- Não estar em jejum. Evitar apenas alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação.

ALGUMAS SITUAÇÕES QUE IMPEDEM PROVISORIAMENTE A DOAÇÃO DE SANGUE:

- Febre - acima de 37°C;
- Gripe ou resfriado;
- Gravidez atual (90 dias após o parto normal e de 180 dias após a cesariana);
- Amamentação (até 1 ano após o parto);
- Uso de alguns medicamentos;
- Anemia;
- Cirurgias;
- Extração dentária 72 horas;
- Tatuagem: 01 ano sem doar;
- Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina; e
- Transfusão de sangue: impedimento por 01 ano.
O Brasil necessita diariamente de 5.500 bolsas de sangue, SALVE VIDAS. Procure um hemocentro na sua cidade e seja um Doador Voluntário!


Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O que você espera da sua Secretária?


A rotina de um médico é diferente da de todos os outros profissionais. São atendimentos de emergência, atendimentos de rotina, exames, cirurgias, além de ligações e reuniões importantes, congressos, palestras e outros eventos de última hora. Mas por trás de uma agenda lotada, sempre tem uma pessoa que garante o cumprimento de todos os compromissos: a secretária. Embora tenham muitas coisas em comum, a secretária de um consultório tem uma rotina bem diferente da secretária do executivo de uma empresa de médio ou grande porte. Não basta ter uma boa apresentação pessoal. É preciso entender a rotina do médico, tomar algumas decisões e, principalmente, gostar de lidar com o público. Afinal, a secretária é o principal elo entre o paciente e o médico. Confira a seguir a opinião de médicos de diferentes especialidades para traçar o perfil de uma boa secretária. Aqui, eles revelam como é a relação com suas secretárias, o que esperam delas e o que consideram o mais importante na hora de selecionar sua principal assistente.

Dermatologia
Dra. Sharon Senger
Pós-graduada em Medicina Estética pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética de São Paulo. É diretora médica da Clínica Scipioni, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul

“É difícil imaginar a minha vida sem minhas secretárias. É uma relação justa, profissional e com muito respeito, ingredientes básicos para construir um relacionamento duradouro. Integridade em ambos os lados é fundamental. Quando se tem em mente que os pacientes que nos procuram já são sofredores físicos ou emocionais, é fundamental a paciência e a solidariedade. Não podemos de maneira alguma piorar o sofrimento ou angústia destes pacientes. É preciso ter educação, respeito, clareza nas informações, sinceridade sem grosseria, saber dizer ‘não’ sem ofender, ter objetivo de ser uma solucionadora e não causadora de problemas. Além desses atributos, a secretária deve conhecer todas as rotinas de consultório e seus procedimentos para passar segurança ao paciente. Na hora de contratar, na maioria das vezes, as candidatas passam por uma avaliação de currículo. Depois, elas passam por uma entrevista. Após o período de experiência de três meses, decidimos se contrataremos ou não. Após a contratação, o treinamento é diário, realizado com outras secretárias, o gerente e os médicos, além de receberem um material para que se interem dos procedimentos adotados na clínica. E ainda incentivamos cursos na área, além do incentivo financeiro quando as pessoas são competentes em suas áreas”.

Ortopedia
Dr. Vicente Carlos Macedo
Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot)

“As secretárias são de essencial importância. A sua função passou por uma revolução nos últimos anos, após exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Portanto, além de atender o telefone, fazer ficha do paciente e chamá-lo para entrar, elas têm que fechar o faturamento dos convênios e exportar pela internet informações sobre os atendimentos. Sem isso, as clínicas não recebem. Assim sendo, o trabalho não é simples e elas têm grande responsabilidade. Trabalho há dois anos com minha secretária e nossa relação é muito boa e profissional. Aprendo com ela e ela comigo. Quando o médico é profissional e humano, é muito fácil construir uma relação sadia e respeitosa. Quanto ao perfil, acredito que uma boa secretária deva ser dinâmica, inteligente e uma pessoa de muito carisma, além de ter atributos técnicos. Seria fundamental que toda secretária conhecesse a rotina de um médico e de uma clínica. Uma boa solução seria fazer estágio por três meses em uma clínica antes de começar pra valer. Há também a questão de motivação que, sem dúvida, é essencial. Quando se constrói uma relação respeitosa em um ambiente harmônico já é muito lucrativo. Além disso, estimular o bom atendimento e proporcionar um bônus pelo desempenho também ajudam na motivação do funcionário”.

Cardiologia
Dra. Isa Bragança
Especializada em Medicina do Esporte e diretora da Clínica Cardiomex (RJ)

“A minha vida profissional seria bem difícil sem minha secretária, pois ela sabe mais da minha agenda do que eu. Como não tenho como fazer tudo ao mesmo tempo, delego certas funções a ela. Há situações nas quais não posso me expor diretamente e ela me representa. A relação com minha secretária é muito proveitosa, pois confio na sua capacidade de resolução. Sinceridade é a base de tudo. É preciso construir uma relação de confiança para que o trabalho dê certo. Além disso, ela deve ter certa autonomia para resolver algumas questões sem precisar chegar até mim. Se me interrompem com coisas mínimas, acabo ficando sobrecarregada, tendo que resolver futilidades e deixando de lado coisas importantes. Acho a autonomia muito válida, mas há situações nas quais a última palavra é sempre minha. Na minha clínica precisamos de meninas simpáticas e desenvoltas. Também é importante saber do funcionamento da clínica, de todas as probabilidades que possam existir dentro e fora do trabalho. Por isso, não permito que coloquem a mão na massa logo no início. Faço questão que observem e perguntem quantas vezes for necessário. Somente após avaliação e aprovação começam a trabalhar. Toda a semana me reúno com elas para avaliar pontos que precisam ser melhorados e as metas que conseguimos atingir. Sempre há algo a ser melhorado, então, essa reunião semanal é muito importante, pois muita coisa passa despercebida no dia a dia”.

Cirurgia do Aparelho Digestivo
Dr. José Dilson de Carvalho
Cirurgião do aparelho digestivo. Autor do livro Fique de bem com seu peso

“A secretária exerce um papel fundamental. Ela é quem primeiro atende meu cliente. Sendo assim, ela deve atendê-lo com presteza, eficiência, educação, procurando sempre ouvir o que ele tem a dizer. A pessoa já chega alterada pela própria doença e a secretária deve ter paciência para atendê-la, sendo capaz de responder aos mais variados questionamentos que possam ser feitos. E ela precisa ser profissional, guardando o devido sigilo no que diz respeito a sua vida pessoal, fazendo chegar até mim aquilo que é inerente ao tratamento do meu paciente. Além disso, ela deve se vestir adequadamente e ter a postura correta, recebendo os pacientes com um sorriso. Sou muito exigente nesse aspecto. Acredito que o valor ao ser humano é fundamental. Realizo cirurgias em mais de um hospital, e minha secretária deve ter competência para me dirigir. Ela, por exemplo, além de cobrar os meus honorários pelas cirurgias que realizo, acompanha meus pacientes até o hospital, resolve todas as questões pertinentes à cirurgia, preenche formulários de internação e os acompanha até o leito. Ela precisa conhecer esses procedimentos para facilitar meu trabalho e, juntos, agregarmos o máximo de valor ao paciente”.


Cirurgia Plástica
Dr. Fausto Bermeo
Coordenador do programa Plástica Solidária, no Brasil e no Equador. Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

“Não imagino meu trabalho sem a minha secretária. Quando os pacientes ligam para a clínica, o primeiro contato é com a minha secretária, e é através dela que tudo se desenrola. Como a clínica tem crescido, é importante ter uma pessoa que tenha uma boa relação com os pacientes. A secretária deve, em primeiro lugar, falar bem. Como sou estrangeiro, ela precisa dominar bem a língua portuguesa e precisa saber informar, facilitar as coisas, para que o paciente sinta que ela é uma pessoa que certamente poderá ajudá-lo. Além disso, ela precisa estar vestida adequadamente para o ambiente e deve estar sempre bem-humorada. Qualquer problema fora do lugar de trabalho deve ser deixado de lado, pois os pacientes precisam, mais do que qualquer pessoa, ser bem atendidos. Creio que deve haver confiança mútua entre o médico e sua secretária, porque, de alguma forma, ela passa a ser uma auxiliar muito presente na sua vida. Ao fim de cada mês, procuro ver o que passou e como será o mês seguinte. Mas essa não é uma avaliação escrita, só me reúno com elas e vejo como estão as coisas. A cada seis meses, realizo uma avaliação por escrito, que me ajuda a ver o grau de satisfação do funcionário. No final do ano, realizo uma avaliação geral. Isso, para mim, é muito importante, pois está relacionado a reajuste salarial e a premiações”.


Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço
Dr. Gabriel Rabelo Guimarães
Coordenador da Clínica de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital Felício Rocho, de Belo Horizonte (MG), e otorrinolaringologista nos hospitais AC Camargo e Beneficência Portuguesa, de São Paulo

“O trabalho médico é muito complexo para dispensar o trabalho de uma secretária. A minha está comigo há sete anos e nossa relação é a melhor possível. Se não fosse assim, já teria mudado. A secretária deve ser inteligente, com grande agilidade mental, educada e comprometida com o trabalho. Além desses atributos, o nível cultural deve ser elevado. Um consultório médico lida com clientes de todas as classes sociais. Sendo assim, o traje adequado, o vocabulário usado, a atenção com o problema do paciente são fundamentais, pois, para ele, seu problema é sempre pior do que o dos outros. Para melhor adaptação, é importante que ela conheça a dinâmica do trabalho do médico. Se ele trabalha em hospitais além do consultório, ela deve saber quais são seus horários em cada local de trabalho. Além disso, deve saber controlar a ansiedade de cada paciente em relação a possíveis atrasos do médico, e ter ‘jogo de cintura’ com grosserias de clientes sem perder o respeito. E, além da marcação de consultas e cirurgias, ela cuida da agenda pessoal do médico. Por isso, é importante ter transparência no relacionamento. As possíveis falhas devem ser discutidas imediatamente, longe de outras pessoas. O médico deve mostrar como gosta de trabalhar e a secretária deve se adaptar ao seu estilo. A secretária tem que se sentir valorizada. Deve saber que seu trabalho é crucial para o sucesso de um profissional da Saúde”.


Sem muito tempo para criar a sua página no HelpSaúde? Peça uma ajuda para a sua secretária. Ela deve saber todas as informações necessárias para que a sua página no HelpSaúde fique completa e você possa conquistar mais pacientes. Cadastre-se agora mesmo!




 Conteúdo fornecido pela Editora DOC, parceira do HelpSaúde.


DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.



terça-feira, 12 de junho de 2012

Movimentação Nacional dos Médicos Federais


Em protesto contra a Medida Provisória (MP) nº 568, de 2012, sobre a remuneração e a jornada de trabalho dos profissionais de saúde, médicos servidores federais fazem um protesto nacional no dia 12 de junho. 

São mais de 40 mil médicos ativos e inativos do Ministério da Saúde, além de 7 mil do Ministério da Educação prejudicados com a Medida Provisória que diminui pela metade os vencimentos destes profissionais.

Com esta ação as entidades querem chamar a atenção da sociedade para as consequências negativas para o atendimento à população. O Conselho Federal de Medicina (CFM), Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Associação Médica Brasileira (AMB) coordenam o movimento com reflexos em todo o país.

Fonte: CFM

Foto: CFM

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.



segunda-feira, 11 de junho de 2012

Dia do Educador Sanitário


EDUCAÇÃO E SAÚDE

É dia do Educador Sanitário!

Estamos acostumados desde criança a ouvir : "Vai escovar os dentes antes de dormir! ", "Já lavou suas mãos antes de sentar na mesa?", "Tomou banho direito, lavou as orelhas?". Pois é! O nosso primeiro Educador Sanitário está dentro da nossa casa, são os nossos responsáveis, principalmente nossos pais e nossos primeiros professores.

Nem sempre foi assim. Campanhas educativas, unir saúde e educação, hábitos como escovar os ao acordar, depois das refeições e antes de dormir; usar fio dental; lavar bem as mãos antes das refeições e ao chegar em casa; evitar contato com objetos sujos e de origem desconhecida, não brincar em "águas paradas" ou realizar boa higiene após pisar em água de temporais, tomar aquele bom banho diário, a vacinação, entre outros exemplos presentes hoje no dia-a-dia passou a ser uma ideia divulgada no Brasil décadas de 30 e 40.

Em 1941, foram instituídos 12 Serviços Nacionais: Serviço Nacional da Peste, da Tuberculose, da Febre Amarela, Câncer, Lepra, Malária, Doenças Mentais, Educação Sanitária (SNES), de Fiscalização da Medicina, de Saúde dos Portos, de Bioestatística e de Águas e Esgotos. O SNES era o órgão federal encarregado de elaborar e supervisionar atividades destinadas especificamente à educação em saúde. O SNES deveria também articular-se com outros serviços e organizações estatais, paraestatais e privadas.
Órgãos de educação sanitária teriam como prioridade a proteção da criança, a alimentação pública e a tuberculose, um dos problemas mais graves da época.

A SAÚDE passou a ser vista como uma questão PEDAGÓGICA, tão importante quanto a alfabetização e a higiene era o conceito central, orientando as políticas do setor e as práticas preventivas, objetivando um país com homens e mulheres trabalhadores e crianças saudáveis.

SNES se dedicou a publicações de folhetos, cartilhas livros e catálogos; realizou palestras via rádio; conferências em colégios e coordenou os trabalhos de educação e propaganda sanitárias realizados por outras entidades do Ministério. Essas publicações e campanhas abordavam doenças específicas e questões como o tabagismo, cuidados orais e, na época, o exame pré-nupcial.

As práticas preventivas atravessaram as décadas, inclusive após 1953, quando foi criado o Ministério da Saúde.

A EDUCAÇÃO SANITÁRIA

A Educação Sanitária promove mudanças no comportamento humano em relação aos problemas de saúde. È um processo ativo, contínuo, que melhora as condições de saúde não só do ser humano, como também do meio ambiente, dos animais e vegetais.

Com os cuidados necessários e básicos, com os conselhos dos EDUCADORES DE SAÚDE, a saúde é menos afetada porque evita contato direto e indireto com microorganismos:

- vírus;
-protozoários;
-bactérias;
-vermes; e
-parasitas

O EDUCADOR SANITÁRIO

Para ser Educador sanitário é necessário formação e capacitação nos níveis humana e profissional. É preciso possuir equilíbrio emocional e psicológico, ser aberto ao diálogo, disponível e capaz de trabalhar em equipe, com capacitação mínima em relação aos aspectos de Educação, promoção da saúde e prevenção das doenças, conhecer a realidade da saúde e as ciências humanas e sociais.

A CONSCIENTIZAÇÃO é o verdadeiro trabalho educativo sanitário, uma conscientização da população de forma crítica e participativa, com equipes bem preparadas para o trabalho com o objetivo de a uma condição sanitária cada vez mais eficiente.

Professores de biologia e ciências no ensino fundamental, por exemplo, são capacitados para incluir "programa de saúde" no contexto escolar. A Coordenadoria de Educação Sanitária é a responsável pela orientação e desenvolvimento de campanhas, projetos, treinamento técnico e palestras envolvendo o público específico e afim conforme os programas de defesa sanitária animal e vegetal.

O EDUCADOR SANITÁRIO atua também em Pet Shops, com a finalidade de prevenir doenças em animais ou ainda na área rural, orientando a saúde de animais e vegetais, conscientizar a respeito do uso de agrotóxicos em demasia.

Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Dia da Imunização


Em 09 de junho comemora-se o dia da Imunização para conscientizar a importância da vacinação para a prevenção de doença s e venenos.

O termo "vacina" é derivado do latim materia vaccinia (substância que vem da vaca) Esse nome deve-se à primeira vacina contra a varíola, criada pelo médico inglês Edward Jenner, ao perceber que após contrair a varíola bovina, as pessoas ficavam imunes a varíola humana.

Porém, foram 20 anos de pesquisas. Em 1796, o Dr. Edward Jenner vacinou com êxito um menino, injetando a secreção das fístulas de uma vaca com varíola nele. Algumas semanas depois, inseriu na criança a varíola humana e este não adoeceu.

Ressaltamos que a comunidade médica resistiu inicialmente, entretanto, a vacina passou a ser mundialmente utilizada.

O QUE É IMUNIZAR?

IMUNIZAR é fazer um ser humano ou um animal ficar imune a uma moléstia infecciosa, tornando o organismo capaz de reagir a agentes como as doenças e os venenos. É um conjunto de métodos terapêuticos destinados a conceder resistência ao organismo.

FORMAS DE IMUNIZAÇÃO

A imunidade pode ser natural ou adquirida: A imunidade natural compreende mecanismos inespecíficos de defesa de pele, Ph, e a imunidade conferida pela mãe através da via transplacentária e pelo leite materno ao recém-nascido.

A imunidade adquirida pode ser espontânea, após um processo infeccioso, ou induzida de maneira ativa ou passiva:

Passiva: administração de anticorpos previamente formados (imunoglobulinas) ou soros hiperimunes. Útil em pacientes com defeito na formação de anticorpos ou imunodeprimidos;

Ativa: uso de microorganismos vivos atenuados, mortos e componentes inativados de microorganismos.

O MEIO para a imunização é a vacina. A vacina é uma substância não reagente que é feita do vírus da doença (morto ou inoculado) que é injetado no corpo humano ou do animal. O processo é o seguinte: ao receber a vacina, o corpo não reconhece que o vírus está morto e fabrica substâncias para combatê-lo.

Assim sendo, quando o organismo estiver vulnerável ao contágio da doença, será defendido pelos anticorpos da vacina.

A CARTEIRINHA DE VACINAÇÃO

Todos nós temos a nossa "carteirinha de vacinação" desde o nascimento. É através dela que participamos do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde e controlamos as vacinas opcionais. Mantendo-a em dia, reduzimos a incidência de doenças infecciosas em todo o país e, sobretudo, a nossa saúde. As vacinas obrigatórias, segundo o Programa Nacional de Imunizações, podem ser encontradas nos Postos de Saúde e também são aplicadas durante campanhas nacionais e são gratuitas.

As vacinas chamadas "opcionais", que não são fornecidas pelo governo, podem ser aplicadas em clínicas particulares e possuem preços variados. Nos dois casos, é necessário apresentar a carteirinha de vacinação.

CALENDÁRIO E NOVAS VACINAS PARA AS CRIANÇAS

O Governo Federal anunciou em janeiro a introdução de duas novas vacinas no calendário básico de vacinação infantil, que serão adotadas a partir do segundo semestre:

1- A vacina injetável contra a poliomielite (chamada de Salk); e
2 -A vacina pentavalente, que imuniza contra 5 doenças : Difteria, Tétano, Coqueluche, Hemófilos e Poliomielite.Esta vacina não possui reações adversas e s eu uso é indicado do 4º aos 15º mês de vida e entre 3 e 6 anos de idade.

Para o Ministério da Saúde, a introdução da vacina injetável contra a pólio reduz riscos de possível contágio pela doença. Em 2011, foram registrados dois casos suspeitos de paralisia infantil supostamente causados pela vacina oral, a Sabin. A dose injetável torna o risco quase nulo.

ATENÇÃO: a aplicação da dose injetável não irá retirar do calendário de vacinação as doses orais, a "Sabin" já aplicadas nas campanhas de imunização. Segundo o governo, será aplicado um esquema sequencial, com as duas vacinas. A imunização injetável será aplicada aos dois e aos quatro meses de idade, e a vacina oral será usada nos reforços, aos seis e aos 15 meses de idade.

Já a vacina pentavalente reunirá em uma única dose imunizações contra difteria, tétano, coqueluche, haemophilus influenza tipo B e hepatite B. Atualmente, a imunização para estas doenças é oferecida em duas vacinas separadas.

OUTRAS MUDANÇAS PARA O SEGUNDO SEMESTRE

Também, o Ministério da Saúde anuncia outras mudanças:

Antes, a criança precisava ser vacinada do nascimento até os seis meses, sem intervalo, e com doses de imunizações diferenciadas contra as doenças. Agora, a vacina contra BCG e Hepatite B será feita ao nascer e depois somente com dois meses, onde receberão a dose da nova vacina pentavalente e da poliomielite inativada.

As outras duas vacinas que antes eram aplicadas aos dois meses – vacina oral "Rotavírus Humano" e "vacina pneumocócida 10" – seguirão mantidas de forma igual no calendário.

As segundas doses das vacinas de poliomielite inativada e da pentavalente serão realizadas aos quatro meses.

A vacina pentavalente ainda terá uma terceira dose de aplicação, aos seis meses. Neste período, a criança também receberá a dose da vacina oral contra a poliomielite e a vacina pneumocócica 10.

H1N1 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) disponibiliza para 2012 a mesma linhagem da vacina contra a Gripe Suína que disponibilizou em 2011 porque os vírus circulantes não sofreram alterações.

A composição da vacina para gripe sazonal é atualizada a cada ano, de acordo com os vírus circulantes, para garantir a eficácia do produto de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o Hemisfério Sul.

Esta vacina é recomendada para o "grupo de risco”, e é aplicada em etapas em trabalhadores se saúde, gestantes, doentes crônicos, crianças entre 6 meses e 2 anos, população entre 20 e 29 anos de idade, população com mais de 60 anos com doenças crônicas e população de 30 a 39 anos.

FIQUE EM DIA COM SEU CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO, se necessário, procure as Clínicas de Vacinação mais próximas no site do Help Saúde.

Muita atenção às imunizações que são necessárias se você vai viajar, se reside em áreas de risco de Febre Amarela ou se foi vítima de ferimentos causados por acidentes ou animais. Além da Febre Amarela, as vacinas contra tétano, raiva, o soro antiofídico são algumas que nunca sabemos quando iremos precisar. Nunca dispense orientações médicas.

Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

Dia Nacional da Luta contra Queimaduras


A Lei nº 12.026, de 09 de setembro de 2009, foi sancionada a Lei que institui o dia 06 de junho como o DIA NACIONAL DE LUTA CONTRA QUEIMADURAS, a ser comemorado com a finalidade de divulgar as medidas preventivas necessárias à redução da incidência de acidentes envolvendo queimados.

O que é queimadura?

A queimadura se caracteriza pelo contato com substâncias que aumentam a temperatura e provocam a destruição das camadas que compõem a pele.

De acordo com o Ministério da Saúde entre as principais causas de queimaduras estão as substâncias quentes: líquidos, alimentos ou água quente, e são responsáveis por cerca de 59% dos casos. As causadas por fogo ou chama são 16,8%, e objetos quentes, 13,7% do total.

Seus níveis são identificados conforme o nível da lesão:

Queimadura de primeiro grau

É a queimadura normal no verão. Deixa a pele vermelha e sensação de ardência. É superficial, pois a lesão ocorre apenas na epiderme.

Cuidado! Evite o uso de produtos químicos sobre a pele sob a ação dos raios solares. Esses produtos podem causar queimaduras mais graves, provocando lesões sérias como a queimadura de terceiro grau. Use o filtro solar de acordo com a cor da sua pele e, se preciso, bloqueador solar ( que deve ser aplicado sempre nas crianças );

Queimadura de segundo grau

Também pode ocorrer por ação do sol. Neste caso, são destruídas camadas mais profundas da pele. É uma lesão dolorida, que causa bolhas.

Portanto, nada de usar "poções" caseiras para ir à praia ou piscina, muito menos coca-cola, óleos para bebês ( que não tem a finalidade de bronzear a pele ) ou até mesmo o uso de urucum ou beterraba, óleo das folhas de figo, óleos de uva ou amêndoas industrializados e à venda nas farmácias.

Fique atento também quanto à manipulação de frutas e outros alimentos. O limão, por exemplo, muito usado em sucos, temperando alimentos e na famosa CAIPIRINHA, pode provocar queimaduras sérias se não for lavado o seu suco da pele ( mãos especialmente) antes de se expor ao sol.

Filtro solar deve ser usado todos os dias, não só por crianças. Existem no mercado vários cosméticos com bloqueador solar para a maquiagem do dia-a-dia  das mulheres. Mas, o uso regular deve ser feito também por homens.

Queimadura de terceiro grau

A lesão é profunda e séria. Suas vítimas precisam ser submetidas à cirurgia para a retirada das partes necrosadas e a realização de um enxerto.

Crianças são mais atingidas! A maior incidência de queimaduras ocorre dentro de casa com crianças entre 0 e 9 anos. São acidentes domésticos que podem ser evitados. As queimaduras causam traumas ( pelo difícil processo de recuperação), mas também porque em alguns casos podem deixar deformidades para o resto da vida.

Os responsáveis pelas crianças devem ficar atentas, inclusive, no preparo do banho. Água quente pode provocar queimaduras.

CUIDADOS

Todos nós já ouvimos de algum familiar que "cozinha não é lugar de criança" e é na cozinha que ocorrem a maioria das queimaduras domésticas.

PANELAS - Todo cuidado é pouco com as panelas - que devem ser mantidas com o cabo para dentro. Jamais abra a panela de pressão sem que todo o vapor tenha escapado e mantenha a válvula sempre limpa; Não chegue perto do fogão com crianças no colo;

MICROONDAS - Leia o manual do microondas. Alguns objetos e alimentos não podem ser aquecidos nele e lembre-se que acidentes podem ocorrer na hora de retirar os alimentos;

TOMADAS E FIOS - Cuidado com tomadas e fios desencapados, instalações elétricas e os populares "gatos". Podem causar incêndios. Observe se os fios dos eletrodomésticos estão fora das tomadas antes de sair de casa, principalmente o ferro de passar roupa;

GÁS - Mantenha o botijão de gás longe do calor sempre na posição vertical;

ÁLCOOL - Nunca jogue álcool sobre as brasas ou chamas. O álcool explode e pode provocar queimaduras fatais. Mantenha a garrafa de álcool em lugares de difícil acesso, longe do calor e fora do alcance de crianças.

FÓSFOROS, VELAS, QUEROSENE, LAMPARINAS - sempre fora do alcance de crianças; e
Se as roupas da vítima estiverem em chamas, não deixe a pessoa correr, de preferência role-a no chão.

NÃO USE sobre as queimaduras domésticas nenhuma substância como pó de café, creme dental ou manteiga. As queimaduras devem ser lavadas com água limpa ou soro fisiológico e deve-se procurar imediatamente cuidados médicos.

COM SIMPLES CUIDADOS NO DIA-A-DIA, PODEMOS EVITAR MARCAS PARA TODA A VIDA.

Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

Dia do Teste do Pézinho


Este é o dia do popular TESTE DO PÉZINHO, a Triagem Neonatal. No Brasil é um exame gratuito e obrigatório por lei. O Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN) foi criado pela Portaria GM/MS nº822, em 6 de junho de 2001.

Realiza-se o Teste do Pézinho das primeiras 48 horas até 7º dia de vida da criança. Antes de 48 horas de vida, o teste pode sofrer influência do metabolismo da mãe e o resultado pode levar até um mês.

O exame detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e ou infeciosas que podem causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. A maioria das doenças pesquisadas podem ser tratadas, desde que diagnosticadas antes mesmo do aparecimento dos primeiros sintomas, um a forma de garantir a qualidade de vida à criança.

O Programa de triagem neonatal teve início em 1961, com o médico e pesquisador Robert Guthrie que desenvolveu a técnica de coletar sangue em papel filtro para detecção das concentrações de fenilalanina. Em 1963, após várias tentativas do Dr. Guthrie e de seus colaboradores para convencer a comunidade científica da viabilidade do rastreamento para fenilcetonúria. No Brasil, o teste foi introduzido em 1973 pelo Dr. Benjamin José Schimidt, pediatra e um dos criadores da na APAE.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) incentiva há 5 décadas a importância da realização dos programas de triagem neonatal, especialmente nos países em desenvolvimento, além de criar critérios para realização, pois quando um programa de triagem já está estabelecido em toda a sua estrutura e logística, não existe custo elevado para a inclusão de outros testes ao protocolo, considerando-se a importância preventiva da doença a ser tratada.

UM FURINHO NO CALCANHAR DO BEBÊ

O teste é simples e realizado através de um furinho no calcanhar do recém nascido. O calcanhar é uma região rica em vasos sangüineos, por isso, basta um pequeno furo para retirar algumas gotinhas que são colhidas em um papel filtro e são analisadas. O furo é quase indolor, porém, o bebê não conhece a sensação de dor e pode chorar. Então, atenção, mamãe: ele não machuca o seu bebê, nem é a impressão em tinta da sola dos pés que é anexada aos documentos de identificação do bebê na maternidade. (Muita gente confunde.)

Feita a coleta, os testes gratuitos oferecidos pelos SUS identificam 4 doenças:

- fenilcetonúria;
- hipotireoidismo congênito;
- anemia falciforme; e
- fibrose cística.

Nas maternidades e hospitais particulares pode-se chegar a análise de mais de 30 tipos de doenças antes que as mesmas se manifestem, entretanto, esta que é nomeada a versão nova do teste é um recurso sofisticado e bastante caro, não disponível na rede pública. O bebê pode realizar o Teste do Pézinho na própria maternidade ou em postos de saúde.

AFINAL, QUE DOENÇAS O TESTE OBRIGATÓRIO E GRATUITO DIAGNOSTICA?

Fenilcetonúria

Trata-se de uma doença genética que é caracterizada pela carência ou a ausência de uma enzima ligada ao metabolismo do aminoácido fenilalanina, presente na proteína de alimentos tais como o leite, a cerne e os ovos.

Quando a enzima não exerce a sua função, pode gerar um acúmulo no corpo da criança que pode levar a graves lesões no sistema nervoso Central e comprometer o desenvolvimento neurológico da criança.

Hipotireoidismo Congênito

É a baixa produção dos hormônios da tireoide (essencial para o desenvolvimento e, principalmente do Sistema Nervoso). A carência desses hormônios pode causar muitos agravantes, incluindo retardo e comprometimento do desenvolvimento físico.

Anemia Falciforme 

Esta doença é hereditária e faz parte das "hemoglobinopatias" que são doenças causadas por anormalidades na estrutura molecular ou na produção da hemoglobina “S”. Crianças com hemoglobina anormal são mais propensas à anemia e infecções.

Existem várias formas de anemia falciforme (hemoglobina é uma metaloproteína que contém ferro presente nos glóbulos vermelhos e que permite o transporte do oxigênio pelo sistema circulatório).

Fibrose Cística

Esta doença genética é também chamada mucoviscidose. Sua característica é a deficiência do transporte do cloro e do sódio para as membranas celulares, levando à produção de um muco grosso e pegajoso que pode provocar entupimento nos pulmões, causando dificuldades respiratórias e facilitando a proliferação de bactérias. O suor apresenta altas concentrações de sódio e cloro, e há insuficiência no pâncreas, que afeta a digestão.

CONVERSE COM O PEDIATRA

É importante conversar com o pediatra da maternidade sobre o Teste do Pézinho para que ele oriente os pais a respeito da realização do teste ampliado realizado em hospitais, clínicas e laboratórios particulares, teste que pode investigar sobre outras doenças.

O médico irá analisar o histórico familiar da criança, as condições durante a gestação e indicar o melhor para o seu bebê. É importante que os pais tenham em mente que maternidades e hospitais geralmente não dão alta aos bebês antes de 48 horas do nascimento, justamente para realizar o teste pode ser feito automaticamente. PERGUNTE se o exame foi feito e quando pode retirar o resultado. Não se preocupe se tiver que repetir o exame, pois o TESTE DO PÉZINHO exige repetição se for realizado antes de 48 h de vida.

Um resultado normal, mesmo o ampliado, não afasta a possibilidade de outras doenças neurológicas, genéticas e adquiridas. Não diagnostica a Síndrome de Down ou a Síndrome de Asperger, por exemplo.

NA VERSÃO NOVA DO TESTE

Como já foi dito, a nova versão do teste pode diagnosticar precocemente mais de 30 doenças como a Toxoplasmose congênita, a Deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD), a Deficiência de biotinidase, Galactosemia, Hiperplasia adrenal congênita e também incluir doenças como a Aids, doença de Chagas, rubéola, sífilis e citomegalovirose.

TESTE DO PÉZINHO: apenas um furinho e gotas que podem antecipar tratamentos e a saúde futura da criança.

A maioria das doenças detectáveis no exame é assintomática quando o bebê é recém-nascido, e já sabendo o diagnóstico será mais fácil adotar o melhor tratamento e prevenir sequelas e sintomas.

Não deixe de buscar o resultado:  é um direito do bebê!


Fonte: Editoria HelpSaúde.



Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Quem nunca esperou em um consultório médico?

por Alice Selles

A sala de espera de um serviço médico guarda – é claro – várias semelhanças com salas de espera de outros serviços, que vão desde restaurantes até salas de cinema. Por definição, são locais destinados aos clientes que aguardam pela prestação de um serviço. Assim, devem ser confortáveis e oferecer mecanismos que propiciam a redução da sensação de espera e, além disso, que afastem o impulso da desistência em função da demora.

Creio que uma diferença bastante significativa entre as salas de espera de um restaurante, um cinema ou um teatro e um serviço de saúde está na expectativa daquele que aguarda pelo atendimento e, por consequência, em sua postura. Quem procura um serviço médico está em busca de uma solução, de uma resposta ao problema percebido e do fim da ansiedade que o motivou a procurar o atendimento. Já quem vai ao cinema ou restaurante percebe a espera como uma parte do programa. Ao contrário do que acontece em uma sala de espera de um serviço de saúde, aguardar por uma mesa em um restaurante reforça a escolha, pois faz o cliente pensar que ali é realmente bom, que várias outras pessoas também optaram por aquele lugar. Ainda assim, os bons restaurantes têm mecanismos bastante interessantes para minimizar o incômodo da espera e sugerir que o cliente já seja atendido desde a sua chegada, como oferecer petiscos ou iniciar o serviço de bebidas.

Em um serviço médico que ofereça atendimento por hora marcada, a espera excessiva sugere desorganização, desrespeito com uma parte da proposta de atendimento. Quem opta por um serviço com hora marcada pressupõe que comprometerá um determinado tempo de sua agenda com a consulta ou exame. Ele se frustra e se aborrece ao perceber que, para as pessoas do atendimento, o horário marcado não passa de uma referência e que recebe um olhar ou resposta indiferente quando reclama como se estivesse pretendendo algo irreal. Gerar a frustração do cliente, em qualquer tipo de serviço, é ruim. Mas ignorar os fatores que causam os atrasos, que se acumulam ao longo do dia, seria uma tolice. Sem considerar o atraso eventual do médico em seu horário de chegada, sabemos que o atendimento em clínicas e serviços que atendem por convênios é agendado com horários muito apertados, e que qualquer necessidade de dar um pouco mais de atenção a um ou outro caso gera inevitável atraso. Também sabemos que muitos pacientes faltam às consultas marcadas – mesmo após sua confirmação – e que os horários espremidos representam um mecanismo de gerenciamento de ociosidade, assim como o overbooking das companhias aéreas.

O que resta, então, é a necessidade de seguir o exemplo dos restaurantes e de buscar formas de minimizar o desconforto da espera. É possível transformar este ambiente em uma oportunidade de educação do paciente e de informação sobre os serviços oferecidos. Para isso, podem ser exibidos vídeos com entrevistas que tenham sido veiculadas em emissoras de TV, que tratem de temas relacionados aos serviços oferecidos e à saúde de forma geral. Folhetos com dicas de saúde ou mesmo revistas da própria clínica podem ser oferecidos, além, é claro, de informação sobre o atraso e a expectativa de espera (assim como fazem as companhias aéreas nos aeroportos, deixando de lado o alto-falante). Fazendo mais um benchmarking, é possível, também, em momentos de grande fluxo de pacientes, deslocar um profissional da recepção para o lado de fora do balcão, a exemplo do que faz uma famosa cadeia de lanchonetes, para iniciar um pré-atendimento ainda na fila do caixa. Resumindo a questão, creio que é fundamental que todo serviço médico cuide para que sua sala de espera não deponha contra o serviço oferecido, e isso só pode ser evitado com atenção das pessoas da linha de frente e o estabelecimento de ações com este fim.


Você sabia que através do HelpSaúde a quantidade de consultas e clientela podem aumentar? Prestador de saúde, cadastre-se grátis agora mesmo e atualize o seu perfil com telefone para contato e planos de saúde que atende, por exemplo.

 Conteúdo fornecido pela Editora DOC, parceira do HelpSaúde.


DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

Dia Mundial do Meio Ambiente - 5 de junho

ORIGEM DA DATA

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado a 5 de junho, foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 15 de dezembro de 1972, ocasião em que foi aberta a Conferência de Estocolmo, na Suécia, cujo tema central foi o Ambiente Humano.

A CONFERÊNCIA DE ESTOCOLMO foi a primeira atitude mundial em tentar organizar as relações de Homem e Meio Ambiente. Compareceram 113 e mais 400 instituições governamentais e não governamentais, que discutiram temas como a chuva ácida, o controle da poluição do ar, a inversão térmica. Cientistas já detectavam problemas ambientais que começavam a ser geradas pelas indústrias, queimadas, desmatamentos, as queimas de carvão e petróleo que liberavam resíduos gasosos como óxido de nitrogênio e enxofre.

A CAMADA DE OZÔNIO

Atualmente, os países desenvolvidos e em desenvolvimento estão envolvidos em um grande problema que aflige todo o planeta: a destruição da camada de Ozônio que causa o “efeito estufa” na Terra.

O Ozônio (O2) é um gás cuja característica química doa moléculas de oxigênio para radicais livres como o nitrogênio, hidrogênio, cloro e bromo. O revestimento de ozônio que protege a Terra de vários tipos de radiação é a “camada de ozônio", cujos "vilões destruidores" são os clorofluorcarbonetos, os chamados CFC’s.

CFC é um composto sintético, gasoso e atóxico ao ser humano que pode ser utilizado como solventes, aerosóis, bem como nos refrigerantes, em freezers, aparelhos de ar condicionado e geladeiras. Entretanto este composto é totalmente tóxico para a atmosfera, onde pode permanecer até 75 anos. É o progresso e a tecnologia destruindo o planeta.

Os CFC's presentes da atmosfera terrestre, ao contrário do que se imagina, não são levados pela chuva, eles atravessam a atmosfera intacta, acumulando-se na estratosfera onde são responsáveis pela destruição da camada de ozônio.

Além da destruição do Planeta Terra, o dano à Camada de Ozônio, o efeito estufa” aumenta a incidência do CÂNCER DE PELE (devido à ação do raio ultravioleta) e causa um aumento no nível das águas dos oceanos porque as geleiras polares estão descongelando.

CONFERÊNCIAS

Após a Conferência de Estocolmo, os países passaram a reunir-se em torno do problema. Foram as seguintes reuniões, assim descritas pelo Greenpeace:

1988: A primeira reunião entre governantes e cientistas sobre as mudanças climáticas, realizado em  Toronto, Canadá, descreveu seu impacto potencial inferior apenas ao de uma guerra nuclear. Desde então, uma sucessão de anos com altas temperaturas tem batido os recordes mundiais de calor, fazendo da década de 1990 a mais quente desde que existem registros.

1990: O primeiro informe com base na colaboração científica de nível internacional foi o IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, em inglês), onde os cientistas advertem que para estabilizar os crescentes níveis de dióxido de carbono (CO2) – o principal gás-estufa – na atmosfera, seria necessário reduzir as emissões de 1990 em 60%.

1992: Mais de 160 governos assinam a Convenção Marco sobre Mudança Climática na ECO-92. O objetivo era “evitar interferências antropogênicas perigosas no sistema climático”. Isso deveria ser feito rapidamente para poder proteger as fontes alimentares, os ecossistemas e o desenvolvimento social. Também foi incluída uma meta para que os países industrializados mantivessem suas emissões de gasesestufa, em 2000, nos níveis de 1990. Também contém o “princípio de responsabilidade comum e diferenciada”, que significa que todos os países têm a responsabilidade de proteger o clima, mas o Norte deve ser o primeiro a atuar.

1997: Em Kyoto, Japão, é assinado o Protocolo de Kyoto, um novo componente da. Convenção, que contém, pela primeira vez, um acordo vinculante que compromete os países do Norte a reduzir suas missões. Os detalhes sobre como será posto em prática ainda estão sendo negociados e devem ser concluídos na reunião de governos que se realizará entre 13 e 24 de novembro deste ano em Haia, Holanda. Essa reunião é conhecida formalmente como a COP6 (VI Conferência das Partes).

O Protocolo de Kyoto propôs um calendário pelo qual os países-membros (principalmente os desenvolvidos) têm a obrigação de reduzir a emissão de gases do efeito estufa . As metas de redução não são homogêneas a todos os países, colocando níveis diferenciados para os 38 países que mais emitem gases. Países em franco desenvolvimento (como Brasil, México, Argentina e Índia) não receberam metas de redução, pelo menos momentaneamente. A redução dessas emissões deveria acontecer em várias atividades econômicas, através das seguintes medidas:

Promover o uso de fontes energéticas renováveis;
Eliminar mecanismos financeiros e de mercado inapropriados aos fins da Convenção;
Limitar as emissões de metano no gerenciamento de resíduos e dos sistemas energéticos;
Proteger florestas e outros sumidouros de carbono.

Se o Protocolo de Kyoto ainda for implantado com sucesso, estima-se que a temperatura global reduza entre 1,4°C e 5,8 °C até 2100, entretanto, isto dependeria muito das negociações de 2012, pois há comunidades científicas que afirmam categoricamente que a meta de redução de 5% em relação aos níveis de 1990 é insuficiente para a mitigação do aquecimento global.

2009: Em Kopenhagen não chegaram a um consenso na 15ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP15),  na Dinamarca, reunindo os representantes de 192 países.
Durante a conferência, que se iniciou em 7 de dezembro, houve a tentativa de elaborar o esboço de acordo que substituiria o Protocolo de Kyoto (que expira neste ano e que chegou a prever a redução de 50% da emissão de gases até 2050). Entretanto, nada foi resolvido.

BRASIL SEDIARÁ A RIO + 20 ESTE ANO

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) anunciou que o Brasil, uma das economias que mais crescem no mundo será a sede das celebrações globais do Dia Mundial do Meio Ambiente (WED, na sigla em inglês), comemorado anualmente no dia 5 de junho.

O tema deste ano: “Economia Verde: Ela te inclui?” é uma tentativa de refletir e avaliar a Economia Verde. O Brasil já foi sede do WED em 1992, durante a Cúpula da Terra, quando chefes de Estado, líderes mundiais, oficiais de governo e organizações internacionais se encontraram na busca do desenvolvimento sustentável.

É importante salientar que o Brasil alcançou uma redução significativa dos gases causadores do efeito estufa, incentivando a indústria da reciclagem que gera emprego e renda, gerando cerca de 2 bilhões de dólares ao ano e reduzindo emissões de gases de efeito estufa em dez milhões de toneladas.

Estimativas mostram que o Brasil alcançou uma redução significativa de gases causadores de efeito estufa como resultado da redução das taxas de desmatamento.

Segundo o relatório do PNUMA chamado Economia Verde: Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável e a Erradicação da Pobreza, o Brasil tem tido uma posição de destaque na construção de uma economia que inclui a reciclagem, a energia renovável e a geração de empregos verdes.

O Brasil, a China e os Estados Unidos, a reciclagem já emprega doze milhões de pessoas, sendo o nosso país líder na produção sustentável de etanol como combustível de veículos e está se expandindo em outras formas de energia renovável como a eólica e solar.

A Rio+20 será realizada entre os dias 02 e 06 de junho, no Rio de Janeiro. Serão discutidas a Biodiversidade, Mudanças Climáticas e Crescimento Verde. Frear o efeito estufa não é somente uma atribuição dos países, mas de cada cidadão da Terra, entre eles, nós e você, leitor. “Economia Verde: Ela te inclui?”



Fonte: Editoria HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Dia Internacional das Crianças Inocentes Vítimas de Agressões


4 de Junho é o Dia Internacional das Crianças Inocentes Vítimas de Agressão. Esta data foi instituída em 19 de agosto de 1982, pela Organização das Nações Unidas (ONU), em uma sessão extraordinária de emergência sobre a questão da Palestina, onde muitas crianças palestinas e libanesas foram inocentes vítimas de agressões devido às questões de guerra.

Esta não é uma data para celebrar, mas para que haja uma reflexão sobre este grave tema que não atinge apenas as crianças das áreas de conflito. Agressores não escolhem raça, classe social, nem nacionalidade de crianças inocentes, apesar de áreas de guerra serem um ponto importante para a reflexão, pois o agressor não é um indivíduo e sim um país: Dirigentes adultos em conflito agredindo, assassinando e submetendo aos piores níveis de vida e submissão as crianças inocentes.

SEM DEFESA

Em todos os países do mundo crianças são vítimas de agressões física, sexual, psicológica, econômica, emocional. São crianças indefesas. As Nações Unidas perante este quadro busca o comprometimento dos países membros para proteger os direitos das crianças e encorajar o trabalho de todos os indivíduos e organizações que se dedicam a esta causa.
Os dados são assustadores:
2 milhões de crianças foram mortas em conflito nas duas últimas décadas; e
10 milhões de crianças foram refugiadas aos cuidados da ONU, em seu programa para refugiados.

COMO PROTEGER AS CRIANÇAS? AS LEIS E ACORDOS INTERNACIONAIS

O mais importante trabalho desenvolvido para PROTEGER AS CRIANÇAS INOCENTES VÍTIMAS DE AGRESSÕES é a Convenção dos Direitos da Criança, adotada a partir de em 20 de novembro 1989, que é composta por 54 artigos, divididos em três partes e precedida de um preâmbulo que define o conceito de criança e estabelece parâmetros de orientação e atuação política de seus Estados-partes para a consecução dos princípios nela estabelecidos, visando ao desenvolvimento individual e social saudável da infância. É a Carta Magna para as crianças de todo o Mundo e ressaltamos que a Assembléia Geral das Nações Unidas adotou a Convenção sobre os Direitos da Criança - Carta Magna para as crianças de todo o mundo, em 20 de novembro de 1989, e, no ano seguinte, o documento foi oficializado como Lei Internacional e é o instrumento de Direitos mais aceito na História Universal: Foi ratificado por 193 países.

No BRASIL, a Constituição de 88, no Artigo 227, atribui à família, à sociedade e ao Estado a responsabilidade pelo bem estar das crianças. Estes princípios também se refletem no Estatuto da Criança e do Adolescente, de 1990.

Já o problema dos CONFLITOS ARMADOS gerou o Protocolo Facultativo para a Convenção sobre os Direitos da Criança sobre o envolvimento de crianças nesses conflitos, em 25 de maio de 2000.
Até o momento, 125 países já assinaram o Protocolo e 130 ratificaram-no. As primeiras dez ratificações tornaram este Protocolo válido desde 12 de fevereiro de 2002 e o Brasil depositou o instrumento de ratificação na Secretaria-Geral da ONU, em 2004.

Este protocolo convoca facultativamente os Estados Partes a aceitar o compromisso de lutar pela promoção dos direitos das crianças, já que estas demandam proteção especial, exigindo o aprimoramento continuado da situação das crianças, sem distinção, promovendo seu desenvolvimento e educação em condições de paz e segurança.

O impacto dos conflitos armados sobre as crianças e suas consequências ao longo prazo é uma preocupação constante das Nações Unidas e da UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) que condenam veementemente que os menores sejam alvo nos conflitos, principalmente em alvos como escolas e hospitais.

04 de junho é dia de refletirmos sobre as condições de vida das crianças do Oriente Médio que vivem em área de conflito e não conhecem a paz; refletir a respeito das crianças da África que vivem em condições de fome e, se possível, firmar a nossa própria e individual convenção em relação aos brasileirinhos vítimas de agressões psicológicas, prostituídos, violados, discriminados e alvo de ações cruéis como o bullying, entre outros. Nosso futuro agradece.



Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.