Pular para o conteúdo principal

Odontologia do Trabalho

A Odontologia do Trabalho tem por objetivo assegurar a melhoria da saúde oral dos trabalhadores, o diagnóstico precoce de doenças orais decorrentes do trabalho, além da manutenção da saúde oral dos profissionais da empresa, evitando prejuízos maiores ao trabalhador e à própria instituição.

Atribuições do Cirurgião Dentista do Trabalho segundo o Art. 3°da Resolução CFO 25/2002:

  • Identificação, avaliação e vigilância dos fatores ambientais que possam constituir risco à saúde bucal no local de trabalho, em qualquer das fases do processo de produção;
  • Assessoramento técnico e atenção em matéria de saúde, de segurança, de ergonomia e de higiene no trabalho, assim como em matéria de equipamentos de proteção individual, entendendo-se inserido na equipe interdisciplinar de saúde do trabalho operante;
  • Planejamento e implantação de campanhas e programas de duração permanente para educação dos trabalhadores quanto a acidentes de trabalho, doenças ocupacionais e educação em saúde;
  • Organizar estatística de morbidade e mortalidade com causa bucal e investigar suas possíveis relações com as atividades laborais;
  • Realização de exames odontológicos para fins trabalhistas.

Reconhecida há nove anos pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO), a odontologia do trabalho tem como objetivo a busca permanente da compatibilidade entre a atividade laboral e a preservação da saúde bucal do trabalhador. No Congresso, encontra-se em fase final de tramitação o projeto de lei 422/2007, que altera as Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho, incluindo o dentista do trabalho no SESMT, juntamente com o médico, engenheiro, técnico de segurança e enfermeiro do trabalho, em empresas com mais de 100 colaboradores.

O especialista em odontologia do trabalho deverá, como todos os profissionais que integram a saúde do trabalhador (Sesmt, CIPA) atuar na prevenção da saúde dos funcionários, visando o aumento da eficiência do setor industrial e da produtividade dos serviços, com redução do tempo perdido por acidentes de trabalho e doenças profissionais. A diminuição do índice de ausências dos empregados é relevante para as melhores condições de saúde bucal dos trabalhadores.

Um fator muito importante que deve ser avaliado são os problemas bucais que afetam diretamente os trabalhadores, através do levantamento epidemiológico das patologias e do estudo do impacto que possa ocasionar nesses operários e conseqüentemente no ambiente laboral.

Com base no que foi exposto conclui-se que a presença do dentista do trabalho dentro da empresa é de fundamental importância, para a implantação de programas de atenção em saúde bucal voltada ao trabalhador, e tem como objetivo principal a promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde bucal do trabalhador contribuindo para uma melhor qualidade de vida, melhorando a auto-estima, conseqüentemente diminuindo o absenteísmo e aumentando a produtividade.

Abaixo estão pontuados os objetivos mais importantes da Odontologia do Trabalho:

  • Diminuição do absenteísmo tipo I (falta ao trabalho) e do absenteísmo do tipo II (de corpo presente-colaborador vai ao posto de trabalho, mas não consegue desempenhar suas funções),
  • A prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais sistêmicas endocardites bacterianas 40 a 45% são de origem bucal, febre reumática, sinusites, bem como doenças ocupacionais bucais como: câncer bucal, CA em lábios e anexos, desgastes dentários por bruxismo (estresse), erosão dentária por ação de névoas ácidos; bem como cáries, gengivites, periodontites dentre outras.
  • A diminuição do absenteísmo gera um aumento da produtividade e como conseqüência uma melhora significativa no desempenho dos negócios;
  • Auxilia as organizações e estabelece uma imagem responsável perante o mercado, auxiliando nas Certificações (ISOs e OHSAS 18001);
  • O empregador será beneficiado, podendo assim ser orientado a minimizar perdas decorrentes de:
  1. Afastamentos por acidentes de trabalho (23% decorrentes de problemas bucais);
  2. Afastamentos por doenças ocupacionais e cáries (dor, colaborador não dorme; automedicação, fadiga; causam muitos acidentes de trabalho);
  3. Atuação de sindicatos e fiscais da DRT;
  4. Processos trabalhistas e cíveis.

Benefícios da Odontologia do Trabalho para o funcionário:
  • Aumento da auto-estima, melhoria da qualidade de vida, conseqüentemente gerando aumento da produtividade;
  • Preservação da saúde bucal e sistêmica;
  • Aumento da satisfação pessoal, elevando auto-estima e aumentando a produtividade.

Este texto foi escrito pelo cirurgião dentista Marcos Renato dos Santos cadastrado no HelpSaúde


Faça você também como o Dr. Marcos, envie um artigo para artigos@helpsaude.com

Comentários

  1. Maiores informações no site
    http://cloralmed.com.br/

    Dr. Marcos Renato dos Santos - CRO MT 2990

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante este artigo. Parabéns. Muitas empresas não tem noção da taxa de absenteísmo em relação a problemas dentários. As empresas que oferecem plano de saúde devem pensar em um pacote de benefícios que inclua o plano dentário.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER: