Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2018

Quatro aplicativos que auxiliam o médico no dia a dia do consultório

Estetoscópio, receituário e medidor de pressão arterial são apenas alguns dos equipamentos imprescindíveis no dia a dia de um médico. Nos últimos anos, mais um dispositivo passou a ter uma importância grande para os profissionais de saúde: os  smartphones . Os benefícios e utilidades que eles proporcionam por meio de aplicativos permitem remodelar a gestão e já fazem parte da rotina de trabalho em um consultório. A última edição da Pesquisa TIC Saúde, com dados de 2016, mostra que 91% dos médicos já utilizam um aparelho celular em seu ambiente de trabalho. Deste total, 78% deles têm acesso à Internet por meio do dispositivo. É um número maior, por exemplo, do que os computadores de mesa e portáteis. Diante desta nova realidade, trabalhar com os programas adequados é essencial. Confira quatro categorias de aplicativos que são essenciais para a gestão do consultório: Prontuário eletrônico:  se o seu programa de prontuário eletrônico não permite a utilização via  app  em  smartph

Como os horários de refeição influenciam sua qualidade de vida

Se você tenta levar uma vida saudável, provavelmente presta atenção ao tipo de alimento e ao tamanho das porções que consome. Mas uma nova pesquisa indica que tão importante quanto isso é observar quando você come. Nutricionistas vão recomendar que você se alimente em intervalos regulares e nunca pule uma refeição. Os "ratos de academia" aconselham você a comer certos nutrientes antes, durante e depois de praticar exercício; e pesquisas indicam que ingerir a maior parte das calorias no início do dia ajuda a combater a obesidade. Agora, um estudo que analisa o ritmo circadiano (período de 24 horas em que se baseia o relógio biológico) diz que devemos limitar nossa alimentação às primeiras oito a dez horas em que estamos acordados, para dar ao corpo tempo suficiente para digerir a comida, descansar e se recuperar. O pesquisador Satchin Panda é professor do Salk Institute, em Dallas, nos EUA, e autor do livro The Circadian Code ("O Código Circadiano",

É preciso ser algo mais do que o mercado pede

O mercado de hoje é altamente complexo, o planejamento que se fazia antes para o prazo de cinco anos, hoje é impraticável. Os objetivos podem e devem ser estabelecidos, mas o caminho para se chegar até eles, isto é algo que requer doses generosas de adaptabilidade e certamente envolverá uma dinâmica que exige muito mais que palavras complexas, gráficos, planilhas e números relevantes num planejamento estratégico. A realidade de hoje no Brasil, e no mundo, envolve fusões e aquisições, alterações quase que diárias em importantes segmentos no âmbito global, impactando em algum sentido você, sua empresa, seus clientes, fornecedores, sua forma de comunicar e viver, produzindo praticamente um terremoto em planos de curto, médio e longo prazo. No mercado atual, risco não é uma hipótese, mas uma realidade quase que diária e a empresa ou profissional que não está disposto a entender como se administrar riscos para assim assumi-los de forma consciente, inteligente, controlada e planej

É proibido comer carboidratos à noite?

Uma das principais dúvidas das pessoas e, principalmente dos praticantes de atividades físicas, é se comer carboidratos à noite engorda ou não. Fernanda Dassie, a “Financista Fitness” que foi gordinha no início da adolescência e que desde os 13 anos fez várias dietas, orientadas ou não, diz que o aumento dos índices relacionados ao excesso de peso e doenças decorrentes dele tem levantado muitas questões sobre alguns alimentos que são consumidos em excesso pelas pessoas diariamente. Porém, alguns assuntos como o consumo de carboidratos à noite às vezes é abordado de uma forma deturpada. “É comum as pessoas tratarem o carboidrato como um vilão para a perda de peso e ‘jurarem de pés juntos’ que seu consumo na parte da noite faz com que elas engordem. Isto é um puro mito! Eu, por exemplo, consumo carboidratos após o treino da noite mesmo em períodos pré-contest (que antecedem a competição) e, pasmem: emagreço bastante”, afirma a morena formada em Administração, que tem MBA em Finanç

Os perigos de se automedicar

A automedicação é vista por muitas pessoas como uma solução rápida para aquela dor ou qualquer outro sintoma que as estão incomodando. Pode ser uma dor de cabeça, muscular, abdominal, e diversas outras perturbações como alergias, ansiedade, cansaço, dentre outros. Como já estão acostumadas a sempre tomar o mesmo remédio, então, quando pressentem o sintoma indesejado, vão até a farmácia e compram os medicamentos sem prescrição recente. “O remédio que achamos que é o certo para nosso alívio pode até resolver no momento, mas também pode trazer uma série de outras complicações no futuro. Isso porque, se você não é um profissional da saúde, não conhece as especificidades de cada medicamento e as necessidades do organismo quando está com alguma dor ou doença” explica Dra. Patrícia Filgueiras dos Reis, que atende pelo Docway. Para a especialista, quando fazemos uso frequente do mesmo medicamento, o organismo pode criar resistência ou dependência daquele determinado remédio. Além diss

TI ganha status na Saúde e passa a ser parte da estratégia de negócio

Até poucos anos atrás, o departamento de tecnologia da informação nas instituições de Saúde era acionado apenas quando havia pane nos sistemas, sendo visto como um mero centro de custos. Gustavo Pereira, líder de healthcare na everis Brasil, defende que apesar de ainda concentrar atividades de suporte ao usuário dentre sua oferta mais básica, a TI começa a migrar do trabalho puramente técnico para ser vista, finalmente, como parte da estratégia do negócio. “Por ser um segmento crítico, o setor de Saúde precisa que o ambiente de tecnologia seja plenamente capaz de dar todo o suporte necessário para a qualidade no atendimento ao paciente, garantindo processos otimizados, seguros e confiáveis”, diz Pereira. Ao mesmo tempo, precisa de agilidade em situações que demandam ações mais rápidas, em busca de inovações que irão gerar oportunidades ou melhorias nos negócios. “Isso quer dizer que a TI precisa ser bimodal”, explica. O executivo ressalta que essa necessidade de mudança de cultu

Correr controla o colesterol e reduz taxa de mortalidade prematura

Não é impressão: realmente as ruas estão cada vez mais movimentadas com o aumento no número de corredores pelo Brasil. Não existe um dado ou estudo que explique o motivo desse crescimento, mas o fato é que correr tem feito parte da rotina de muitos brasileiros e essa simples mudança de hábito pode mudar uma vida inteira. Seja pela popularização do esporte ou por razões muito particulares, a dica é: não perca mais tempo, corra! Segundo artigo científico “Running as a Key Lifestyle Medicine for Longevity*”, os corredores têm um risco reduzido em torno de 25% a 40% de mortalidade prematura e vivem cerca de três anos mais do que aqueles que não correm. Além de ajudar na perda de peso e em inúmeros outros benefícios para a saúde, a corrida garante redução da pressão arterial e do colesterol ruim. “A corrida é uma das estratégias mais eficazes em saúde coletiva para aumentar a longevidade da população, assim como o controle de doenças crônicas e cessação do tabagismo”, explica o infectolo