Pular para o conteúdo principal

Gripe x Resfriado

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

Resfriado: É uma infecção branda das vias aéreas, pode ser causada por diversos tipos de vírus, sendo o causador mais comum o Rinovírus. É muito contagioso. Sua transmissão ocorre por gotículas de saliva jogadas no ar pela tosse ou espirro do paciente infectado, ou através de contato físico, principalmente pelas mãos do paciente. Os sintomas aparecem em 48h após o contágio. Tem duração de 5 a 7 dias e a maioria das pessoas costuma apresentar entre 2 a 5 episódios da doença por ano.

Gripe: A gripe é provocada pelo vírus Influenza, e seus sintomas são mais extensos e variados. O paciente apresenta os sintomas de forma súbita, ao contrário do resfriado em que os sintomas surgem de forma gradual. Tosse e febre são os primeiro indicadores da doença. A transmissão é feita da mesma forma que o resfriado, e o tempo de duração da doença é de até 2 semanas. A gripe pode gerar um maior número de complicações, como pneumonia provocada pelo mesmo vírus (Influenza) ou por bactérias oportunistas.

Quais os sintomas?

Resfriado: Os sintomas mais comuns do resfriado são a rinite, tosse e espirros. O paciente pode apresentar breves episódios de dores na garganta. Pode ocorrer tosse seca, que dura por semanas mesmo após o fim do resfriado. Nos adultos é raro ocorrer febre. As complicações são raras, nos asmáticos pode ocorrer aumento das crises de asmas, nos demais casos, pode ocorrer infecção bacteriana.

Gripe: A gripe apresenta sintomas como febre alta, dores por todo o corpo, dor de cabeça, sensação de mal estar, dor de garganta e tosse. Calafrios, suor excessivo, nariz entupido e irritação na garganta também se manifestam.

Como se trata?

Resfriado: O tratamento consiste em combater o vírus causador da doença, e minimizar os sintomas da doença, fornecendo ao organismo do paciente as condições adequadas para que se recupere. Deve-se ingerir bastante líquido, como água e sucos. A hidratação é importante, agindo para evitar o ressecamento do nariz garganta e facilitando a eliminação de secreções contaminadas. O fumo deve ser evitado, pois potencializa a irritação da garganta e a tosse. Podem ser usados medicamentos para aliviar os sintomas da dor, porém sempre com indicação médica, pois o uso indevido de remédios pode provocar complicações.

Gripe: Existe vacina contra a gripe, e também medicamentos específicos para combater o vírus influenza. Estes devem ser utilizados em até 48h após o início da gripe. Crianças, idosos e pessoas com sistema imunológico comprometido devem receber tratamento específico. A gripe não é curada, mas reduz-se o seu tempo de duração. Recomenda-se repouso, evitar álcool e fumo, alimentar-se corretamente e repouso, além de consumir bastante líquidos.

Como se prevenir?

Resfriado: A higiene é muito importante para evitar o contágio do resfriado, portanto lavar sempre as mãos é um hábito importante na prevenção do resfriado. Sempre que possível, evitar contato íntimo com pacientes resfriados, e quando houver o contato, lavar as mãos imediatamente após. Evitar tocar os olhos e nariz, não compartilhar copos e talheres, e o paciente com resfriado deve evitar contato com outras pessoas nos 3 primeiros dias, que é a fase mais contagiosa da doença. Ao espirrar e tossir, é importante cobrir a boca e nariz, e lavar as mãos imediatamente.

Gripe: A melhor forma de prevenção contra a gripe atualmente é pela vacinação anual contra o Influenza, que deve ser feita antes do início do inverno, que é a época do ano com mais incidência dos casos. A vacina possui um índice de efetividade de 70% a 90% nos adultos jovens.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa