Pular para o conteúdo principal

07 de Maio - Dia do Oftalmologista



A ORIGEM DA DATA

No dia 7 de maio é comemorado o dia do OFTALMOLOGISTA. A origem da data vem da fundação da Sociedade de Oftalmologia de São Paulo, em 1930.

Em 1968, a data foi oficializada no Estado de São Paulo através de uma lei de autoria do deputado e médico oftalmologista Antônio Salim Curiati. Em 1986, o então Ministro da Saúde, Seigo Tsuzuki, através da portaria nº 398, instituiu a data em caráter nacional.

Na data lembramos a importância de consultar-se com um oftalmologista ao menos uma vez ao ano para fazer um check-up em nesses órgãos tão importantes para o nosso cotidiano: os olhos.

A OFTALMOLOGIA: RÁPIDOS E GRANDES AVANÇOS

A Oftalmologia foi um dos primeiros ramos médicos a ser uma especialidade independente. As primeiras descrições anatômicas do olho originaram-se na antiga Grécia, quando Hipócrates e seus discípulos estudaram minuciosamente as doenças oculares e também as primeiras descrições da anatomia do olho.

O olho foi estudado na Alexandria e na Arábia, "Os Dez Tratados sobre o Olho", de Hunayn ibn Ishaq foi uma obra revolucionária.

A partir do século XVII foi descoberta a refração ocular, a acomodação e a inversão da imagem retiniana foram descobertas por Kepler, Descartes e Christoph Scheiner.

No século XVIII descobriu-se que a catarata ocorre no cristalino e, no mesmo século, foi feita a primeira intervenção cirúrgica para a correção do estrabismo.

As descobertas na área avançaram rapidamente com a descoberta de doenças e a invenção do oftalmoscópio, em 1851. Córnea, íris e outros componentes foram estudados. Os avanços se deram principalmente no campo da prevenção de doenças oculares por meio da realização de exames realizados com regularidade, o tratamento precoce de deficiências visuais congênitas. Criaram-se também os bancos de olhos, que facilitaram a obtenção de córneas para transplantes.

Atualmente as técnicas microcirúrgicas são utilizadas em intervenções que eram complexas: queratoplastia (cirurgia plástica da córnea), goniotomia (operação que possibilita a correção do glaucoma), os métodos de colocação de lentes acrílicas na córnea, cirurgias corretivas que utilizam ecografia e raios laser.

O OFTALMOLOGISTA

O oftalmologista é o médico que estuda, diagnostica e trata doenças do sistema visual. É capacitado para o tratamento médico e cirúrgico das doenças oculares.

O OFTALMOLOGISTA, além da faculdade de medicina e da especialização deve ter características como o gosto pelas ciências biológicas, capacidade de observação e organização, facilidade para lidar com pessoas, dinamismo, paciência, sensibilidade e autocontrole. Este é o médico que cuida de um dos 5 sentidos capazes de receber as informações do mundo que nos cerca: A VISÃO.

Este profissional pode realizar desde o teste de acuidade visual (é o grau de aptidão do olho, para discriminar os detalhes espaciais, ou seja, a capacidade de perceber a forma e o contorno dos objetos) até cirurgias mais complexas.

As doenças dos olhos normalmente surgem na infância, entre os jovens, após os 40 anos, nos idosos, hipertensos e diabéticos. As principais são:

- doenças orbitárias (que podem causar deterioração da visão);
- doenças das vias lacrimais;
- estrabismo;
- miopia (o míope não consegue ver o que está longe. A alteração ocorre porque, neste caso, a imagem não é formada sobre a retina, mas sim, na frente dela);
- astigmatismo (na maioria dos casos, sofre com a dificuldade para enxergar de perto e também de longe);
- hipermetropia (a imagem se forma atrás da retina e a pessoa tem dificuldade para ver de perto ou sente cansaço ocular ao realizar atividades nas quais precise enxergar algo que está muito próximo);
- presbiopia (conhecida como "vista cansada", afeta pessoas a partir dos 40 anos. "Acontece quando o cristalino perde a elasticidade");
- ambliopia (Trata-se de uma deficiência que aparece enquanto a criança está formando a capacidade visual, entre 6 e 8 anos. Atrapalha a criação das imagens pelo cérebro e, se não for tratada no começo, fica para sempre);
- glaucoma (segundo a Associação Brasileira de Oftalmologia existem mais de 900 mil casos de glaucoma no Brasil. A verificação de glaucoma deve incluir medida da pressão intraocular, além do exame do nervo óptico em busca de lesões);
- catarata (uma opacidade do cristalino. O cristalino é a lente que temos dentro do olho. Quando ela fica opaca, causa diminuição da visão); e
- retinopatias (A retina é a membrana sensível à luz, localizada na superfície interna da parte posterior do olho).

ATENÇÃO ÀS CRIANÇAS COM PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM

Uma criança que apresenta problemas de aprendizagem pode ter algum problema na visão. Os pais e professores devem ficar atentos aos sintomas: a criança se aproxima muito do livro ou desenho, diz palavras em voz alta, vê duplicado, pula ou lê a mesma linha, pestaneja em excesso, apresenta estrabismo ao ler.

A oftalmo-pediatria é uma das sub-especialidades da oftalmologia que assiste às crianças com problemas de visão.

VEJA BEM, se você é uma PESSOA DE VISÃO, cuide bem da saúde dos seus olhos e procure anualmente o OFTALMOLOGISTA. Como disse Leonardo da Vinci: “Os olhos são as janelas da alma e o espelho do mundo.” Olhe por essa janela e veja as cores, o mundo que te cerca e aproveite esse sentido em todo seu potencial.



Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa