quarta-feira, 25 de agosto de 2010

1 a cada 5 Adolescentes Americanos já tiveram Alguma Perda Auditiva

O número de adolescentes americanos que tiveram alguma perda de audição aumentou em 30% de 1998 até 2006. Segundo estudo feito nos Estados Unidos, onde 2.928 adolescentes foram pesquisados, constatou-se que 1 em cada 5 adolescentes sofreram alguma perda auditiva.

O principal motivo pode ser justificado pelo estilo de vida e os hábitos destes adolescentes, que em sua grande parte estão associados ao excesso do uso de MP3 e aparelhos musicais portáteis.

O crescimento da perda auditiva pelo uso de mp3 e dispositivos eletrônicos não é significativo se comparado ao histórico de perdas devido às infecções auditivas, ou à constante exposição a ruídos muito altos. De qualquer forma, as razões deste crescimento ainda não são todas bem
definidas, mas, sabe-se que os dispositivos de musicas portáteis são os maiores “colaboradores” para tal. “Horas ouvindo um volume muito alto prejudica muito a audição.”, relatou um dos pesquisadores.

O que assusta é a tendência nos dias atuais. Porque uma vez que a juventude está cada vez mais
inserida neste meio, com o passar do tempo a perda auditiva causada por esses aparelhos tende a
se tornar ainda mais significativa.

Kileny, um dos principais responsáveis pelo estudo, sugere que as pessoas ajustem o volume para um nível adequado. Uma boa dica para adequar o som é testar se é possível ouvir música e conversar com outra pessoa ao mesmo tempo.

Se você tem problemas de audição, consulte um especialista agora mesmo.

Um comentário:

  1. Segundo a OMS, o tempo máximo diário recomendado para se ouvir música em um aparelho de MP3 é de 1 (uma) hora. Além disso, recomenda-se que não seja ouvido com um volume superior à metade do volume máximo do aparelho (isso para a maioria deles).
    No caso de dúvida o aconselhável é procurar um otorrinolaringologista (médico responsável por cuidar do aparelho auditivo) para que possa ter um diagnóstico preciso, bem como realizar uma audiometria.

    Leonardo é proprietário do portal http://www.drogariasonline.com.br

    ResponderExcluir