Pular para o conteúdo principal

Exercitando, Estimulando, Tornando-se mais Ágil, Saudável e Flexível

É sempre bom falar daquelas informações que nos ajudam, ou ajudaram, adecidir começar uma nova atividade, ou simplesmente a sair da rotina. Afinal, todos nós já lemos em algum lugar dicas para manter nossa saúde e qualidade de vida em dia, informação não nos falta. Até achamos bem legal e se não colocamos em prática, esquecemos...

Hora de relembrar para que servem atividades físicas, massagens, qualidade do sono, exercícios e desafios, e quem sabe, finalmente, começar a praticar.

- Atividades físicas – Vejam que interessante:

“Na Universidade Estadual de Campinas, os pesquisadores analisaram as imagens do cérebro de 36 indivíduos - 20 sedentários, 8 judocas e 8 corredores de longa distância. “Só notamos alterações positivas na massa cinzenta dos que praticavam exercícios", explica Wantuir Jacini, professor de educação física e mestre em neurociência. “E o mais impressionante foi que as mudanças no grupo dos lutadores de judô não foram as mesmas observadas na turma dos que correm", completa Wantuir, que usou essa pesquisa na sua tese de mestrado, “isso pode ser um indício de que precisamos lançar mão de atividades diferentes para prevenir diferentes problemas."

Não é um bom estímulo para colocar, se ainda não tem, uma atividade física na sua rotina? Mas nada de sair por aí fazendo uma atividade física por obrigação, escolhendo qualquer uma. Uma observação interessante dos cientistas, nessa pesquisa, foi que quanto mais lúdico o exercício para o indivíduo, melhor o efeito. Então escolha bem, as opções são enormes, experimente várias, com certeza você vai encontrar aquela especial, aquela que lhe dá prazer.

- Massagens - Feita nos pés, ou no corpo todo, como automassagem, ou recebendo, as massagens exercitam os músculos e estimulam o fluxo sanguíneo.


Fez lá sua atividade, chegou em casa, tomou um banho, hora de pegar seu hidratante favorito e massagear seu corpo todo. Ou ao menos, seu pé em detalhes. A massagem proporciona benefícios físicos e psicológicos, alivia o estresse, as dores musculares, diminui ansiedade, irritabilidade, aumenta a flexibilidade e a elasticidade, além de ser um prazer.

Sem dormir não dá! A curto prazo ficamos irritados, comprometemos a memória e a criatividade, reduzimos nossa capacidade de planejar e executar, além de apresentarmos lentidão de raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração. Quem já passou por isso, sabe que o dia fica enorme e nada funciona direito...

A longo prazo, a falta de sono diminui o vigor físico, nos deixa mais propenso a infecções, à obesidade, à hipertensão e ao diabetes, além de provocar o envelhecimento precoce. Melhor dormir...

- Exercícios/desafios - Ao reagir a uma novidade, ao desafio, a atividade neural aumenta melhorando a saúde geral do cérebro.

A gente até se lembra que fazer pequenas mudanças na rotina é uma maneira de deixar o cérebro em forma. Mas nem sempre faz... E deixar o cérebro em forma é tudo o que queremos para melhorar nosso desempenho em todas as áreas da nossa vida.

Existe uma sequência natural, e inteligente, para ligarmos o cérebro diariamente, ativá-lo e usá-lo bem. São três etapas sugeridas pela Conceição Trucom: ligar, desobstruir os fios e turbinar.

1. Ligar - água + oxigênio.
Ou seja: beber muita água para manter o corpo hidratado e respirar bem, de maneira ampla e irrestrita, para melhorar o desempenho de todas as funções vitais.

2. Desobstruir os fios.Riso, bom humor + exercícios de relaxamento e alongamento.

Traduzindo: prazer nas suas atividades e exercícios de relaxamento e alongamento que tonificam os músculos e eliminam resíduos químicos indesejáveis que foram produzidos durante o esforço e ficaram acumulados. Num processo de relaxamento, a mente se esvazia de todo o pensamento alheio e indesejável, como sentimentos de raiva, frustração, rancor e se concentra totalmente na recuperação e no bem-estar corporal. O relaxamento pode ser feito durante o alongamento ou independentemente, praticando-o em qualquer momento e lugar.

3. Turbinar.
Atividade física + exercícios de integração dos dois hemisférios.

A prática de exercícios tem grande influência sobre o cérebro, eles favorecem o bombeamento de sangue, o que significa mais oxigênio para as células da massa cinzenta.

“Os bons efeitos dos exercícios, sobretudo os aeróbicos, vão muito além de um corpo firme e forte. Pesquisas comprovam que eles estimulam a memória. A capacidade de reter informações não é o único ganho proporcionado pelos exercícios, "eles beneficiam o sistema neurológico como um todo", diz o médico Arnaldo José Hernandez, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Além de deixar o raciocínio tinindo, manter-se ativo fisicamente ajudaria a evitar e até tratar certas doenças neurológicas. Alguns trabalhos defendem que mexer o corpo com regularidade diminui os riscos, por exemplo, de pequenos derrames, aqueles que às vezes nem são notados na hora H, mas que atrapalham a cognição, ou seja, a capacidade de assimilar conhecimento.”

E fazer exercícios que integrem os dois hemisférios, razão e emoção, trabalha o corpo caloso do cérebro, que é um tecido ou ponte de integração entre eles. Um exemplo é o salto cruzado, faz-se um X com braços e pernas, coordenando os movimentos de forma que o braço e a perna oposta mexam ao mesmo tempo. A mão direita busca tocar o joelho esquerdo, que levanta e também tenta tocar a mão direita. Quando os seus hemisférios cerebrais trabalham juntos, sua mente fica totalmente aberta para aprender novas informações.

Se mexer estimula a liberação de endorfina, uma substância que traz a sensação de alívio e bem-estar, melhorando o humor, a auto-estima, reduzindo a chance de problemas de depressão, tristezas e desânimos. Ótimo para sua saúde, maravilhoso para sua qualidade de vida.

Diminuir o estresse, a tensão, a ansiedade, as pessoas podem até não se exercitar por isso, mas certamente esse é um dos resultados diretos.

Vamos à prática?

Fonte: Érima de Andrade. COFFITO: RJ 4284-LTF

Terapeuta Ocupacional cadastrada no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa