Pular para o conteúdo principal

Diabetes

O que é diabetes?

Popularmente conhecido apenas por diabetes, o diabetes mellitus é um distúrbio metabólico cuja principal característica é o aumento anormal de açúcar ou glicose no sangue.

A glicose (Açúcar) é a fonte principal de energia do organismo, mas quando em excesso pode trazer diversas complicações para a saúde.

Quais os tipos de diabete:

- Diabetes Mellitus tipo 1:
Doença auto-imune, normalmente se inicia na infância ou adolescência.

A pessoa produz cada vez menos, pois o corpo ataca o pâncreas (órgão que produz a insulina) porque passa a não reconhecê-lo como parte de si e sim como corpo-estranho e vai perdendo a capacidade de utilizar o açúcar. Este vai se acumulando no corpo e pode causar inúmeros problemas até a morte.

Apenas 1 em cada 20 diabéticos possuem o tipo 1 da doença.

- Diabetes Mellitus tipo 2:

Já foi chamada de Diabetes Tardio ou Diabetes Não Insulino-Dependente.

É mais freqüente em adultos, e mais comum em idosos e obesos. Acontece geralmente porque o pâncreas não consegue produzir mais a insulina necessária para aquele indivíduo, seja pelo volume corporal, por uma dieta rica em açucares (massas, doces, álcool) ou por ambos.

Eventualmente, o Diabetes tipo 2 pode surgir pelo uso prolongado de medicamentos, como os corticóides.

- Diabetes gestacional:

Como diz o nome, ele surge na gravidez envolvendo tanto uma produção inadequada como uma resposta insuficiente do corpo à insulina. Se assemelha, então à diabetes tipo 2 em muitos aspectos. Tende a melhorar ou até desaparecer após o parto.

Embora temporária, pode acarretar danos à saúde do bebê e a gestante, e a cada 10 casos, 2 a 5 mulheres podem vir a desenvolver o tipo 2 da doença mais tarde. ( Importância do Pré-natal feito corretamente*).

Quais os cuidados que podemos ter para prevenir o diabetes?

Os riscos de complicações em qualquer tipo de diabetes podem ser reduzidos com mudanças na dieta e atividades físicas regulares.

A prática de exercícios proporciona benefícios como a melhor utilização de oxigênio pelo organismo, aumento na absorção da glicose pelo músculo e ampliação da sensibilidade celular à insulina, que ocorre já nas primeiras semanas e permanece enquanto estiverem sendo feitos regularmente.

Quais os profissionais de saúde que podem ajudar um diabético a ter uma vida saudável?

Endocrinologista: É profissional que vai indicar o tratamento a ser adotado e também a quantidade diária de injeções de insulina.

Nutricionista: Irá recomendar a dieta mais adequada. Se houver necessidade de perda de peso ou redução da obesidade, é altamente necessário.

Professor de educação física: É quem vai indicar a rotina de exercícios e atividades físicas a ser seguida, seja para manutenção da saúde ou para redução de peso.

Psicólogo: Possibilita que o indivíduo desenvolva suas habilidades psíquicas para lidar com a nova realidade e promova as mudanças de comportamento necessárias para garantir saúde e qualidade de vida.

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

A riqueza do conhecimento compartilhado na prática médica moderna

Vamos discorrer sobre termos essenciais para a Gestão do Conhecimento (GC). Derivando definições da área de Informática, podemos afirmar que dado é sequência de símbolos quantificados ou quantificáveis. Portanto, um texto é um dado. De fato, as letras são símbolos quantificados, já que o alfabeto por si só constitui uma base numérica. De forma semelhante, sons e imagens também são dados. A partir do momento em que os dados podem ser organizados de forma lógica e inteligível, podemos chamá-los de informação. Quando a informação pode ser aplicada a qualquer situação em que seja necessária uma tomada de decisão, nós temos o conhecimento. Em outras palavras, conhecimento é a informação útil ou aquela que carrega um propósito. O conhecimento médico sempre foi uma combinação entre arte e ciência, sendo tradicionalmente relegado a pesquisadores a busca pelos avanços e, aos médicos praticantes, a arte de aplicar o conhecimento e se relacionar com o paciente. Entretanto, em nosso tempo,

Malformações Vasculares do Cérebro

1. Introdução As malformações vasculares cerebrais são anomalias na formação dos vasos sanguíneos do cérebro e que podem levar a acidentes vasculares ou epilepsia.  2. Classificação em tipos Os diversos tipos de malformações vasculares cerebrais apresentam diferentes quadros clinicos, ou seja, sintomas e sinais de sua existência, assim como características típicas em exames de imagens, como ressonância magnética cerebral. Devem, portanto, ser analisadas separadamente. A classificação mais usada na literature médica divide as malformações vasculares cerebrais em quatro tipos: • Malformações artério-venosas ou mais conhecidas como MAV. • As malformações cavernosas cerebrais ou cavernomas (ou, também chamados angiomas cavernosos). • As malformações venosas (ou angiomas venosos). • As telangiectasias. 2.1. Malformações artériovenosas cerebrais (MAVs) Embora não seja o tipo mais comum de malformação vascular do cérebro, pode manifestar-se em pacientes jovens, sendo causa