quarta-feira, 23 de novembro de 2011

O que tem a ver Yoga e Sexualidade?

Hoje cada vez mais as pessoas vêm procurando maneiras alternativas de cuidar da saúde, principalmente através da prevenção. Cresce no ocidente a percepção de que a mente e o corpo precisam estar equilibrados, e é necessário cuidar de ambos para uma vida plena.

As filosofias orientais espirituais, como o yoga, têm influenciado ocidentais no cuidado da saúde, e muitas pesquisas vem sendo desenvolvidas para verificar o impacto de algumas práticas antigas na saúde das pessoas.

O yoga, prática desenvolvida há muitos anos no oriente, que envolve a meditação, posturas físicas e técnicas de respiração, auxilia a saúde geral dos indivíduos que o praticam, inclusive a saúde mental.

Hoje estudos científicos já conseguiram comprovar alguns dos benefícios percebidos, como o alívio da raiva e da ansiedade.

A meditação pode influenciar a maneira de uma pessoa encarar a vida, ou mesmo a lidarem com doenças crônicas como o câncer, a dependência química, e a AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida).

Há pesquisas que inclusive mostram que o yoga contribui trazendo benefícios para a saúde sexual. Características da sexualidade são melhoradas com a prática de yoga, tanto de homens como de mulheres.

Pesquisas de Dhikav e outros pesquisadores na Índia mostram que através do yoga, as mulheres apresentam melhora no desejo, na excitação, na lubrificação, na satisfação sexual, e no orgasmo; enquanto os homens percebem melhorias no desempenho sexual, na auto confiança, na sincronização com a parceira, na ereção, no controle da ejaculação, e também no desejo, satisfação sexual e no orgasmo.

Portanto, cuidar do corpo da mente através do yoga tem sido uma maneira alternativa e prazerosa de cuidar da sexualidade!

Muitas vezes a pessoa que apresenta dificuldades relacionadas à sexualidade apresenta problemas com a justiça e precisa de exame da sanidade mental por parte de um psiquiatra forense e/ou psicólogo jurídico para avaliação de suas capacidades de entendimento e determinação ou capacidade de discernimento. Geralmente as pessoas pensam que psiquiatria forense e psicologia jurídica só servem a avaliação de grandes criminosos o que não é verdade, presta-se sim a colaborar com a justiça nos esclarecimentos de fatos que precisam elucidar a capacidade mental e o nexo causal de um ou mais envolvidos com o Processo em questão.

Fonte: Dr. Hewdy Lobo Ribeiro. CRM: SP 114681

Psicoterapeuta cadastrado no Help Saúde.


Quer fazer parte do nosso blog? Envie um artigo para artigos@helpsaude.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário