Pular para o conteúdo principal

Stress a grande patologia do século

Stress é mais do que uma reação a um ambiente pressionado. É uma alteração global de nosso organismo para se adaptar a uma situação nova ou às mudanças de um modo geral que provoca um desequilíbrio entre o corpo e a mente, afetando os mecanismos de defesa natural, que passa a não responder de forma competente, aumentando assim a possibilidade de sofrer doenças especialmente cardíacas e arteriais, podendo levar a transtornos mentais, erupções da pele,alteração de certas glândulas interna, como a tireóide, anormalidades menstruais ,impotência e desinteresse pela atividade sexual (baixa de libido).

O stress é um mecanismo normal, necessário e benéfico ao organismo, pois faz com que o ser humano fique mais atento e sensível diante das situações de perigo ou de dificuldade, além de fazer com que o organismo todo se esforce no sentido de vencer obstáculos e situações. Dessa forma funciona como um mecanismo de sobrevivência e adaptação, necessário para estimular o organismo e melhorar sua atuação diante de circunstâncias novas.

Geralmente os sintomas manifestam-se com a combinação de vários fatores como, ameaças súbitas, incêndios, explosões acidentes, torturas, detenções, seqüestros, violência urbana diária, desequilíbrio dos mecanismos de defesa individuais,acidentes, lesões corporais, sensação de insegurança que se instala nas pessoas, perda da estabilidade econômica, como ser demitido. Dificuldades sexuais, doenças prolongadas, mudanças imprevistas, aquisição de dívidas e de compromissos difíceis de honrar e conflitos permanentes.

Felizmente existem terapias medicamentosas que ajudam a reorganizar o sistema nervosos desses pacientes, aconselhamentos, consultas com médicos (psiquiatras), psicólogos, terapeutas holísticos e grupos de apoio que estão destribuidos por varias instituições religiosas e em alguns hospitais da rede pública.

Fonte: Silvia Regina Gomes Ramos Gonçalves. Profissional de psicologia cadastrada no Help Saúde.


Temas relacionados: Psicologia, Psicoterapia


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa