Pular para o conteúdo principal

Enxaqueca

O que é enxaqueca?

Um tipo de dor de cabeça!

Então, é isso. A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça ou cefaléia que é provocada por uma alteração nos vasos sanguíneos na cabeça. Isso é possível devido a uma predisposição genética.

Há a dilatação anormal dos vasos sanguíneos. Dores ocorrem em forma de pulsação, aperto ou latejamento. Podem durar desde 3h até 3 dias, mesmo com tratamento. Podem ocorrer a cada mês como um sintoma pré-menstrual, por exemplo. Podem surgir sem aviso prévio ou estar associada a doenças diversas.


Por que temos enxaqueca?


A enxaqueca tem base em uma predisposição genética. Costuma ser deflagrada por fatores que podem ser manejados como:

• Estresse,
• Contato com ambiente poluído,
• Barulho em excesso,
• Alterações climáticas.
• Ingestão de substâncias como glutamato monossódico, nitratos, aspartame(!!), cafeína e álcool.
• Fatores hormonais como ovulação, menstruação ou uso da pílula anticoncepcional.
Até um sono irregular ou de má qualidade pode ser um causador da enxaqueca.
Para um diagnóstico mais apurado das causas da enxaqueca, um médico neurologista deve ser consultado.

As cefaléias costumam ser classificadas em dois tipos, quanto a sua origem: primária e secundária.

É do tipo primário quando se tratar de enxaqueca, cefaléia tensional e cefaléia em salvas, pois possuem características próprias e tem origem desconhecida.

São consideradas cefaléias secundárias quando as dores de cabeça não são a doença propriamente dita, mas sintoma decorrente de outras doenças como:
• Sinusites,
• Meningites,
• Tumores cerebrais,
• Traumas,
• Alterações no metabolismo ou
• Hormonais e
• Aneurismas, por exemplo.

Características da enxaqueca

Segundo a Sociedade Internacional de Cefaléias, que desde 1980 publica uma classificação de tipos de dores de cabeça e que hoje já chega a 150 tipos.

A enxaqueca é umas das mais freqüentes. Cada indivíduo tem uma forma diferente de percepção da dor e da enxaqueca, mas se caracteriza por uma dor de cabeça característica em um ou ambos os da cabeça, sobre os olhos ou apenas um dos olhos e em faixa ao redor da região que abrange os olhos e as têmporas.

Durante a enxaqueca, podem ocorrer também náusea, vômitos, sensibilidade à luz e som, o que praticamente deixa o paciente incapacitado de exercer suas atividades normais.

Uma minoria dos que sofrem com a enxaqueca apresentam também durante as crises distúrbios visuais como flashes de luz, visão com pontos escuros ou até linhas em ziguezague. Em alguns casos, antes de uma crise a pessoa apresenta alguns “indícios” que ocorrem até 24 horas antes de uma crise e que acontecem como uma espécie de aviso da enxaqueca.

Esses indícios ou pródromos incluem:

• Alterações no humor como ansiedade,
• Irritabilidade, euforia ou depressão,
• Alterações do sono como insônia ou sonolência,
• Queda na concentração ou confusão mental e
• Problemas gastrointestinais.

Existe tratamento para a enxaqueca?

O quê eu posso fazer?

Atualmente, não há cura para a enxaqueca. O que existe são medidas para crise e medidas para evitar as crises.

Assim, durante as crises de enxaqueca, siga as recomendações de seu médico neurologista.
Para evitar as crises ou, ao menos espaçar mais as crises, busque promover as mudanças na sua vida que irão reduzir as chances dela surgir.

Assim:
- Evite os alimentos que podem acentuar os sintomas ou mesmo causar as crises de enxaqueca como bebidas alcoólicas, adoçantes, glutamato monossódico, que contenham cafeína e os que tenham tiramina (diversos tipos de queijos, chocolate, embutidos e enlatados e sementes como o amendoim e a lentilha);
- Jejum (mais de 6h sem se alimentar);
- Dê maior atenção à qualidade do seu sono;
- Tenha uma rotina semanal de atividades físicas, alternando aeróbicos, trabalho muscular e atividades lúdicas, além de alongamento;
- Promova o controle da ansiedade (acompanhamento psiquiátrico e psicológico, Yoga entre outras atividades);
- Consulte um acupunturista.

Você já teve enxaqueca?

Ache um neurologista na sua área!

Ache um acupunturista na sua área!

Conhece algum nutricionista na sua área?

Fonte: Editoria HelpSaúde.

Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

  1. A enxaqueca é um dos problemas que também enfrento por consequencia de meu problema neurológico, ou seja: a Epilepsia.
    Os medicamentos para meu mal, todos provocam dores de cabeça ou enxaqueca!

    ResponderExcluir
  2. Gostei de terem mencionado a Acupuntura. Sou Farmacêutica e estou me especializando em Acupuntura, que é uma área maravilhosa, ela trata o paciente e, não a doença. Buscamos a causa da desordem no organismo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER:

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do