Pular para o conteúdo principal

Acne

O que é acne?

É uma doença de pele (dermatose) mais freqüente na adolescência, quando há um aumento da produção dos hormônios sexuais. Há o surgimento de maior oleosidade na pele da face, mas também pescoço e nas costas, em ambos os sexos. É tão comum, em sua forma mais leve, que chega a ser “ esperada” a sua presença durante a adolescência.

Cerca de 80% dos adolescentes são afetados pela acne que eventualmente, pode persistir durante a vida adulta. O mais comum é que a doença se manifeste de forma leve a moderada, mas podem ocorrer casos em que a acne se manifesta com tamanha intensidade que chega a interferir não só esteticamente, mas levando à dor e cicatrizes, causando também constrangimento, isolamento social e baixa auto-estima.

Além do aspecto familiar que pode gerar maior ou menor intensidade do quadro, também a ansiedade e outras doenças clínicas podem influenciar na intensidade da expressão da acne num determinado indivíduo.

Como aparece a acne?

A acne é uma doença de predisposição genética, e que sofre alterações por múltiplos fatores como hormônios, tipo racial, condições ambientais, estados emocionais ou bactérias, que podem ampliar ou diminuir a intensidade dos sintomas.

As manifestações da acne, em forma de cravos e espinhas, são causadas pelo aumento da secreção sebácea em conjunto com o espessamento no folículo pilo-sebáceo. Com isso, forma-se uma massa no interior do folículo, formando-se o cravo (comedão). Quando aberto, em contato com o oxigênio forma-se o cravo preto, e quando fechado, o cravo branco ( apenas a própria seborrea adjacente ao bulbo).

Quais são os sintomas da acne?

As manifestações da doença são variadas, e os indicadores mais comuns são o surgimento dos comedões (cravos), pápulas, que são lesões arredondadas e rígidas, pústulas (no caso de haver pus), nódulos e abscessos. As regiões do corpo mais afetadas são a testa, nariz, peito e costas. Quando as lesões estão muito inflamadas, podem apresentar dor e prurido, e se rompidas, expelem uma secreção purulenta.

Os sintomas variam de pessoa para pessoa, e em alguns casos podem ser tão intensos que ocorre a acne conglobata, que são lesões císticas grandes, com processo inflamatório amplo, e que se interligam por baixo da pele, ou o acne queloideano, que deixa cicatrizes volumosas(queloides), após o término do processo inflamatório.

Existe tratamento para a acne?

Por se tratar de uma doença de duração prolongada, eventualmente desfigurante, deve ser avaliada por um especialista assim que surgirem seus primeiros sintomas.

Assim, podem ser evitadas as manifestações mais intensas e possíveis seqüelas (que vão desde as possíveis cicatrizes e marcas na pele até os efeitos emocionais causados pela alteração na auto-estima do adolescente quando a acne se manifesta de forma acentuada).

Pode se utilizar durante o tratamento medicações de uso local, com o objetivo de desobstruir os folículos e controlar o surgimento de bactérias. De acordo com a intensidade da doença e avaliação do médico, podem ainda ser adotados medicamentos de uso oral, para controlar a infecção ou terapia hormonal no caso das mulheres.

A limpeza de pele pode ser usada, desde que executada por profissional capacitado, e sua ação é esvaziar os cravos, evitando que surjam novas espinhas.

Embora não tenha participação direta na acne, a dieta alimentar deve ser observada com atenção. Não existe um padrão, então o paciente deverá sempre observar quais os alimentos que ele consome e que influenciam na acne, e sempre que possível evitá-los. Esses alimentos podem ser chocolate, gorduras animais, amendoim, leite e derivados.

A necessidade eventual de algum suporte emocional especializado deve ser avaliada em casos em que o adolescente apresente-se inseguro, muito retraído do convívio social, melancólico e até com prejuízo de seu rendimento escolar devido ao problema de pele citado.

Por isso, atenção:

• Somente o médico poderá receitar medicação, seja ela qual for. O medicamento que funciona em um caso pode ser inútil em outro paciente, e os riscos de efeitos colaterais existem, podendo agravar ainda mais os sintomas.

• o dermatologista assim que começarem a surgir os cravos na adolescência e comece logo a receber orientações para cuidar da sua pele ou de seu filho ou filha. Evite assim, o aparecimento de cicatrizes e aproveite melhor essa fase da vida.

Você já se consultou com um dermatologista? Conhece algum dermatologista na sua cidade? Encontre no HelpSaúde

Fonte: Editoria HelpSaúde.
Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mitos e verdades sobre a friagem e o golpe de ar

Leva o casaco! O inverno está chegando, e com ele alergias, gripes e outras doenças respiratórias. Essa estação do ano também trás a famigerada friagem, e as mães e avós ficam em polvorosa recomendando casaquinhos e agasalhos. Mas será que o tal golpe de ar, que ocorre quando saímos de um banho quente, quando abrimos a geladeira, quando bate um vento, e em vários outros momentos, realmente faz mal para saúde? É inegável que muitas pessoas associam friagem e golpes de ar à maior incidência de gripes. Afinal, no inverno, gripes e resfriados são sim mais comuns.  Diversos estudos já foram feitos, desde 1950, para avaliar essa correlação e nenhum desses jamais comprovou essa teoria. Eles indicam que a friagem e golpes de ar não têm influência sobre o desenvolvimento de tais doenças, que isso é uma crendice. Na verdade, gripes, resfriados e infecções respiratórias são doenças infecciosas, provocadas por micróbios que se alojam no aparelho respiratório e causam tosses, espirros, cor

Estados Unidos questionam o pânico da H1N1

Com toda a movimentação da mídia, dos governos, previsões catastróficas e vacinas compradas às pressas, os americanos e outras nações começam a questionar se todo o movimento mundial em volta da Gripe H1N1 não traria mais malefícios para a sociedade do que a própria epidemia. Notícias como "A Gripe Suína já matou 600 pessoas nos EUA e já corresponde a 97% das novas infecções" assustam qualquer um, mas tomam nova perspectiva quando vemos que 36.000 pessoas morrem anualmente para a "gripe comum" (gripe sazonal). Medidas bem intencionadas podem ser exageradas às vezes, como um excesso de escolas fechadas, e tendem a espalhar o pânico na sociedade, alimentando um medo que não corresponde à gravidade da situação. Não que devamos abstrair dos cuidados, mas é melhor para todos quando damos o devido peso às situações. Os estadunidenses já passaram por várias situações de pânico da população que no final não se converteram em tragédias, como o medo do antraz, do bug do

Os Perigos escondidos nos Alimentos: Peixe-espada

Sabiam que pode ser perigoso consumir certos peixes? Médicos alertam sobre os danos que podem ser causados por metais pesados, presentes em grandes quantidades em alguns peixes.  O alerta serve especialmente para mulheres que estão grávidas ou planejando ficar. O Dr. Philip Landrigan, pediatra da escola de medicina de Mount Sinai, diz que nesse período, evitar peixes com muito mercúrio é uma prioridade. O peixe-espada contém níveis elevados de mercúrio, um metal que pode danificar fetos em desenvolvimento e até causar ataques cardíacos em adultos. No entanto, sabemos da importância de se comer peixes regularmente, para se obter a dose diária de omega-3, um ácido graxo que diminui a quantidade de colesterol ruim no sangue (LDL) e aumenta a do colesterol bom (HDL).  A solução? Comam peixes que não contêm grandes quantidades dessas substâncias nocivas, como o salmão, atum e truta e façam rotineiramente um check-up preventivo . Equipe HelpSaúde Fonte: Rodale DISCLAIMER: