Pular para o conteúdo principal

31 de Maio – Combate ao Tabaco

Todos os anos, com a finalidade de alertar a sociedade sobre o consumo do fumo, comemora-se no dia 31 de maio “O Dia Mundial sem Tabaco”. Este ano a mensagem da Organização Mundial de Saúde(OMS) traz em foco o tabagismo feminino, com o slogan: “Mulher, você merece algo melhor que o cigarro!”.

Cerca de 170 países membros na Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT)* lutam contra o alto índice de consumo em relação às mulheres e meninas.

As mulheres representam cerca de 20% dos fumantes no mundo, mais de um bilhão. A prevalência de fumantes masculinos chegou ao extremo, enquanto as taxas do sexo feminino estão elevando-se descontroladamente, o que justifica o foco dado pela campanha.

Só no Brasil, o cigarro é o responsável pela morte de 200 mil pessoas por ano. Atualmente, os avanços das campanhas contra o fumo e a proibição da veiculação de propagandas que incentivem o hábito estão ajudando a combater esse mal, que pode ser responsável por mais de 50 tipos de doenças.

O INCA, Instituto Nacional do Câncer, explica que a indústria do tabaco utiliza embalagens atraentes para captar novos consumidores e estimular o consumo de seus produtos entre os que já fumam, o que acaba desviando a atenção dos consumidores dos efeitos mortais e das graves doenças que o tabagismo causa à saúde.

O fumo é considerado um dos maiores problemas tanto de saúde pública como ambiental na sociedade e as consequências do uso vão muito além do seu consumo. Como se não bastasse os males trazidos para os que fumam, o cigarro também é responsável pelo desmatamento de áreas florestais para o cultivo do fumo, além de afetar as pessoas que convivem direta ou indiretamente com fumantes.

Encontre no Help Saúde um profissional especialista em Antitabagismo .


* Convenção Quadro para Controle do Tabaco é o primeiro tratado internacional da História sobre saúde pública. É uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), motivado por pelo amplo reconhecimento dos graves danos sanitários, sociais e econômicos decorrente do uso do tabaco.

Comentários

  1. Você sabe como é a lei antifumo em Minas Gerais?
    No final do ano passado, o deputado Alencar da Silveira Jr conseguiu aprovar sua lei que proíbe o cigarro em ambientes coletivos fechados públicos e privados em Minas Gerais. A nova lei respeita a saúde do não fumante e, ao mesmo tempo, garante a liberdade daqueles que gostam do cigarro. É que a lei aqui, diferente de como foi aprovado no Rio e em São Paulo, permite o fumo em locais específicos, como em calçadas de bares abertas ou até mesmo dentro de fumódromos, desde que separado por barreiras físicas e com sistema de exaustão de fumaça.
    Desde que entrou em vigor, em abril deste ano, a lei antifumo do Alencar está mudando o hábito dos frequentadores de bares, restaurantes e boates. Pessoas que fumavam dentro desses ambientes passaram a fumar do lado de fora, como calçadas e varandas, sem incomodar as pessoas ao redor.
    Para deputado estadual MG vote: 12212

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa