Pular para o conteúdo principal

O Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão

ORIGEM DA DATA

O Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão foi instituído em 2002, através da Lei Federal 10.439.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as Doenças Crônicas Não Transmissíveis –DCNT – (a hipertensão é uma delas) são responsáveis por 59% dos óbitos no mundo e chegando a 75% das mortes nos países das Américas e do Caribe. No Brasil, mais de 60% do total de mortes por causas conhecidas estão relacionados às DCNT.

O CORAÇÃO

O coração é um músculo localizado abaixo do osso anterior do tórax. Tem aproximadamente o tamanho de um punho fechado de um adulto. É composto por dois sistemas de bombeamento independentes, um localiza-se do lado direito e o outro do lado esquerdo e cada sistema tem duas câmaras, chamadas átrio e ventrículo, que são as "bombas do coração".

As células do nosso corpo, sem exceção, necessitam de oxigênio para viver. O CORAÇÃO tem o papel de enviar sangue rico em oxigênio para todas elas. Essa "bomba" bate de 60 a 80 vezes por minuto durante toda a nossa vida e impulsiona de 5 a 6 litros de sangue por minuto para todo o corpo, através das veias.

PRESSÃO ARTERIAL é a força com a qual o coração bombeia o sangue através dos vasos. É determinada pelo volume de sangue que sai do coração e a resistência que ele encontra para circular no corpo. A HIPERTENSÃO OU "PRESSÃO ALTA" está relacionada com a força que o sangue faz contra as paredes das artérias para conseguir circular por todo o corpo. O estreitamento das artérias aumenta a necessidade de o coração bombear com mais força para impulsionar o sangue e recebê-lo de volta. Consequentemente, a hipertensão dilata o coração e danifica as artérias.

HIPERTENSÃO ARTERIAL: UMA DOENÇA SILENCIOSA E FATAL

Uma pressão arterial abaixo de 120/80 é considerada normal. Em geral, quando mais baixo melhor. Porém, pressão arterial muito baixa deve ser analisada por um médico.

Os médicos classificam a pressão arterial abaixo de 140/90 e acima de 120/80, ou como "normal", ou como "pré-hipertensão". Esta medida é perigosa, pois a "pré-hipertensão",  pode vir a tornar-se HIPERTENSÃO.

Hipertensão arterial é a pressão arterial acima de 140x90 mmHg (milímetros de mercúrio) em adultos com mais de 18 anos, medida em repouso de quinze minutos e confirmada em três vezes consecutivas e em várias visitas médicas.

Essa doença atinge crianças, adultos e idosos, homens e mulheres de todas as classes sociais. Trata-se de uma DOENÇA SILENCIOSA, na Europa, é chamada EPIDEMIA SILENCIOSA porque na maioria dos casos não se observam sintomas, que, eventualmente, podem ser dor de cabeça, tontura e cansaço, ou seja, nada ALARMANTE. Por esse motivo, quando a pessoa percebe ou é diagnosticada como HIPERTENSA, órgãos vitais já podem estar comprometidos, causando, entre outros:

- Cegueira decorrente de lesões nos pequenos vasos sanguíneos que abastecem os olhos;
- Acidente Vascular Cerebral (AVC), por irrigação insuficiente no cérebro, podendo causar lesões cerebrais, comprometimento das funções neurológicas e até o óbito;
- No coração, pode ocorrer cardiopatia isquêmica (angina), insuficiência cardíaca, aumento do coração e, em alguns casos, morte súbita.
- No sistema nervoso central podem ocorrer infartos, hemorragia e encefalopatia hipertensiva.
- No sistema vascular, podem ocorrer entupimentos e obstruções das artérias carótidas, aneurisma de aorta e doença vascular periférica dos membros inferiores.
- A taxa de mortalidade elevada e os gastos com saúde pública e sobrecarga de serviços hospitalares torna a HIPERTENSÃO um problema de saúde pública.

Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, a doença atinge 30% da população brasileira (chegando a mais de 50% na terceira idade e está presente em 5% das crianças e adolescentes brasileiros) mata cerca de 300 mil brasileiros por ano e é responsável pela morte de uma pessoa a cada dois minutos no País.

CUIDADOS

Pesquise se há histórico de doenças cardiovasculares em sua família. Pais, avós ou alguém da família tenha alguma dessas doenças, isso pode significar um risco maior para você; ou se você tem um parente de primeiro grau que tenha infartado ou sofrido um derrame, principalmente antes dos 55 anos (homens) e 65 anos de idade (mulheres), a sua preocupação com a prevenção deve ser ainda maior.

Evite o estresse, o fumo, a automedicação, a vida sedentária;

A obesidade está relacionada aos principais causadores de doenças cardíacas;

O teor elevado de colesterol no sangue, o diabetes e a síndrome de resistência à insulina aumentam as chances de um derrame cerebral ou infarto.

Não pense que basta tomar os remédios para resolver  problemas de pressão arterial elevada. É preciso mudar hábitos de vida como praticar alguma atividade física ( com acompanhamento médico ) , tirar um tempo do seu dia para lazer ou hobbies e ajudar a combater o stress cotidiano,  ingerir sal com moderação. O sal é um mineral importante para o organismo e não deve ser eliminado da dieta. Modere.

Faça uma dieta rica em frutas, cereais integrais e laticínios com baixo teor de gordura. Desta forma, estará ingerindo menos sódio e mais potássio, cálcio e magnésio, nutrientes necessários para quem precisa baixar a pressão.

Meça a pressão arterial com regularidade.

Não esqueça que hipertensão é uma doença crônica.

NÃO TEM MEDIDO SUA PRESSÃO ULTIMAMENTE? VISITE UM CARDIOLOGISTA. SEU CORAÇÃO VAI “BOMBAR”!


Veja também o artigo sobre Pressão alta no Idoso, no blog do HelpSaúde.


Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER: