Pular para o conteúdo principal

Epidemia na Europa - E.coli é problema alemão, não europeu, diz comissário da UE para Saúde

Comissário advertiu também a Alemanha para não espalhar medo com informações não comprovadas sobre o foco.

O comissário da União Europeia para a Saúde, John Dalli, afirmou nesta terça-feira que o surto de infecções pela bactéria E.coli está limitado geograficamente ao norte da Alemanha e não necessita de medidas de controle.

Dalli também advertiu a Alemanha sobre a divulgação de informações sobre o foco não confirmadas, dizendo que isso espalha o temor e tem um impacto negativo sobre os produtores agrícolas.

As declarações foram feitas durante uma sessão do Parlamento europeu, em Estrasburgo, na França, antes de uma reunião de emergência entre os ministros da Agricultura dos países do bloco na tarde desta terça-feira em Luxemburgo.

Mais de 2.200 pessoas em 12 países já apresentaram sintomas de infecções intestinais provocadas pela bactéria. Os casos registrados fora da Alemanha são de pessoas que moram ou viajaram ao país.

Das 22 mortes registradas, apenas uma ocorreu fora da Alemanha, na Suécia.

As autoridades alemãs inicialmente responsabilizaram pepinos importados da Espanha como foco da infecção, mas depois afirmaram que testes haviam descartado a possibilidade.

No último fim de semana, uma fazenda orgânica produtora de brotos de feijão para saladas perto de Hamburgo foi identificada como possível origem do foco, mas testes preliminares não comprovaram até agora a presença da bactéria no local.

'Foco limitado'

'Eu enfatizo que o foco está limitado geograficamente à área no entorno da cidade de Hamburgo, então não há razão para uma ação no nível europeu. Medidas (tomadas pela UE como um todo) contra qualquer produto são desproporcionais', disse Dalli.

Mas ele admitiu que a proibição ao comércio de alguns produtos é um problema para toda a União Europeia. A Rússia, principal comprador de legumes e verduras produzidos pelos países do bloco, anunciou na semana passada a suspensão de todas as importações.

'Estamos em contato constante com outros países, incluindo a Rússia. Estamos pedindo à Rússia que suspenda a proibição, que é desproporcional', afirmou Dalli.

Ao comentar o andamento da crise, ele disse que apontar inicialmente os pepinos espanhois como fonte da contaminação foi um erro.

'É crucial que as autoridades nacionais não corram para dar informações sobre a fonte da infecção quando elas não estiverem justificadas pela ciência', afirmou.

'Isso cria medo e problemas para nossos produtores de alimentos. Precisamos ter cautela para não tirar conclusões precipitadas', disse.


'Honra do pepino'

Após o discurso do comissário da Saúde, um deputado espanhol discursou no Parlamento segurando um pepino e afirmou: 'Precisamos restaurar a honra do pepino', disse.

A Espanha diz que vai exigir da Alemanha uma compensação por 100% das perdas verificadas pelos seus produtores após a acusação falsa contra os pepinos exportados pelo país.

A associação espanhola de exportadores de frutas e hortaliças estima as perdas em 225 milhões de euros (cerca de R$ 520 milhões) por semana.


Fonte: Globo.com

Temas relacionados no Help Saúde: Infectologista

Posts relacionados: Epidemia na Europa - Bactéria mortal, o alarme da OMS: “É uma alteração que nunca foi vista.” e Epidemia na Europa - Alemanha estabelece força-tarefa para buscar fonte da bactéria 'E. coli'

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com

Comentários

  1. Mais uma vez seremos entupidos de alarmismo, pode esperar novas sementes transgênicas que serão imunes a esta bactéria ou novos medicamentos para encher os cofres dos laboratórios farmacêuticos.

    O código genético desta bactéria mostra que sem dúvidas ela foi exposta propositadamente a mais de 12 antibióticos e teve seus genes alterados para ficar mais mortal.

    A mídia corporativa para variar engole a seco as informações das agências de saúde sem questionar. Lamentável!!

    E este é realmente o objetivo desta nova farsa médica: regular tudo que você bota na boca para que se alimente apenas de alimentos mortos e processados. Se deixarmos seguirem adiante seremos escravos da indústria alimentícia, após termos sido escravizados pela indústria farmacêutica!!

    Leia todos os detalhes desta nova farsa:
    http://www.anovaordemmundial.com/2011/06/e-coli-na-europa-evidencias-geneticas.html

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER: