Pular para o conteúdo principal

Hidratação e Exercício

Praticantes de atividade física e até mesmo atletas por muitas vezes ignoram a importância de estar e permanecer bem hidratado durante todo o dia, este texto traz informações importantes  para você praticante de atividade física ou atleta.

A água é fundamental para a homeostase (equilíbrio) do corpo humano, sabendo disso comunidade cientifica vem há anos estudando sobre os danos da desidratação no atleta, e como reverter casos de hipoidratação durante o exercício. Costumamos a apenas beber água quando sentimos sede, este é o primeiro engano, quando sentimos sede nosso corpo já está em processo de desidratação, após 20 minutos do início do exercício já devemos começar a nos reidratar, o consumo médio recomendado é de 150 a 200 ml de líquidos a cada 10 a 20 minutos de exercício, se o treino ou competição durar mais que 1 hora a recomendação é um repositor hidroeletrolítico, mas falaremos disto mais tarde, para que você possa consumir esta quantidade de líquidos durante o exercício é de fundamental importância que você treine seu estômago para que este aceite naturalmente esta quantidade de líquidos e para você não ter nenhum tipo de mal estar. Lembre-se nunca faça testes em uma competição, é para isso que os treinamentos servem.
Muito bem você já sabe como se hidratar durante o exercício, mas e antes? Antes também é igualmente importante, e deve ser feito da seguinte forma: Beba de 400 a 600 ml de líquidos de 1 a 2 horas antes do exercício para que assim o excesso possa ser eliminado e de 150 a 300 ml meia hora antes do inicio do exercício, a hiperidratação não oferece nenhum benefício, então não há necessidade de ingerir líquidos em excesso.
Outra informação importante é de se pesar antes do exercício, para cada 0,5 kg perdido será necessário ingerir de 600 a 720 ml de líquidos, para que a reidratação seja feita por completo, e mais uma coisa a reidratação deve iniciar imediatamente após o termino do exercício e se as 2 primeiras horas você não repor pelo menos metade do que foi perdido, a reidratação estará comprometida, não podendo ser completa nas próximas 72 horas!.
       
Se você ler o texto novamente irá reparar que sempre digo repor líquidos, isso quer dizer não somente água, a reposição de água é importante, mas não deve ser exclusiva e por que isso? Porque há perda de eletrólitos que são sais minerais que equilibram a viscosidade do sangue, quando há perda destes eletrólitos e apenas bebemos água, o sangue entrará em desequilíbrio e ficará muito diluído, estes sais minerais devem ser repostos e nada melhor que um repositor hidroeletrolítico, pois estes tem a concentração de sais minerais semelhante com a concentração sanguínea, assim, mesmo que durante o exercício você tenha uma perda importante de eletrólitos eles serão facilmente repostos pela composição de um repositor hidroeletrolitico, e se possível escolha um que tenha um pouco mais de carboidrato como maltodextrina pois assim além da composição perfeita de eletrólitos você terá também a recuperação de energia para manter uma intensidade mais alta de exercício durante mais tempo.

Bons treinos e bom apetite!


Fonte: Dr. Hewdy Lobo, CRM: GO9348 , é nutrólogo cadastrada no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa