quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

92% dos Médicos Reclamam dos Planos de Saúde

Em uma pesquisa divulgada pela Datafolha recentemente foi divulgado que 92% dos médicos reclamam que os planos de saúde interferem em sua autonomia profissional. Veja abaixo alguns dados levantados pelo estudo encomendado pela Associação Paulista de Medicina (APM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB).

· 78% dos especialistas afirmaram que a principal intromissão dos convênios ocorre por conta da recusa de pagamento de procedimentos ou medidas terapêuticas.

· 75% dos profissionais reclamam sobre restrições em relação ao número de exames ou procedimentos.

· 70% dos médicos citaram as restrições a doenças pré-existentes.

· 55% apontaram problemas com o tempo de internação de pacientes.

· 49% citaram a prescrição de medicamentos de alto custo.

· 48% relataram restrições em relação ao período de internação pré-operatório.

Segundo José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Médica Brasileira, se não houver independência no exercício da profissão não há como oferecer bons resultados aos pacientes.

Jorge Curi, presidente da Associação Paulista de Medicina, acredita que atitudes precisam ser tomadas para que a saúde do paciente não seja comprometida. Ele cita a possibilidade de um descredenciamento em massa e o favorecimento de mercados paralelos, em que médicos cobram por fora um valor para a consulta.

Como previamente divulgado em nosso blog, mais uma vez é reforçado o fato de que médicos precisam de mais independência para impulsionar e desenvolver a própria carreira. Uma das soluções para sanar esse problema seria criar uma vitrine para que o profissional pudesse divulgar dados de seu trabalho e os serviços que oferece. O Help Saúde é um dos poucos portais que já oferece um diferencial: o tráfego de pacientes. Em menos de dois anos de existência, ele disponibiliza para os médicos, gratuitamente, um tráfego de um milhão de usuários por mês.

Leia também: Mais Autonomia para o Trabalho dos Médicos Brasileiros

Fonte: Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário