Pular para o conteúdo principal

Dia Mundial da Atividade Física

ORIGEM DA DATA

O Dia Mundial da Atividade Física é comemorado no dia 5 de abril e foi criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), visando alertar as pessoas sobre os malefícios do sedentarismo. Atividade física foi definida pelo United States Department of Health and Human Services, em 1996, como “toda atividade corporal que é produzida pela contração muscular e que aumenta o gasto energético de forma substancial".

A data é celebrada para estimular e conscientizar sobre a importância da prática da atividade física que deve ser praticada no mínimo por 30 minutos/dia, independente da idade da pessoa. Cinco continentes participam desse movimento voltado à promoção da prática das atividades físicas.

A DIMINUIÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA

A atividade física fazia parte da vida de todo ser humano porque era necessário o movimento para a obtenção de alimentos, tanto a caça como os de origem vegetal. Era preciso deslocamento, caminhar por longas distâncias e superar obstáculos do meio ambiente para a obtenção do sustento.

Com o uso do transporte, a atividade física foi diminuindo até chegar ao nível de tecnologia que temos hoje, ou seja, a prática do transporte não é "obrigatória" para a obtenção de alimento e a Atividade Física se torna facultativa. A disponibilidade de tempo da humanidade no mundo contemporâneo contribui para o aumento do sedentarismo.

O SEDENTARISMO

O sedentarismo acontece quando a pessoa gasta poucas calorias diárias com atividades físicas. O sedentarismo é muitas vezes chamado de "doença do século" por causa dos vários malefícios que causa à saúde.

Atualmente, atinge metade da população mundial e vem crescendo principalmente entre as crianças e os adolescentes que passam horas por dia na frente do computador, games e televisão.

No Brasil, segundo o IBGE, os casos de obesidade nessa faixa etária aumentaram cerca de 200% em 30 anos.
O Brasil tem cerca de 18 milhões de pessoas consideradas obesas. Somando o total de indivíduos acima do peso, o montante chega a 70 milhões, o dobro de há três décadas.

OBESIDADE

Para a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia a obesidade "é uma doença crônica, que afeta um número elevado de pessoas por todo o mundo e é caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal e pode acarretar graves problemas de saúde e levar até à morte.”.

Pode ser diagnosticada através do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) que é  realizado da seguinte forma :

Divide-se o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado.

De acordo com o padrão utilizado pela OMS, quando o resultado fica entre 18,5 e 24,9, o peso é considerado normal;
Entre 25,0 e 29,9, sobrepeso; e
Acima de 29,9, a pessoa é considerada obesa.

DEFINIÇÕES PARA QUEM ESTÁ ACIMA DO PESO
Sobrepeso - quando há mais gordura no corpo do que o ideal para uma vida saudável;
Obesidade - quando o acúmulo de gordura é muito acima do normal, podendo gerar problemas de saúde; e
Obesidade mórbida - Quando o valor do Índice de Massa Corporal ultrapassa 40.

O obeso está mais propenso a desenvolver hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e problemas físicos como artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, tumores de intestino e de vesícula.

Se você calculou o seu Índice de Massa Corporal e está acima do peso? Não hesite e procure um Endocrinologista. A Endocrinologia é a especialidade médica que investiga e trata da obesidade.

ATIVIDADE FÍSICA

Existe diferença entre a EDUCAÇÃO FÍSICA E A ATIVIDADE FÍSICA. A Atividade Física é qualquer movimento do corpo, produzido pelo músculo esquelético que resulta em um aumento do gasto energético e refere-se ao gasto calórico promovido por uma ação, como um deslocamento, um movimento físico qualquer.

A Educação Física é uma ação planejada e estruturada, que pode utilizar-se de vários elementos como o esporte, a dança, a luta, o jogo, a brincadeira e a atividade física da forma que conhecemos como academias e afins.

VAMOS PRATICAR ATIVIDADES FÍSICAS?
Alguns exercícios de intensidade moderada por 30 minutos é o suficiente para que a pessoa não seja sedentária. Esses exercícios podem ser praticados em 3 períodos de 10 minutos.

Comece com pequenas modificações nos hábitos diários: subir escadas, saltar da condução um ponto antes, passear com seu animal de estimação, levantar do sofá para mudar o canal de TV, varrer a casa, a calçada, dar uma volta na praça do bairro e caminhar na praia são exemplos simples.

As atividades físicas melhoram a sensação de bem-estar, diminuem a ansiedade e a probabilidade de depressão, por liberarem a serotonina, o hormônio conhecido como “molécula da felicidade”. Vamos dar uma volta no quarteirão?


Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER: