Pular para o conteúdo principal

Dia da Não Violência - 30 de Janeiro

ORIGEM DA DATA

A Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou o dia 30 de janeiro como o "Dia da Não Violência" em homenagem a Mohandas Karamchand Gandhi, chamado Mahatma, que significa "grande alma".

Em 30 de janeiro de 1948, enquanto orava com mais de 500 pessoas, recebeu vários tiros disparados por um hindu fanático que não coadunava com os sentimentos de amor e fraternidade de Gandhi para com o povo Mulçumano. O assassino chamava-se Nathuran Vinayak Godse e disparou vários tiros contra o Líder da Paz. As últimas palavras de Gandhi foram: He Rama! (Oh, meu Deus!).

Dias antes do atentado que levou Gandhi à morte, após um jejum em protesto contra as violências cometidas por indianos e paquistaneses, Gandhi já havia sofrido um atentado: Uma bomba foi lançada em sua direção, sem feridos.

QUEM FOI MAHATMA GANDHI?

Gandhi foi filósofo, patriota e o criador do movimento de Independência Nacional da Índia.

Inspirado pelo mandamento hindu "ahimsa", que estimula o respeito pela vida, pelo Sermão da Montanha, pelos ensinamentos de John Ruskin e Leon N.Tolstoi, formou-se advogado na Inglaterra e iniciou a luta contra o colonialismo na África do Sul (então britânica) defendendo a igualdade de direitos da população indiana naquele país.

Em 1894 funda o Natal Indian Congress e põe em prática seus métodos de resistência pacífica. Em 1914, de volta à Índia, organiza o movimento de resistência e de independência contra o poder colonial britânico.

Pertencendo à casta dos vaishyas (comerciantes), Gandhi defende a moderação das divergências entre as castas e o fim do confronto entre muçulmanos e hindus. Dirige o Partido do Congresso desde 1920 e torna-se seu líder espiritual, conservando esse status mesmo depois de sua demissão, em 1934.

Além de organizar o movimento popular contra os interesses britânicos na Índia, de apelar à desobediência civil e de promover a não cooperação com os ingleses, Gandhi intervém de maneira exemplar em numerosos conflitos, fato que o conduz ao cárcere por diversas ocasiões, onde prossegue a luta fazendo greve da fome.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Gandhi defendeu a neutralidade total. Foi um dos iniciadores do movimento "Quit India" (Deixem a Índia), que, em 1942, exige o fim imediato da dominação britânica.

No final da guerra, sua política tem sucesso: a Inglaterra concede finalmente a independência à Índia em 1947, ainda que a unidade do território colonial seja sacrificada, com a formação do Estado muçulmano do Paquistão

O LEGADO

Gandhi deixou como legado alguns dos seus principais pensamentos: a verdade, o amor, a não violência, a justiça democrática e os direitos humanos.

Nos discursos, demonstrava através dos dedos da mão seu programa de cinco pontos:

  • Igualdade;
  • Nenhum uso de álcool ou droga;
  • Unidade hindu-muçulmano;
  • Amizade;
  • Igualdade para as mulheres;

DIREITOS HUMANOS

Gandhi foi agraciado com o Título de “Paladino dos Direitos Humanos do século XX" ao lado de nomes expressivos da história como Eleanor Roosevelt, César Chavez, Nelson Mandela, Martin Luther King, Desmond Tutu, entre outras personalidades do século passado.

Para Gandhi, a NÃO VIOLÊNCIA é a maior força à disposição da humanidade. “É mais poderosa que a mais poderosa arma de destruição idealizada pelo engenho humano”.


30/01 - DEVERÍAMOS REFLETIR.

No Dia da Não Violência, deveríamos refletir a respeito de nossas ações no cotidiano e reavaliá-las; pensar nas ações que se distanciem da violência no combate às injustiças que afligem a sociedade. Se cada um de nós fizer a sua parte, podemos viver em um mundo mais saudável, onde a solidariedade e a fraternidade.

São vários os tipos e violência: contra mulheres, crianças, cidadãos, discriminação de portadores de necessidades especiais, bullying, violência contra os animais, meio ambiente, violência urbana; as violências como tratar mal as pessoas no dia-a-dia, querer levar vantagens sobre elas, fazer intrigas e calúnias. Violências morais e verbais, religiosas.

Que a NÃO VIOLÊNCIA COMECE EM NÓS!

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa