Pular para o conteúdo principal

Espírito Natalino e Saúde

A Caridade e a Tolerância. São estes os princípios que fundamentariam o famoso Espírito Natalino. No entanto, com toda a correria de final de ano, o quê realmente sobra de Espírito Natalino? Muitos responderão: “Dar presentes!”

Então, preparem-se para mais correria. No meio de todas as tarefas para fechar um ano de trabalho, serão necessários alguns sacrifícios a mais para garantir uma noite de natal tranqüila em família. Vamos aproveitar o horário de almoço ou entrar em shoppings lotados no final de um dia de trabalho para comprar lembrancinhas e presentes. Apenas para, no dia seguinte, descobrir que nos esquecemos de mais alguém e ter que enfrentar essa loucura toda novamente.

O final do ano acaba se tornando mais uma enorme tarefa?

As reuniões de trabalho, as reuniões de amigos, as reuniões de família. Um corre-corre barulhento e colorido toma conta das cidades e dos lares. Crianças e adultos sonhando com os presentinhos e agrados que estão liberados nestes dias.

E o tal Espírito Natalino, aonde foi mesmo?

Bom, a caridade é a forma mais sublime de amor. Um amor abnegado, que nada pede em troca. Será que de fato ela existe?

Ao menos de relance, em especial nesta época do ano, ele pode ser visto sim. Se por algum instante conseguimos nos distanciar desde murmurinho consumista, poderemos ouvir o som das canções natalinas, das avós cuidadosas e dos brinquedos que tivemos. E sorrir!

Mesmo porque, o milagre, a mágica, e mesmo a saúde, estão nos detalhes.
Maquiavel, aquele italiano ambicioso, famoso por sua forma de conquistar poder, não entendeu nada da vida, não é? Afinal, não é o Fim que justifica os Meios. São os Meios que gratificam a nossa vida.

Não é o presente, é a intenção, o gesto. Assim, corra menos e pense mais. Esforce-se para estar realmente lá na hora da confraternização de fim de ano no seu trabalho. Ser afetuoso e atento durante os momentos que passará com as pessoas com quem trabalhou (e até se estressou) durante todo esse ano. Procure escolher suas palavras.

Evite:
• Ficar no celular;
• Falar de trabalho;
• Exagerar na comida;
• Exagerar na bebida;
• Fazer críticas (mesmo que construtivas).

Aproveite o momento!

Na sua casa, em meio à sua família, procure realmente estar lá. Estar com as pessoas. Ouví-las. Participar.

Claro, que olhando superficialmente, tudo acontece do mesmo jeito todos os anos. Mas, olhe novamente. Estamos todos juntos, bem vestidos, alegres, dispostos a compartilhar um momento especial por ano em que tudo pára para estarmos aqui. Unidos. Saboreie estas poucas horas com alegria.

E o quê pode ter a ver a saúde com estes momentos?!

Acontece que Caridade faz bem à saúde! Existem realmente pesquisas que comprovam como há liberação de endorfinas, diminuição do estresse e melhoria no bem estar físico e mental, nestes momentos. Assim, dar pode mesmo ser melhor ainda do que receber.

Então, saia um pouco da sua rotina, da sua vida pessoal, da sua família. Olhe ao redor.
Pense em quem não tem e precisa de um afago no final do ano para acreditar que o próximo ano, que o futuro pode ser melhor.

Quer contribuir para o Espírito natalino?

Procure os correios. Escolha uma das inúmeras cartas de crianças que precisam de ajuda para receber o Papai Noel em casa e participe do Espírito Natalino que circula por nós esta época do ano.

Não importa a sua religião, neste momento. É a caridade, o bem estar entre as pessoas, a comunhão presente nos pequenos gestos.

Doe! E receba mais do que esperava.


Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER: