Pular para o conteúdo principal

Dia Mundial da Saúde

Instituído pela ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, OMS, a partir de 1950, o dia surgiu dois anos após a criação desta mesma instituição. Deste então, à comemoração deste dia sempre se associa um tema de atenção em saúde que será o foco de inúmeras atividades da OMS em parceria com os Ministérios da Saúde dos países associados para todo o ano. Da mesma forma, em cada país há parcerias dos diversos setores e instâncias de saúde pública com instituições privadas e a sociedade para a promoção daquele aspecto de saúde foco da comemoração em cada ano.

Esta é uma data para a reflexão sobre o que é a saúde; o que significa, de fato, ser saudável: não se trata simplesmente da ausência de doença. Segundo a OMS, o significado de Saúde é bem mais amplo: significa garantir um bem estar mental, físico e social.

Mas, em especial, esta data estimula a atitude, tanto individual quanto coletiva para promover a saúde.

Estarão ocorrendo nesta data, ao redor do mundo, inúmeras atividades gratuitas, tanto pela iniciativa pública quanto privada, para a promoção de cuidados e medidas para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Visando a prevenção e até erradicação de doenças, mas principalmente, enfatizando a necessidade de se adquirir hábitos mais saudáveis por toda a vida.

Uma vez que o tema escolhido para este ano é “O envelhecimento saudável e a saúde das pessoas idosas”, disse a Sra. Mirta Roses, Diretora da ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DE SAÚDE, a OPAS: ...”Influem no envelhecimento saudável fatores desde o nascimento e que podem, inclusive influenciar a descendência. É por isso que é essencial se adquirir (individualmente e nas políticas públicas) novos conceitos e enfoques no direito, no desenvolvimento e no envelhecimento que norteiem a prática da Saúde Pública, da Medicina atual e para o futuro.”

Assim, entender a saúde como um bem, um patrimônio que nos acompanha por todas as fases da vida propiciará uma maior compreensão das necessidades do ser humano para seja mais fácil viver bem após os 65 anos. Não basta oferecer cuidados e benefícios sociais a partir do momento em que o indivíduo atinge esta faixa etária. É necessário que as iniciativas de promoção de saúde comecem desde antes de seu nascimento, no cuidado com os pais e com o pré-natal e o parto. A seguir, os cuidados devem se manter na infância, no cuidado durante a vida escolar.

Assim, também ficou estabelecido na assembleia da OPAS em 04 de abril que este ano se cuide da alimentação das crianças. No Brasil, o Ministério da Saúde, em parceria com as escolas particulares do país, pretende promover a melhoria das condições nutricionais nas cantinas escolares e estimular hábitos alimentares mais saudáveis a fim de reduzir a obesidade infanto-juvenil.

Os cuidados de saúde devem ainda se estender pela vida adulta, vida sexual ativa e vida laborativa incluídas. Por isso, em diversas cidades do país, as Prefeituras em parceria com entidades privadas estarão promovendo atividades de esclarecimento quanto a Saúde da Mulher, prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis e sobre uso de álcool, cigarros e drogas ilícitas.

Afinal, há mais idosos hoje do que há 30 ou 40 anos atrás. Já é possível se chegar aos 70 anos, por exemplo, saudável, produtivo e plenamente integrado à vida familiar e da comunidade.

Procure saber quais as atividades estão sendo promovidas em sua cidade.

Especialidades relacionadas com o tema podem ser encontradas no site do HelpSaúde: Clínico geral, Geriatra, Ginecologista, Obstetra e Pediatra.


Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa