Pular para o conteúdo principal

15 de maio - Dia do Assistente Social


ORIGEM DA DATA

No mês de maio comemora-se o dia do Assistente Social. A data tem origem em 15 de maio de 1891, quando o Papa Leão XIII publicou a Encíclica "Rerum Novarum" que apresentou ao mundo as diretrizes da Doutrina SOCIAL da Igreja. Esta foi a primeira Encíclica Social escrita por um Papa e dissertava sobre o posicionamento da Igreja no enfrentamento aos graves problemas sociais das sociedades européias.

Os assistentes sociais europeus da época ficaram completamente atônitos frente à revelação dos problemas sociais existentes, pois sua formação ainda era precária e passaram a usar os ensinamentos contidos na Encíclica Social como fundamento para o seu trabalho.

A ASSISTÊNCIA SOCIAL NA AMÉRICA

Esta profissão surgiu em 1898, em Nova Iorque, EUA. A ascensão da sociedade burguesa dominante (com o surgimento das classes sociais) necessitava de profissionais que assistissem a classe proletária como uma forma de exercer um certo controle sobre o proletariado.

Não existia uma metodologia ou teoria sobre a profissão. Na verdade, nem se sabia o que era realmente a profissão.

Verdadeiramente, o SERVIÇO SOCIAL surgiu da forma moderna em virtude da emergência das questões sociais, da desigualdade social, econômica e/ou cultural, problemas oriundos de uma sociedade capitalista amadurecida: Capital X Trabalho.

O ASSISTENTE SOCIAL NÃO É PATERNALISTA

O Bacharel em Serviço Social, uma profissão de curso superior que objetiva estudar as expressões das questões sociais. É preciso conhecer sociologia, psicologia, economia, ciências políticas, ética e antropologia.

Ao contrário da sua origem "controladora", O SERVIÇO SOCIAL MODERNO é uma profissão de caráter sócio-político, crítico e interventivo, que se associa ao instrumento científico multidisciplinar das Ciências Humanas e das Ciências Sociais para analisar e intervir nas "questões sociais" de forma qualificada, intervindo, atuando na área investigativa da sociedade através de pesquisa e análise da realidade social, atuando também na execução e avaliação das políticas sociais que defendem e ampliam os direitos humanos.

A missão da Assistência Social é o bem estar do ser humano, dando especial atenção às carências e ao fortalecimento daqueles que são vulneráveis, oprimidos e que vivem na pobreza. Uma característica histórica que define o serviço social é a preocupação da profissão no que diz respeito ao bem estar individual num contexto social, e ao bem estar da sociedade. É fundamental ter em atenção às forças ambientais que criam, contribuem e abordam os problemas da vida.

Os campos de adoção são amplos: hospitais, escolas, creches, clínicas, centros de convivência, administração pública, serviço judiciário, entre outros.

O SERVIÇO SOCIAL NA ÁREA DE SAÚDE

Segundo o Ministério, são algumas atribuições do serviço social na área de Saúde:

- Discutir com os pacientes e /ou responsáveis situações problemas;
- Acompanhamento social do tratamento da saúde;
- Estimular o doente a participar do seu tratamento de saúde;
- Discutir com os demais membros da equipe de saúde sobre a problemática do paciente, interpretendo a situação social do mesmo;
- Informar e discutir com os pacientes sobre seus direitos sociais, mobilizando-o ao exercício da cidadania (como adquirir medicamentos e equipamentos gratuitos, seguridade do INSS, entre outros);
- Elaborar relatórios sociais e pareceres sobre matérias especificas do Serviço Social;
- Participar de reuniões técnicas da equipe interdisciplinar da unidade; e
- Discutir com os familiares sobre a necessidade de apoio na recuperação e prevenção da saúde do paciente.

Os problemas emocionais decorrentes de uma enfermidade, afastamento de familiares, diagnóstico, entre outros, são motivos de angústia para o paciente.

O Assistente Social atua junto ao paciente e sua família, no sentido de amenizar as angústias e ajudar a encontrar soluções para problemas, enfrentamento de novas realidades pós- internação ou buscar meios para amenizar problemas sócio-econômicos e sociais.

Os familiares trazem para o profissional suas aflições, decepções etc. O Assistente Social adquire subsídios para mediar a relação paciente e família, a fim de evitar a rejeição familiar.

Não se impressione se encontrar um Assistente Social visitando lares de famílias que desejam adotar uma criança; como testemunha em casos judiciais de várias naturezas, ou ainda, se o encontrar em um presídio, conversando com um detento.

Ajudar a vencer os obstáculos da vida é o ofício do Assistente Social.




Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

DISCLAIMER: Todo e qualquer conteúdo apresentado nas páginas do Blog do HelpSaúde tem caráter estritamente informativo e educacional, e de nenhuma maneira substitui as informações ou apreciações de especialistas das respectivas áreas de interesse aqui apresentadas. O conteúdo de posts escritos por prestadores de saúde cadastrados no HelpSaúde são de responsabilidade do autor, logo a HelpSaude Brazil SA, proprietária do Blog (blog.helpsaude.com) e do Site (www.helpsaude.com) se exime de qualquer encargo ou obrigação.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa