Pular para o conteúdo principal

Uso contínuo de Filtro Solar realmente faz diferença

Uma pesquisa conduzida na Austrália, país onde a exposição intensa ao sol é uma realidade, mostrou que usar filtro solar constantemente é realmente importante para a prevenção do envelhecimento da pele. A pesquisa fez com que 450 pessoas, entre 25 e 55 anos, usassem filtro solar o tempo todo, todos os dias, e outras 450 foram instruídas a continuarem com seus hábitos normais, que incluía o uso de filtro solar, só que esporadicamente. O resultado da pesquisa, que durou 4 anos e meio, foi claro: as pessoas que usaram protetor diariamente estavam com a pele muito mais macia, elástica e resistente, que os 450 que não tomaram o cuidado extra.

Há tempos os dermatologistas alertam seus pacientes a usarem protetor solar como medida de prevenção ao envelhecimento da pele, contudo, essa é a primeira vez que uma pesquisa de fato prova que o filtro solar tem efeito direto sobre o aspecto da pele.

A Dra Angela Haquim, dermatologista de Curitiba, PR, cadastrada no HelpSaúde, diz: "realmente é um estudo confiável e comprova o que há anos, nós dermatologistas, temos insistido nos consultórios. A prática de usar o protetor solar e fazer dele um hábito, é tão importante quanto beber água. Manter a pele saudável e jovem não só trará o benefício da beleza mas também a prevenção do câncer cutâneo. Contamos hoje com uma gama enorme de filtros solares... a indústria farmacêutica investiu muito na cosmética destes produtos, não existem mais motivos para dizer que um filtro solar te deixa com a pele oleosa ou com aspecto de fantasma."

A Dra Giuliana Wurthmann Piergallini, dermatologista de Mogi das Cruzes, SP, concorda com o relato acima e diz: "o uso do filtro solar é fundamental para prevenir o fotoenvelhecimento e o câncer de pele. Este trabalho só confirma o que os dermatologistas já recomendam: usar filtro solar diariamente com FPS de no mínimo 30 sendo aplicado pelo menos 30 minutos antes da exposição solar e reaplicado a cada 2 horas. Seu uso já é recomendado a partir dos seis meses de idade visto que a infância é a melhor época da vida para prevenir o aparecimento do câncer de pele e do fotoenvelhecimento. por isso, pratique esta recomendação e use seu filtro solar diariamente reaplicando-o com frequência. Torne disso um hábito diário, como escovar os dentes."

O estudo também mediu o impacto do beta caroteno sobre o envelhecimento da pele. Surpreendentemente, descobriram o beta caroteno, não parece prevenir o envelhecimento. Os pesquisadores explicaram que um filtro com fator de proteção 15, já filtra 92% dos raios UV. Alguém que normalmente se queimaria em 10 minutos, demora 150 minutos para se queimar se usar um protetor fator 15.

Na opinião da Dra Bruna Tuma, dermatologista de Londrina, PR"o uso regular de filtro solar, além de retardar o envelhecimento cutâneo, previne o câncer da pele. Na Austrália, o hábito do uso do filtro solar está arraigado na população devido à alta incidência de Melanoma, tipo mais grave de câncer da pele. Cabe a nós, dermatologistas, orientarmos e difundirmos a necessidade da adoção deste hábito no nosso país." 

No Brasil, onde temos verões com picos de temperatura entre 45 e 50 graus, a exposição ao sol é tão intensa ou maior que na Austrália. No entanto, nós não temos o hábito de sair de casa sempre com a pele protegida pelo filtro solar.  Dra Cláudia Arantes, dermatologista de Goiânia, alerta: "mais da metade da população brasileira se expõe ao sol sem proteção, sendo os homens mais descuidados do que as mulheres. A tarefa não é fácil! A fotoeducação se faz necessária e exige a cooperação das várias espacialidades médicas."  

 Essa pesquisa evidencia a importância de tornar disso um hábito, e os dermatologistas têm um papel fundamental na orientação do paciente.

A Dra Karen Von Kossel, dermatologista de São Paulo, SP, deixa a dica: "Hidratante facial diário com filtro solar FPS 15 (no inverno)  e  FPS 30 (no verão). Hoje já existem para cada tipo de pele (oleosa, mista ou seca) é agradável de passar, hidrata e protege o suficiente."


Cuidar da pele é fundamental, então marquem uma consulta com um dermatologista.




Fonte: Annals of Internal Medicine


DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa