quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Asma

O que é asma afinal?

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. Nos indivíduos com a doença, são freqüentes episódios de tosse, chiado e aperto no peito, além da dificuldade para respirar. A inflamação faz com que as vias aéreas fiquem sensíveis a certos produtos químicos, fumaça de cigarro, ar frio ou exercícios. Por se tratar de uma doença crônica, não tem cura, mas pode ser controlada.

Em que circunstâncias um adulto pode desenvolver asma?

A asma é a principal causa de tosse crônica em adultos. Na maioria das vezes, o indivíduo desenvolve asma ainda na infância. A crise pode ser iniciada por um fator alérgico, durante exercício físico, ou causada por vírus e bactérias que provoquem infecção respiratória. Aproximadamente um terço dos portadores da doença possui algum parente próximo (pais, avós, irmãos, filhos) com asma.

Asma mata? O que fazer quando presenciamos alguém ter um ataque de asma?

A asma pode matar, se os sintomas não forem identificados e o tratamento seguido à risca. Os primeiros sintomas de uma crise são desconforto respiratório, tosse secahiados, falta de ar e não conseguir completar frases longas são sintomas avançados da crise. Em caso de sudorese difusa, lábios e mãos arroxeados, falta de ar mesmo estando em repouso indicam uma crise grave e precisam de atendimento médico urgente. Para interromper uma crise, o ideal é identificar logos nos primeiros sintomas e ministrar broncodilatadores de ação curta, em intervalos de 20 minutos, no máximo 3 vezes. Se os sintomas persistirem, um médico deve ser procurado com urgência.

Qual(is) profissional devemos procurar para acompanhar alguém que tem asma?

Um médico pneumologista deve ser procurado para que identifique os sintomas e inicie a tratamento mais recomendado para cada caso.

Veja alguns mitos sobre a asma.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Está a procura de um Pneumologista? Encontre-o em 2 cliques no HelpSaúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para

Nenhum comentário:

Postar um comentário