Pular para o conteúdo principal

Combate a Hipertensão Arterial

Celebra-se no dia 26 de abril uma campanha que visa à prevenção e o combate à Hipertensão Arterial. Funciona como um alerta e uma conscientização da população sobre essa doença que já atinge 15 a 20 milhões de brasileiros.

Constata-se que só no Brasil, a Hipertensão Arterial mata anualmente 300 mil pessoas, 820 mortes diáriamente, 30 por hora ou uma a cada 2 minutos.

O que é Hipertensão Arterial?

A pressão arterial é a força que o sangue exerce contra as paredes internas das artérias devido ao trabalho do coração ao bombear o sangue. A hipertensão ocorre quando essa tensão está aumentada nos vasos sanguíneos, danificando-os e exercendo, dessa forma, um fator de risco para acidentes cardiovasculares e outras doenças.

No Brasil, devido a grande quantidade de sal consumida, 10 a 15% da população é hipertensa. O ideal é que a pessoa ingira de 6g a 8g de sal por dia, e a ingestão de sal dos brasileiros gira em torno de 15g.

Quais são as principais Causas da Hipertensão?

  • Consumo de sal: Quanto maior o consumo de sal, maior o risco da doença.
  • Consumo de álcool e tabaco: O consumo elevado tanto do álcool, como do tabaco, está associado ao aumento do risco.
  • Obesidade: O aumento do peso também se associa ao risco de hipertensão.
  • Sedentarismo: O baixo nível de atividade física aumenta o risco da doença.
  • Histórico familiar: Se tiver parentes que tenham hipertensão, as chances de se ter a doença aumentam.
  • Estresse: Se o indivíduo levar uma vida constantemente estressado, contribui para desenvolver a doença.
Como se Prevenir?

  • Use o mínimo de sal no preparo dos alimentos, substituindo-o por temperos naturais como alho, salsinha, cebola, orégano, hortelã, limão, manjericão, gengibre, coentro e cominho;
  • Moderar o consumo de álcool;
  • Modere o consumo de café;
  • Diminuir o consumo de bebidas açucaradas e dar preferência a adoçantes não calóricos;
  • Aumente o consumo de alimentos ricos em fibras;
  • Prefira o consumo de alimentos assados, crus e grelhados. Evitar frituras;
  • Aumente o consumo de peixes (atum, salmão, cavala, arenque) e limite o consumo de carnes vermelhas;
  • Consumir diariamente alimentos fonte de Cálcio, tais como: leite desnatado, queijos magros e vegetais verdes escuros;
  • Aumente o consumo de alimentos ricos em potássio (K) e magnésio (Mg), tais como, damasco, banana, aipo, vegetais verdes, salsinha e alcachofra;

É importante destacar que a dieta é apenas uma das medidas para controle da pressão do hipertenso. Ela deve ser acompanhada da adoção de outros hábitos de vida saudável, tais como: prática de atividade física regular, abandono do tabagismo, ingestão moderada de bebidas alcoólicas e o controle do estresse.

A hipertensão é uma doença silenciosa, pois na maioria dos casos, os sintomas são comuns a outras doenças como febre, mal estar, enjôos, tonturas e dor de cabeça. Sendo assim, a única forma de saber se a pessoa apresenta o problema é medir sua pressão em exames de rotina. Então, não deixe de consultar seu cardiologista freqüentemente!

No Help Saúde estão disponíveis mais de 11 mil cardiologistas de todo Brasil. Visite o nosso site e busque o médico mais perto de você. Se você é um profissional da saúde e ainda não se cadastrou, cadastre-se e divulgue seu trabalho conosco.

Comentários

  1. Confira vídeos de cirurgia plástica em www.videosdecirurgiaplastica.com.br

    ResponderExcluir
  2. Confira notícias relacionadas à saúde também em nosso site: www.drogariasonline.com.br

    Leonardo é dono do site drogarias online o maior portal de drogarias de todo brasil

    ResponderExcluir
  3. Olá Blogueiro!
    O número de pessoas com hipertensão no Brasil aumentou de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. A hipertensão é uma doença silenciosa e ataca todas as faixas etárias. Por isso, junte-se à campanha de combate e controle da hipertensão do Ministério da Saúde. Você pode ajudar na conscientização da população por meio do material de campanha que disponibilizamos para download. Caso se interesse, entre em contato com fernanda.scavacini@saude.gov.br
    Obrigado!
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa